Cidadeverde.com

Piauí na vanguarda da lista fechada

Foto: pontonet.com.br

São Julião, no semiárido piauiense: experiência de lista fechada

A adoção da lista fechada para escolha de candidatos entrou na ordem do dia do Congresso Nacional. Em 2015, durante votação sobre propostas de mudança no sistema eleitoral, esse modelo teve o apoio de apenas 21 dos 513 deputados.

Qual o motivo dessa mudança brusca dos congressistas em tão pouco tempo? Há dois anos, a Lava Jato ainda não havia batido às portas de tantos políticos influentes.

Com a casuística novidade, busca-se na verdade proteção para os parlamentares que são alvos da força-tarefa, pois estariam na lista de candidatos independentemente dos problemas que enfrentam na Justiça.

É que, pelo sistema de lista fechada, o eleitor vota no partido, e não diretamente nos candidatos, como acontece atualmente. A sigla que tiver mais votos conseguirá o maior número de cadeiras no parlamento. Caberá às legendas decidirem os primeiros nomes da lista. Ou seja, aqueles com mais chance de se eleger. Se for aprovado, o novo modelo começa a valer a partir das eleições de 2018.

O Piauí está na vanguarda da lista fechada. Por outros motivos, mas está. Foi assim: nas eleições municipais de 2.000, os dois chefes que comandavam os grupos rivais na política do município de São Julião fumaram o cachimbo da paz e deram uma trégua nas refregas. O entendimento passou para a história como “Acordo de São Julião”.

Por esse acordão de cúpula, o prefeito Carlos Alberto Bezerra de Alencar, o Carlão (PFL), então presidente da APPM, e o ex-prefeito Aluizio Luz (PSDB), montaram naquele ano palanque único para a eleição de prefeito, vice-prefeito e vereador.

Pela negociação dos chefes políticos, o prefeito concorreria à reeleição, cedendo a vaga de vice para a indicação do adversário e novo aliado. Em comum acordo, escolheram também os candidatos a vereador.

Como só havia nove cadeiras na Câmara Municipal de São Julião, que fica no semirárido piauiense, na região de Picos, nove foram os candidatos escolhidos. E todos – prefeito, vice-prefeito e vereadores - foram eleitos, numa disputa acirrada com os votos nulos, para os quais quase perdem a eleição.

Estava realizada, ali, a primeira experiência da lista fechada no Brasil.