Cidadeverde.com

As falas de Temer e Wellington ao trabalhador

Foto: Divulgação/Planalto

O presidente Michel Temer faz pronunciamento pelo Dia do Trabalho

Em sua mensagem pelo Dia do Trabalho, veiculada ontem nas redes sociais do Palácio do Planalto, o presidente Michel Temer afirmou que o Brasil entrou em nova fase a favor do emprego com a modernização das leis. Uma referência, claro, à reforma trabalhista aprovada pela Câmara dos Deputados na semana passada. Mas ele se sente tão acuado que não citou diretamente a reforma.

O presidente Temer reforçou que todos os direitos trabalhistas estão assegurados. "A nova lei garante os direitos não só para os empregos diretos, mas também para os temporários e terceirizados. Todos com carteira assinada. Portanto, concede direitos àqueles trabalhadores que antes não tinham.", garantiu.

Ele destacou que o diálogo é “a palavra de ordem”, pois os empresários e trabalhadores vão poder negociar os acordos coletivos de maneira livre e soberana. Com isso, haverá menos conflitos e, portanto, menos ações na Justiça.

Também lembrou a diferença de tratamento entre homens e mulheres no mercado de trabalho e avisou que “as empresas que pagarem salário diferente para homens e mulheres que exercem a mesma função em locais idênticos de trabalho, serão punidas.”

Indicadores econômicos

Temer observou que o desemprego ainda existe, mas que o governo está trabalhando para reverter essa situação. E que a inflação ao ano já baixou de 10,7% para 4,5%. Para o presidente, “isto significa que terá a abertura de mais empregos muito brevemente.”

Ainda em seu pronunciamento, Michel Temer lembrou que foram liberados para os trabalhadores os saques nas contas inativas do FGTS. Até agora foram sacados cerca de R$ 15 bilhões e até julho o valor chegará a R$ 40 bilhões. Ele também citou o lançamento do Cartão Reforma, cerca de R$ 5 mil, para as famílias de baixa renda para realizar obras em suas residências.

O presidente Michel Temer concluiu seu pronunciamento afirmando que é com trabalho que as dificuldades vão ser vencidas, avaliando que os resultados já começam a aparecer. E pediu: "Acredite no Brasil, acredite na força de cada um em transformar o nosso País.”

Foto: Reprodução/CCom

O governador Wellington Dias fala aos trabalhadores

No Piauí

O governador Wellington Dias também divulgou mensagem pelo transcurso do Dia do Trabalho. Ele citou os novos desafios dos trabalhadores de todo o país, que passam por um momento difícil e de luta pela garantia dos seus direitos.

"Saúdo aos trabalhadores do meu Piauí e do Brasil. Parabéns, principalmente, pela capacidade de luta e resistência. Vivemos um momento delicado na história do nosso país, mas me animo, pois percebo que líderes dos mais diferentes setores acordam para a necessidade de estar juntos, dialogando e buscando alternativas para o Brasil", assinalou.

Segundo o governador, o país passava por um período virtuoso, no qual a criação de empregos alcançava índices positivos e o Brasil crescia economicamente. Logo em seguida, houve uma brusca mudança e perda de empregos, o que não é razoável.

"No entanto, não é hora de desanimar. No nosso estado estaremos, cada vez mais, em busca de opções para atrair investimentos e apoiar empreendedores para garantir as condições de oportunidades", concluiu.

As duas falas

A fala do presidente aos trabalhadores foi prejudicada por sua baixa popularidade, hoje quase no volume morto. Sem aprovação popular, fica difícil o governo convencer de que está no caminho certo. É inegável o seu esforço para a retomada do crescimento econômico. Mas são as críticas da oposição às reformas que estão pegando para valer, como mostram as pesquisas.

Quanto à fala do governador Wellington Dias, ele se mostrou muito à vontade. Abordou o ponto central da crise econômica, reiterou as críticas à reforma trabalhista e semeou esperanças na superação dos problemas do país.

Wellington foi tão desenvolto que, ao receberem a mensagem, poucos se deram conta de que foi o governo do partido dele que empurrou o país para a recessão em que se encontra.

 

Foto: Pablo Cavalcante

O deputado Átila Lira nos estúdios da Rádio Cidade Verde

Mais tempo

O deputado federal Átila Lira (PSB) acredita que o prazo para discussão da reforma da Previdência será dilatado.

Ele disse que as discussões já resultaram em muitas alterações do projeto original, mas o projeto pode receber ainda outras contribuições para o seu aperfeiçoamento.

Ridículo

Já a senadora Regina Sousa (PT) acredita que as mudanças na reforma previdenciária devem ocorrer especialmente no Poder Judiciário.

Para ela, punir um magistrado que se desvia de sua conduta apenas com a aposentadoria chega a ser ridículo.

Parnaíba

O prefeito de Parnaíba, Mão Santa, entregou ontem várias obras na cidade dentro das festividades do Dia do Trabalhador.

Houve também a entrega de prêmios e medalhas a trabalhadores e personalidades homenageadas.

Os parnaibanos comemoraram ainda a volta do clássico Parnahyba e Ferroviário, com a reativação deste último time.

A programação foi encerrada com shows populares na Concha Acústica, que foi reativada e reinaugurada.

Coleta seletiva

A Prefeitura de Teresina precisa lançar com urgência um programa oftalmológico na cidade.

Em muitos pontos, os moradores e usuários dos depósitos da coleta seletiva de lixo não acertam um buraco tão grande.

E o lixo vai se acumulando fora. 

 

Foto: Pablo Cavalcante

Usuários não acertam a boca do coletor de lixo

* O ex-ministro João Henrique voltou satisfeito do encontro "Piauí em Movimento" em Oeiras. O deputado Mauro Tapety (PMDB) participou.

* A senadora Regina Sousa calcula que os sindicatos resistirão ao fim da contribuição sindical, aprovado na reforma trabalhista.

* Ela lembra que os sindicatos sobreviveram à intervenção durante o regime militar.

* O próximo feriadão será Dia de Corpus Christi, 15 de junho, uma quinta-feira.

Pelo Dia do Trabalho

Circulou ontem nas redes sociais:

- 14 milhões comemoram o Dia do Trabalho no Brasil como órfãos comemoram o Dia das Mães.