Cidadeverde.com

Dilma e Temer vencem mais uma juntos - no tapetão

Pelo menos em um ponto a ex-presidente Dilma Rousseff e o presidente Michel Temer se entendem perfeitamente. É na disposição de empurrar com a barriga o processo que corre contra eles no Tribunal Superior Eleitoral. E eles conseguiram. O Plenário do TSE acatou ontem um pedido da defesa da ex-presidente de concessão de mais prazo para a apresentação das alegações finais.

Com isso, Dilma e Temer conseguem alongar o processo, cujo julgamento começaria ontem e foi adiado. O TSE aceitou realizar novas oitivas, ou seja, ouvir mais testemunhas. São elas: a empresária Mônica Moura, o marido dela, o marqueteiro João Santana, e o ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega. Os depoimentos ainda serão marcados, também sem prazo.

Assim, com as viagens do presidente do Tribunal, ministro Gilmar Mendes, mudança na composição do TSE e o fato de o prazo adicional só começar a contar após os depoimentos, o julgamento não tem data para ser retomado. Do jeito que queriam Dilma e Temer.

Os dois ganharam juntos, no voto, – ou compraram os mandatos, isso o TSE ainda vai julgar – as eleições presidenciais de 2010 e 2014. Agora ganham juntos, novamente – pelo menos, por enquanto – no tapetão.

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com

O secretário Rafael Fonteles, da Fazenda

Mais dinheiro

O secretário de Fazenda, Rafael Fonteles, afirmou ontem que novos investimentos no Estado só são possíveis com mais operações de crédito. Daí os novos empréstimos, totalizando R$ 1 bilhão, que o Governo do Piauí busca viabilizar para o Estado.

As negociações serão feitas diretamente junto à Caixa Econômica, sem a necessidade de aval do governo federal.

Robert no páreo

O deputado Robert Rios (PDT) pegou gás com o pré-lançamento de sua candidatura ao governo do Estado, feito pelo prefeito Mão Santa.

Robert Rios encheu o peito e garantiu que, se a oposição não apresentar um candidato ao Karnak, ele topa a parada.

E não vai deixar barato para o governador Wellington Dias.

Heráclito lá

Deu ontem na coluna Painel, da Folha de S. Paulo:Diante das especulações em torno de uma candidatura de João Doria em 2018, pessoas próximas ao governador Geraldo Alckmin sugeriram que ele volte sua atenção para Brasília e tenha por lá um articulador de confiança de sua pré-campanha a presidente.

Entre os nomes propostos estão o do deputado Heráclito Fortes (PSB-PI) e do ex-ministro do TCU José Jorge, que foi candidato a vice de Alckmin na eleição presidencial de 2006.”

Reprodução: FSP

Cabo de guerra

Segundo ainda a Folha, a possível candidatura de Doria a presidente virou um cabo de guerra dentro da Prefeitura de São Paulo. De um lado, o vice Bruno Covas e os secretários Julio Serson e Anderson Pomini defendem que o prefeito concorra em 2018.

Na outra ponta, o secretário de Governo, Julio Semeghini, homem de Geraldo Alckmin no governo paulistano, comanda o grupo que tenta convencer Doria a adiar a ideia.

Perigo mora ao lado

Aliviado no TSE, o presidente Michel Temer deve abrir o olho agora é com o senador Renan Calheiros, do seu partido.

Ele organiza hoje um jantar na casa da senadora Katia Abreu. Quer levar a bancada do PMDB para discutir reformas e projetos do governo.

Tudo com o objetivo de criar mais dificuldades para o presidente.

Reforma

A reforma política, em discussão na Câmara dos Deputados, foi o assunto principal do encontro, ontem, entre o governador Wellington Dias e o deputado federal José Maia Filho, o Mainha (PP-PI), na Superintendência de Representação do Estado do Piauí em Brasília. 

Contra

No encontro com o governador, foram abordados pontos polêmicos da reforma, como o voto em lista fechada e a intenção do relator de propor em seu parecer final o fim dos vices em todas as instâncias de governo. Mainha disse que Wellington Dias manifestou ser contra a proposta de acabar com o cargo de vice. 

Foto: Divulgação

O governador e o deputado Mainha discutem reforma em Brasília

*Especula-se que o ex-prefeito de Parnaíba, Florentino Neto (PT), será o novo secretário de Saúde.

*Ele não é médico nem da área da saúde, mas chegará ao posto com uma especialidade: não pagar conta de energia.

*Na Prefeitura de Parnaíba, Florentino deixou um débito milionário junto à Eletrobrás Piauí.

*A palestra do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) para empresários, hoje à noite, em Teresina, será no Atlantic City.

Coisas de Oeiras

O promotor de Justiça Carlos Rubem, que incomodou meio mundo em  Oeiras com a sua atuação, encontra-se casualmente com o comerciante Constantino Reinaldo, na agência local da CEF. De espírito irreverente, o comerciante fez censura ao promotor porque ele teria permitido o corte, pelo poder público, de cinco árvores (“mata-fome”) do pátio do velho Mercado. E desembuchou, na telha, para gargalhada do promotor e dos presentes:

- Noto que você não é mais combativo como antes... anda calminho! Tá com medo do prefeito Zé Raimundo, é?