Cidadeverde.com

Concurso dos Cartórios trava de vez

O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Erivan Lopes, jogou a toalha: em entrevista ontem ao programa “Cidade Verde Notícias”, ele confessou que perdeu as esperanças na conclusão do concurso dos cartórios. O desembargador apontou falhas no edital como a causa para os sucessivos adiamentos da conclusão do processo, através de inúmeros recursos judiciais.

Na entrevista ao programa, apresentado de segunda a sexta-feira na Rádio Cidade Verde FM 105.3, a partir do meio-dia, o presidente do Tribunal de Justiça defendeu a revogação de todas as etapas do concurso e que tudo recomece do zero. Mas ele ressaltou que tal medida teria que ser aprovada pelo Pleno do Tribunal.

Erivan Lopes confessou também que estava desapontado com o nó dado no concurso, pois ele tinha a esperança, como todo o Tribunal de Justiça, de, com o certame, melhorar e ampliar os serviços cartorários no Piauí.

O concurso para Atividade Notarial e de Registro do Estado do Piauí foi iniciado em julho de 2013, oferecendo 290 vagas, visando à substituição de tabeliães que não são titulares dos cartórios e também para suprir os novos cartórios criados em vários municípios.

O Tribunal de Justiça do Piauí contratou o Cespe/UnB para organizar e realizar o concurso. Depois de vários travamentos, por conta de ações judiciais movidas pelos candidatos, o certamente foi paralisado no segundo semestre do ano passado na última etapa, que é a prova de títulos.

 

 

Pressa

O governador Wellington Dias cobrou do Tribunal de Contas do Estado que julgue o quanto antes o caso da homologação do processo de licitação dos serviços de água e esgoto em Teresina.

Ele disse que a cidade tem pressa para resolver o problema do abastecimento e do esgotamento.

Chave 14

No final de novembro passado, o conselheiro Kennedy Barros determinou a suspensão da homologação através de uma medida liminar.

Em dezembro, em sessão extraordinária, o plenário do TCE decidiu alterar a decisão, autorizando a homologação, mas deu uma chave 14 no Governo do Estado, proibindo-o de contratar a Aegea, a empresa vencedora da licitação, até que a Divisão de Engenharia e Fiscalização do TCE termine de analisar as propostas técnicas da licitação.

 

ZPE

O presidente da Fiepi, Zé Filho, esteve ontem em Brasília para articular apoio para agilizar a abertura da ZPE de Parnaíba. Ele buscou entendimentos com o presidente do Conselho Nacional do Sesi, João Henrique, que é um dos interlocutores dos empresários industriais junto ao presidente Michel Temer, e com o deputado federal Júlio César (PSD), entusiasta da ZPE.

Política

O presidente do Conselho Nacional do Sesi, João Henrique Sousa,deu um tempo ontem à tarde em suas atividades para discutir política com um grupo de piauienses.

Ele recebeu em Brasília os prefeitos  Dióstenes José Alves, de Avelino Lopes; Valdecir Rodrigues, de Curimatá; Gladson Murilo, de Corrente, que estava acompanhado de Diviane da Rocha, secretária de Turismo, e de Luís Augusto Cunha, vereador do município.

Participou, ainda, da reunião o presidente da Câmara Municipal de Morro Cabeça do Tempo, Claudivon Martins.

 

Sorriso Colgate

Quem foi visto com um sorriso de orelha a orelha, na semana passada, em companhia do governador Wellington Dias, em Brasília, foi o deputado federal Átila Lira (PSB).

Outro oposicionista que anda também com largo sorriso é o deputado Édson Ferreira (PSD), depois que recebeu mais de uma dezena de poços artesianos do governador para a região de São Raimundo Nonato.

 

 

O Iaspi (antigo Iapep) e o IPMT começaram a cumprir o acordo financeiro com a rede credenciada. Pagaram outubro.

A dívida do Iaspi com hospitais, clínicas, laboratórios e médicos conveniados chega a aproximadamente R$ 15 milhões.

As aulas na rede estadual de ensino começam na próxima segunda-feira, confirmou ontem a secretária de Educação, Rejane Dias.

Para os petistas, Alexandre de Moraes no STF é o fim. Já Dias Toffoli no mesmo Tribunal, para eles também, é uma maravilha!

 

O plantador de abóbora

Dono de um sítio nas cercanias de Teresina, o governador Wellington Dias se apresentou um dia ao ex-senador Freitas Neto com uma conversa animada sobre plantação de abóbora e cajá. Diante do entusiasmo do governador, Freitas indagou:

- Ô Wellington, você tá querendo largar a política?

Governador: - Por quê?

Freitas Neto: - A política e a agricultura são duas atividades de alto risco. Ou você escolhe uma ou a outra.