Cidadeverde.com

Grita geral contra a taxa do lixo

Os boletos da Taxa de Coleta do Lixo já chegaram à maioria das residências e das empresas e, com eles, uma grita geral em toda a Teresina contra mais essa cobrança.

Não é para menos. O país está em brutal crise econômica, com o desemprego em marcha e os salários perdendo poder de compra, pois muitos empregadores, especialmente no setor público, não estão corrigindo seus valores.

Não bastasse isso e os tantos impostos, contribuições e taxas que o cidadão já é obrigado a pagar todo dia, vem mais essa da taxa do lixo. Os boletos estão chegando às mãos dos donos de pelo menos 133 mil imóveis na capital.

Não há quem receba uma cobrança de tributo de bom grado. Ainda não inventaram o ‘imposto simpático’.

O que compete à Prefeitura de Teresina, no momento, além de cobrar a nova taxa, é explicá-la adequadamente. É dar as informações necessárias ao contribuinte, até porque se trata de uma taxa nova, sujeita a distorções em sua implantação.

Da parte do contribuinte, o que importa é saber se a taxa cobrada é legal, se não é abusiva e se está sendo aplicada corretamente, ou seja, se o serviço correspondente é efetivamente prestado e se ele tem qualidade.

As estatísticas mostram que quem mais reclama da tal ‘indústria da multa de trânsito’ é justamente o infrator. Não seria correto nem honesto afirmar-se que quem mais reclama da taxa do lixo é quem mais suja a cidade. Não existem dados disponíveis sobre isso.

O que é possível considerar é que a grita seria bem maior se a cidade fosse um lixão a céu aberto.

A Prefeitura espera arrecadar este ano, na primeira cobrança da taxa, em torno de R$ 7 milhões. Esse valor não corresponde nem a 10% do que o município gasta anualmente com a limpeza da cidade, em torno de R$ 78 milhões.

Uma cidade limpa faz bem para todos, mas tem um custo que, como se nota, não é baixo!

Foto: Cidadeverde.com

A deputado Rejane Dias não volta à Câmara agora

Não vai

A deputada federal Rejane Dias (PT), licenciada para exercer o cargo de secretária de Educação, avisou pela mídia que não voltará a Brasília agora, para a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer.

No processo do impeachment, ela retornou à sua cadeira na Câmara, por poucos dias, para votar contra.

No exterior

Desta vez, embora tenha sido especulado que a deputada reassumiria o mandato, para votar a favor da denúncia contra o presidente, ela não vai a Brasília.

A secretária informou que durante a votação, na próxima semana, estará no Canadá, acompanhando o governador Wellington Dias em viagem ao país.

Férias 

Quem também estará fora do Brasil na próxima semana será o deputado federal Marcelo Castro, presidente regional do PMDB.

Com o país pegando fogo, na política, ele viaja para o exterior a fim de desfrutar dos encantos turísticos da Grécia.

Sua ausência na Câmara conta a favor do presidente.

Foto: Divulgação

Pastoreres com o prefeito Firmino Filho

Evangélicos

O prefeito Firmino Filho recebeu ontem em audiência o pastor Nestor Henrique Mesquita, presidente da Assembleia de Deus no Piauí, acompanhado de outras lideranças evangélicas, como Tiago Vasconcelos, Idoneil Mesquita, Ricardo Braz, Deusuilson Cirqueira e pastor Mazinho.

Bye bye

O deputado federal Heráclito Fortes já está informalmente fora do PSB. Ele só espera reabrir a ‘janela partidária’, em abril, para assinar ficha de filiação ao DEM, o partido do presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

Agespisa

A Agespisa chega ao fim de sua missão em Teresina com 1.353 servidores, sendo 721 na capital e 632 no interior. A folha de salários da empresa é de R$ 16,8 milhões. Além desses, tem mais 1.673 terceirizados.

O presidente da empresa, Emanoel Veloso, disse que a Agespisa continuará atuando na zona rural de Teresina e em mais 167 municípios.

Foto: Divulgação

Novo viaduto  - A A obra do elevado do Balão da Tabuleta, na zona Sul de Teresina, ganhou ritmo e está prestes a ser concluído, segundo o DER, que anuncia a sua inauguração para agosto. No momento, os serviços se concentram na rampa de acesso à avenida Miguel Rosa. Apenas um vão do elevado aguarda a concretagem. Os demais foram finalizados. 

* O Governo do Estado está recebendo assessoria do ex-ministro Carlos Gabas na área da previdência estadual.

* Ora, se Gabas entendesse a fundo do assunto, a Previdência federal não estaria na situação crítica em que se encontra.

* Ele foi ministro nos governos Lula e Dilma e é contra a reforma previdenciária em discussão no Congresso.

* Talvez seja melhor entender essa situação como um gesto do Governo do Piauí procurando dar trabalho a um companheiro desempregado.

Disse tudo

A jornalista Andréia Sadi, da Globonews, entrevista o deputado federal Heráclito Fortes (PSB), sobre o calendário da denúncia contra o presidente Michel Temer:

Repórter: – O que vai acontecer, na opinião do senhor?

Deputado – Alguma coisa, só não sei o que é.