Cidadeverde.com

Cobras maiores querem engolir as menores

Depois do financiamento de campanha, o sistema de voto é o que mais interessa aos parlamentares que discutem a reforma política. Ontem à noite, após um dia de intensas negociações e debates, a Câmara dos Deputados suspendeu, por falta de quórum, a sessão que votaria a reforma política setorial promovida pela Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 77/2003. A votação será retomada na próxima semana, a partir de terça-feira (22).

As críticas à proposta se concentram basicamente no chamado voto Distritão. À medida que a aprovação do sistema avança, ele é alvo de muitas e duras críticas.

De um lado, o Distritão acaba com a figura daquele que se elege quase em ter voto, à sombra dos puxadores de voto. De outro, forçaria um aumento exponencial dos custos de campanha. Cada candidato a deputado seria quase como um candidato a governador.

Compra de voto

Para o idealizador da Lei da Ficha Limpa, Márlon Reis, um dos críticos do Distritão, esse modelo é o que melhor se adequa à compra de líderes locais. O juiz aposentado diz ainda que o Distritão, mais o fundo bilionário, também chamado de ‘bolsa-eleição’, tiram as chances para a alternância política na Câmara dos Deputados.

Ou seja, o novo sistema facilita a reeleição dos atuais mandatários. Portanto, quem está dentro não sai. Quem está fora, não entra.

O fim dos pequenos

O Distritão seria um tiro mortal nos pequenos partidos. Por isso, são contrários à mudança PCdoB, PSOL, PRB, PR, PSB, PPS, PTC, PV e PDT, entre outras legendas.

Na percepção do eleitor, porém, os pequenos partidos se transformaram em meras siglas de aluguel. Mas o Distritão acaba sendo o sistema perfeito para os poderosos chefes dos grandes partidos, as chamadas oligarquias partidárias.

Nesse jogo de cobras criadas, essa discussão mostra, enfim, as cobras maiores querendo engolir as menores.

Tesourada na beca

A extinção de 24 das 90 zonas eleitorais do Piauí, decidida esta semana pelo TRE, por 5 votos a 2, em cumprimento de determinação do TSE, vai mexer no bolso de magistrados e promotores de Justiça.

Com a decisão, cada juiz e cada promotor deixará de receber uma gratificação eleitoral de R$ 4.631,61.

O valor é pago todo mês, mesmo que não haja eleição e ainda que o beneficiado não tenha trabalhado.

A gratificação é assegurada pela Resolução 20/2015, do TSE.

 

Foto: João Albert/CCom

Autoridades na celebração dos 165 anos de Teresina

Teresina 165 anos
O governador Wellington Dias, acompanhado da vice-governadora Margarete Coelho, participou da missa em comemoração aos 165 anos de Teresina, celebrada na Igreja Matriz de Nossa Senhora do Amparo, no Centro da capital.

Em sua homilia, o vigário geral da Arquidiocese de Teresina, padre Tony Batista, destacou o aspecto acolhedor da cidade.

"Teresina nos acolhe, nos ama sem perguntar de onde viemos ou para onde vamos e nos aceita como somos", frisou.

PSB faz encontro

O PSB do Piauí realiza no próximo dia 21 o seu Congresso Estadual. O evento está marcado para a sede do partido, em Teresina.

Segundo o presidente regional do PSB, ex-governador Wilson Martins, no encontro serão discutidos temas como reforma política, eleições 2018 e crise econômica, entre outros assuntos.

Realinhamento

O secretário nacional da Fundação Ulysses Guimarães, o centro de estudos e formação política do PMDB, ex-ministro João Henrique Sousa, avalia que é normal o presidente Michel Temer procurar fazer o realinhamento de sua base, após a votação da denúncia contra ele na Câmara dos Deputados.

O ex-ministro disse que aquele era um momento crucial para o governo. Assim, quem votou a favor da admissibilidade da denúncia era porque queria a queda do presidente.

Prisão

O ministro Marco Aurélio Mello informou que pretende retomar no plenário do Supremo Tribunal Federal a discussão sobre a execução da prisão após condenação em 2ª instância.

Marco Aurélio é relator das Ações Declaratórias de Constitucionalidade (ADCs) 43 e 44. que definiram o último entendimento do tribunal sobre a questão, em outubro do ano passado.

Mudança

Ministros do Supremo já dão como certa uma nova alteração na jurisprudência da Corte sobre a possibilidade de prisão de condenados depois do julgamento em 2ª instância.

A tendência é de que prevaleça que a execução da pena fica suspensa até que seja julgado recurso especial contra a condenação no Superior Tribunal de Justiça. Por esta tese, somente depois do julgamento no STJ é que há certeza da formação da culpa, informa o site Jota.

Dória

A coisa mais difícil do mundo é a Câmara Municipal de Teresina e a Assembleia Legislativa rejeitarem voto de pesar e título de cidadania.

A derrubada do projeto concedendo o título de cidadão teresinense ao prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB), foi uma barbeiragem. O autor se esqueceu de fazer uma sondagem junto aos colegas.

* Sempre muito discreta, este ano a primeira-dama Lucy Soares participou ativamente das festividades alusivas ao aniversário de Teresina.

* O jornalista, escritor e acadêmico Herculano Moraes proferiu a conferência do aniversário da cidade, ontem, na Câmara Municipal de Teresina.

* Ele tem uma militância intensa no jornalismo desde os anos 60. Dirigiu o Teatro 4 de Setembro, foi vereador de Teresina e também secretário de Comunicação do Estado.

No time certo

O ex-senador João Vicente Claudino – ainda sem partido – voltou à academia de ginástica. Dizem que para ganhar forma para a campanha eleitoral de 2018. No primeiro dia de atividades, ele encontra-se com o ex-governador Wilson Martins, o ex-senador Freitas Neto e o publicitário George Mendes. E vibra com o reencontro:

- Ainda bem que me matriculei no horário da oposição.