Cidadeverde.com

Maior golpe na Lava-Jato foi desferido pelo MPF

São muitas as tramoias praticadas contra a operação Lava-Jato, a maior força-tarefa de investigação da corrupção já deflagrada no Brasil. Elas são tramadas em diversos ambientes, desde o início da megaoperação, há três anos. Muitas já foram descobertas e divulgadas. Outras ainda estão debaixo de sete capas. E outras tantas certamente estão em andamento.

A delação premiadíssima concedida aos donos da JBS/Friboi fugiu de todos os parâmetros da Lava-Jato. Ela põe em xeque o instituto da delação premiada, do qual a Lava-Jato lançou mão para avançar em suas investigações.

O acordo

O acordo de delação do grupo J&F, feito pelos donos da JBS-Friboi, Joesley e Wesley Batista, prevê imunidade total aos irmãos. Eles não vão responder criminalmente pelo esquema de propinas que revelaram a procuradores da República, envolvendo pagaentos a mais de 1.00 políticos em todo o país, incluindo a gravação amadora e clandestina de conversa com o presidente Michel Temer. 

Além do perdão pelos crimes confessados e de não passarem nem uma hora na cadeia, os donos da Friboi receberam autorização para sair do país. Antes do embarque, aproveitaram para ganhar muito dinheiro na Bolsa de Valores por conta da crise política que eles mesmos fabricaram.

O MPF não quis nem saber da dívida de mais de R$ 1 bilhão e 800 milhões que o grupo JBS tem só com a Previdência. Também não quis saber dos bilhões que o criminoso grupo empresarial recebeu de mão beijada do BNDES, através do tráfico de influência e da propina.

O crime compensa

De Nova Iorque, onde estão, os donos da Friboi assistem de camarote – ou seria de seu iate de luxo levado às pressas para os Estados Unidos? – o Brasil pegar fogo, com o presidente da República sendo queimado em praça pública, como um Judas da Semana Santa, e a economia nacional metida em uma roleta russa.

Desde o início, juristas concordam com a possibilidade de o Supremo Tribunal Federal rever os termos dos acordos de delação premiada dos donos da JBS com a PGR. Ela é mais real agora, com tantos fatos vindo à tona para mostrar a pressa e a benevolência das autoridades com a tal delação.

Lá e cá

Nos Estados Unidos, os empresários delatores já perderam o comando de suas empresas. Foram afastados pelos acionistas norte-americanos, deixando claro que lá, diferente daqui, o crime não compensa.

E também reforçando a ideia de que o maior golpe contra a Lava-Jato, que simboliza o maior esforço de combate à corrupção no Brasil, foi praticado pelo próprio Ministério Público e pelo Judiciário.

Foto: Pablo Cavalcante/RCV

Presidente do Sinduscon nos estúdios da Rádio Cidade Verde

Discurso perigoso

O presidente do Sindicato da Construção Civil de Teresina (Sindscon), André Baía, observa que é preciso cuidado com duas coisas perigosas no momento vivido pelo país.

A primeira, segundo ele, é o discurso demagógico com promessa de solução da crise econômica para já.

A segunda é achar que apenas as reformas trabalhista e previdenciária, se aprovadas, darão conta de resolver os graves problemas do país.

Eleição no Sebrae

O Conselho Deliberativo do Sebrae no Piauí elegeu ontem o seu novo presidente, Evandro Cosme. Ele substitui Carlos Augusto Melo Carneiro da Cunha, o Caú, que morreu em abril deste ano, vítima de infarto fulminante.

Evandro Cosme derrotou o deputado federal Júlio César (PSD), que presidia interinamente a instituição.

O mandato do novo presidente vai até o final do próximo ano.

Conciliação 

A disputa foi acirrada, com o placar de 8 a 6, mas Evandro Cosme assume com discurso de tom conciliatório.

Ele garantiu que dará continuidade aos projetos iniciados por Caú e pediu a união dos empreendedores do Piauí.

Evandro Cosme, novo presidente do Sebrae-Piauí

Aviso aos navegantes

Do deputado federal Silas Freire (ex-PR e agora no Podemos):

- Fiquem espertos os montadores de chapas proporcionais, tipo Evaldo Gomes, Sérgio Bandeira e outros. Cresceu muito essa semana no Congresso a tese do “distritão” já a vigorar nas próximas eleições. Pelo “distritão” serão eleitos os mais votados, bem como suas suplências.

Sabatina

Está marcada para amanhã, às 11h, no Plenário da Assembleia Legislativa, a sabatina do presidente indicado da Agespisa, Emanuel Bonfim Veloso Filho.

Ele acaba de se aposentar na Caixa Econômica Federal e vai cuidar de uma empresa que passou para a iniciativa privada a sua principal receita, a de Teresina.

O TSE e a crise

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Gilmar Mendes, deu a senha ontem: não cabe ao TSE resolver a crise política do país.

Sua declaração foi a propósito da retomada do julgamento da chapa Dilma-Temer, na próxima terça-feira, dia 6.

Muitos apostam que, nesse julgamento, a Justiça Eleitoral mete uma corda no pescoço do presidente para abreviar a crise política.

Embargo

A obra de reforma da Igreja de Nossa Senhora da Boa Esperança, em Esperantina, está embargada, a pedido da Secretaria de Cultura do Estado e do padre Ladislau, ex-vigário da paróquia.

O padre diz que tem dinheiro pra terminar a reforma.

Foto: Edenilton Terço

Igreja de Esperantina: reforma embargada

*Será hoje, às 9 horas, no auditório da reitoria, a solenidade de posse dos novos diretores do IFPI.  Todos foram eleitos pela comunidade dos campi.

*A Eletrobras e a polícia fizeram uma operação contra o furto de energia no município de Paulistana. Houve prisões.

*O presidente Michel Temer deu um golpe no Congresso de Ciência Política e Direito Eleitoral do Piauí, que se realiza quinta e sexta-feira próximas.

*O ministro Torquato Jardim seria um dos palestrantes, mas, com o seu remanejamento da pasta da Justiça, cancelou a vinda ao Piauí.

A pesquisa

O prefeito de Parnaíba, Mão Santa (SD), passou por Teresina no final de semana e espalhou que o prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB), é o segundo melhor do país. O primeiro, naturalmente, seria o próprio Mão Santa. Na Assembleia Legislativa, identificou-se o instituto responsável pela pesquisa:

- Foi o DataBroder – brincou um deputado, em referência ao engenheiro Roberto Broder, que fazia na prancheta as pesquisas para Mão Santa, quando ele era governador.