Cidadeverde.com

Que greve geral é essa?

O Brasil para hoje, na greve geral convocada pela CUT, o MST e sindicatos ligados ao PT e seus aliados. O movimento foi chamado contra as reformas previdenciária e trabalhista encaminhadas ao Congresso Nacional. É abençoado pela Igreja Católica, através da CNBB, e outras organizações da sociedade civil organizada.

Em um país democrático, como o Brasil, o povo deve sair às ruas, sim, para demonstrar o seu descontentamento e externar os seus anseios. É o que faz hoje. Desde que os movimentos, como o de hoje, se realizem sem violência, eles contribuem na consolidação do processo democrático, que se faz também através da “voz rouca das ruas”.

Seguramente, tanto os que defendem a greve geral quanto os que a combatem têm razões em seus pontos de vista. O que prejudica o debate é a contaminação da discussão por interesses político-partidários e eleitorais, quando se sabe que, por si só, os temas já são bastante polêmicos. No mais, todos concordam que mudanças têm que ser feitas.

Previdência

Como explicar, por exemplo, que a aposentadoria média no setor privado, no Brasil, seja de R$ 1.600 e no setor público os valores sejam estratosféricos? No Poder Executivo, a média do valor da aposentadoria é de R$ 9 mil. No Judiciário, ele vai a R$ 25 mil. No Legislativo, salta para R$ 28 mil e no Ministério Público passa de R$ 30 mil.

A despesa do setor público com os seus aposentados, que chegam a 1 milhão, totaliza R$ 115 bilhões. Já a despesa com os aposentados do setor privado, que somam 33 milhões de trabalhadores, chega a R$ 500 bilhões. Está clara aí que a disparidade entre os dois setores e gritante. O que se faz? Perpetua-se essa disparidade?

Reforma trabalhista

Em relação à reforma trabalhista, já aprovada na Câmara dos Deputados, alterando 100 artigos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), o debate também é acalorado. Não é para menos. O mundo muda, as relações de trabalho mudam e a CLT sofre esse impacto. Desde que entrou em vigor, em 1º de maio de 1943, ela já passou por 497 alterações em seus 922 artigos, muitos já em desuso e outros revogados.

Talvez seja falso o argumento do governo de que a flexibilização da CLT tem o objetivo de adaptá-la aos novos tempos. E talvez seja verdadeiro o argumento da oposição e dos sindicatos de que a reforma passa uma borracha por cima da Consolidação das Leis do Trabalho, significando um retrocesso.

O que é fato, porém, é isso: quem mais atentou contra os direitos trabalhistas, nos últimos tempos, foram os que, de braços dados com os sindicatos, comandam a greve de hoje. No governo até recentemente, eles empurraram o país para a mais profunda recessão de sua história, jogando 13 milhões de trabalhadores ao desemprego.

Foto: Divulgação

Pichação já começou em uma das novas estações de passageiros

Depredação

Demorou muito menos do que se imaginava a depredação das novas estações de passageiros de ônibus que a Prefeitura de Teresina está construindo na cidade.

Trata-se de um projeto arquitetônico bonito e arrojado. As novas paradas são preparadas para receber climatização. Por isso, são fechadas na vidraça, com portas automáticas.

Pichação

A previsão era a de que a depredação das novas estações ocorreria durante uma greve de ônibus ou um protesto.

Mas elas já estão pichadas em vários pontos, como na Avenida Miguel Rosa, sentido Sul-Centro, próximo à Capelinha de Palha, no bairro Nossa Senhora das Graças.   

Já estão inclusive quebrando as vidraças das novas paradas.

Absurdo

A Prefeitura considera que esse vandalismo é um absurdo, pois se trata de uma obra cara, feita com recursos públicos.

É fato. Como também é um absurdo a prefeitura construir essas estações de vidro e achar que elas ficariam intactas.

Basta lembrar que em Teresina já quebraram até as paradas de ônibus de concreto.

Foto: Divulgação

Vidraça de nova estação de passageiros é danificada pelo vandalismo

Insalubridade

A Justiça determinou à Fundação Municipal de Saúde a reimplantação da gratificação de insalubridade para os médicos psiquiatras que atendem nos Caps.

A gratificação, suspensa desde janeiro, será paga em folha suplementar.

Reencontro

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o ex-senador Hugo Napoleão e o ex-presidente do Conselho Federal da OAB, Marcus Vinícius Furtado Coêlho, se encontraram ontem, em Brasília, em almoço, após o Fórum "Resultados do 1º Ano do Exame Toxicológico para Motoristas Profissionais ".

O evento foi promovido pelo jornal Correio Braziliense

Fernando Hernrique Cardoso, Hugo Napoleão e Marcus Vinícius, em Brasília

Auditoria

O deputado Rubem Martins informou que a audiência pública realizada na Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa decidiu pela realização de uma auditoria nos hospitais estaduais.

Participarão do trabalho o Ministério Público, o Conselho Regional de Medicina, o Conselho Regional de Enfermagem e a OAB, além da própria Assembleia.

Foto: Pablo CavalcanteNos estúdios da Rádio Cidade Verde, o deputado Rubem Martins anuncia auditoria conjunta nos hospitais. 

*Os deputados federais Átila Lira, Heráclito Fortes e Rodrigo Martins caíram em maus lençóis no PSB.

*O partido fechou questão contra a reforma trabalhista, mas 14 de seus 35 deputados votaram a favor da proposta do governo.

*Agora, a direção do PSB quer expulsar os infiéis, incluindo os três parlamentares piauienses.

*O volume da greve de hoje será o balizador da votação da reforma da Previdência, no próximo mês.

Democracia

Do humorista Fraga, em uma frase apropriada para os dias de hoje no Brasil:

- A democracia é tão sensacional que muitos políticos e cidadãos a querem só pra si.