Cidadeverde.com

O discurso do Podemos - pode isso, Arnaldo?

“A prática corrupta de governar com relação promíscua entre os Poderes possibilitou que o País vivesse uma das maiores crises da sua história”.

“Os brasileiros haverão de arrancar, sim, o Brasil das mãos sujas dos que o assaltaram nos últimos anos.”

“Na esteira na Operação Lava Jato há partidos destruídos, vistos por procuradores como organizações criminosas ou lavanderia de dinheiro sujo”.

É com este discurso que o senador Álvaro Dias, do Paraná, pretende chegar à Presidência da República. Para tanto, deu um salto partidário triplo, ao se filiar no final de semana ao Podemos, depois de ser eleito pelo PSDB e passar uma temporada abrigado no PV.

O senador diz mais:

“O povo quer a mudança da cultura política, do comportamento e do sistema promíscuo de governança, que é a usina dos escândalos de corrupção.”

“Este é um país em movimento, à espera de reformas fundamentais, mas não nesse ambiente de incompetência, de corrupção e de descrédito.”

“A população quer o sepultamento do modelo de governança que instituiu o balcão de negócios, o aparelhamento do Estado, loteamento de cargos.”

Toma lá, dá cá

Muito bem! Álvaro Dias é uma das reservas morais do Senado e da política nacional. É de sua autoria o projeto que acaba o foro privilegiado no país. A bem da verdade, o projeto foi aprovado no Senado, mas não andou na Câmara Federal. Portanto, até aqui não passou de uma boa intenção no sentido de contribuir com a moralização do país.

Outra: o novo partido do senador e presidenciável paranaense, o Podemos , substitui o antigo Partido Trabalhista Nacional (PTN). É presidido pela deputada Renata Abreu (SP). Este partido tão comprometido com a ética na política nasceu reivindicando do governo Temer um pedaço de terra no fértil latifúndio do poder.

No “balcão de negócios” denunciado pelo senador Álvaro Dias, o Podemos botou o pé na parede para apoiar o atual governo. E acabou abocanhando a Fundação Nacional de Saúde (Funasa), onde está aboletado e de onde ouve, alto e bom som, o seu presidenciável fazer seu corajoso e coerente discurso por mudança nos costumes políticos e administrativos do país.

Só resta perguntar: pode isso, Arnaldo?

No Canadá

O governador Wellington Dias viajará outra vez ao exterior este mês, no período de 14 a 25.

O pedido para ele ausentar-se do país em viagem oficial ao Canadá já está na Assembleia Legislativa.

O motivo da viagem, segundo o governo, é conhecer o Sistema Carcerário – Ressocialização de Presos e Dependentes Químicos daquele país.

Sempre é tempo para aprender, mas este tipo de viagem costuma ser feita no início do governo, não no final.

Foto: Divulgação

Deputado Júio César recebe homenagem na Defensoria Pública da União

Defensoria

O presidente regional do PSD, deputado federal Júlio César, recebeu na Defensoria Pública da União – Piauí comenda "Amigo da causa dos menos favorecidos".

Ao agradecer a homenagem, ele reafirmou seu compromisso com a demanda do cidadão.

Torneira aberta

Em 40 dias, o Piauí teve 13 liberações de recursos federais para convênios com o Governo do Estado, Prefeitura de Teresina e cidades do interior. Deste total, 5 foram liberações do Ministério das Cidades.

Os convênios contemplados são todos rescaldos ainda do período em que o ocupante da pasta era indicado pelo senador Ciro Nogueira (PP).

Os dados são do Portal da Transparência dos Recursos Públicos. Talvez aí more o laço forte que, apesar da antipatia petista, continue a unir o senador e o governador Wellington Dias.

Tudo a ver

Sobre o novo empréstimo de R$ 600 milhões que o Governo do Piauí fez na Caixa Econômica Federal, os recursos se destinam a infraestrutura, mobilidade e saneamento.

Nada mais providencial: infraestrutura do palanque oficial para as eleições de 2018;  pavimentação da reeleição do governador e de seus aliados e saneamento do caixa do Estado, que está nas últimas.

Médicos

O secretário de Saúde, Florentino Neto, solicitou ao secretário de Administração e Previdência, Franzé Silva, que fossem abonadas as faltas registradas pelo Sistema de Ponto Eletrônico aos profissionais de saúde que atuam na rede hospitalar do Estado.

Tudo em razão de falhas na parametrização do sistema no âmbito das Unidades Hospitalares. 

Ponto eletrônico

O pedido incluiu ainda a emissão de folha salarial suplementar, para que sejam feitas as devidas correções no pagamento dos salários dos servidores.

De acordo com comunicado feito ontem, pela Sead-Prev, a folha será paga no próximo dia 14 de julho.

O Estado vai pagar a diferença dos médicos, mas não desistiu do ponto eletrônico para eles.

Foto: Divulgação

Baixo custo, alto retorno - O governador Wellington Dias matou a charada: o investimento em cultura é mínimo, dá bons resultados e ainda deixa o governo bem na fita. Ontem, no Palácio de Karnak, ele participou da solenidade para liberação de recursos para 80 pontos de cultura em todo o estado.

* O deputado Dr. Pessoa (PSD) solicitou a reforma e ampliação dos leitos do Hospital Nossa Senhora do Livramento, do município de José de Freitas.

De acordo com o parlamentar, a iniciativa visa “melhorar a prestação de serviços oferecidos a população daquela região, além de proporcionar o bem estar aos pacientes”, defendeu.

* deputado Georgiano Neto (PSD) comunicou que o problema dos bancos postais dos Correios, que deveriam deixar de funcionar, foi solucionado por interferência do deputado federal Júlio César. 

* O presidente da CNBB, Dom Sérgio da Rocha, chega hoje a Teresina. Amanhã ele celebra missa às 19h na Catedral de Nossa Senhora das Dores, na Praça Saraiva.

Olho grande

Da vice-governadora Margarete Coelho, ontem, na TV Cidade Verde:

- Acho legítimo todos quererem ser vice do governador Wellington Dias. É o cargo mais desejado em termos políticos no Piauí. É um governador bem avaliado. É uma gestão que tem dado conta dos problemas e ainda há aquela possibilidade que sempre existe do governador reeleito se afastar para ser candidato ao Senado e o vice ser galgado à condição de governador.