Cidadeverde.com

Piauí quer barrar a privatização da Cepisa

O Governo do Piauí, através da Procuradoria Geral do Estado, ingressou com ação no Supremo Tribunal Federal para proibir a privatização da Cepisa, que está nas mãos da Eletrobras há 20 anos. A ação judicial alega que a União tem uma dívida junto ao Governo do Estado e por isso a empresa não deve ser privatizada.

Segundo cálculo de uma consultoria contratada pelo governador Wellington Dias, o governo federal deve cerca de R$ 800 milhões ao Piauí pela federalização da Cepisa, ocorrida em 1997.

É uma conversa até bonita, essa da ação do Governo do Piauí contra a privatização da Cepisa. Não é de hoje, entretanto, que se fala na venda da empresa. Durante o governo petista, que durou 13 anos, o plano já existia. E não apenas para a privatização da Cepisa, mas para as demais companhias energéticas do país. E nunca se ouviu falar em processo contra o governo federal.

Além do mais, o Governo do Piauí acaba de repassar para a iniciativa privada a Agespisa, a maior empresa do estado.

Então, que história é essa: a Agespisa pode ser privatizada e a Cepisa, não?!

Tudo jogo para a plateia.

Da dívida do Iaspi com a Unimed

Sobre a dívida que o IASPI (Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos do Estado do Piauí) se nega a pagar à Unimed Teresina, o órgão encaminhou nota de esclarecimento com as seguintes informações:

- O valor dos serviços não auditados pelo Instituto não chegam a R$ 2 milhões, muito diferente dos R$ 5 milhões, como alega e cobra a Rede Unimed, serviços que  foram autorizados por conta de inconformidade administrativa;

- As guias eram pré-autorizadas em confiança ao pedido médico feito pelo CNPJ Ilhotas (carimbo que vem na guia), mas os serviços eram efetuados em outra unidade da rede, no caso, o Hospital Primavera. Como o Hospital Unimed Primavera não é credenciado, não poderia prestar serviços aos beneficiários do Plamta ou IASPI Saúde;

- Ainda assim, apesar da irregularidade, o IASPI, em nenhum momento se negou a efetuar o pagamento dos referidos serviços. Porém, mesmo com solicitações, via ofício, a Unimed não apresentou faturas e notas de serviços prestados, deixando de cumprir trâmite essencial para que os repasses sejam efetivados;

- A direção do IASPI lamenta ainda pela suspensão de atendimento do beneficiário na unidade Ilhotas, mas assegura que os beneficiários do Plamta e IASPI Saúde não ficarão sem assistência, devido a ampla rede de hospitais e clínicas credenciadas;

- Em Teresina o atendimento segue normal nos hospitais: São Marcos, Santa Maria, ProntoMed Adulto, Itacor, HTI e Hospital da Polícia Militar. O atendimento adulto e infantil também segue normalmente nos hospitais: São Paulo, São Pedro e ProntoMed Infantil;    

- Vale ressaltar, ainda, que não existe demanda reprimida e a rede à disposição dos beneficiários do IASPI atende plenamente as necessidades, vez que a rede Unimed atende menos de 5% dos usuários do Plamta. 

Foto: Divulgação

Ciro Nogueira e Wellington Dias com ministro Helder Barbalho

Seca

O senador Ciro Nogueira (PP-PI) participou, ontem, de audiência com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, para tratar da falta de água no semiárido do Piauí.

Junto com o governador Wellington Dias e o secretário de Defesa Civil, Hélio Isaías, o senador pediu auxílio emergencial para os municípios que vêm sofrendo com a falta de de água, inclusive, para o consumo humano.

O ministro informou que a previsão é que os recursos sejam liberados na próxima semana.

Adutoras

Atualmente, quase 90 municípios piauienses estão com estado de emergência declarado devido à estiagem.

Ciro destacou que foi feito um apelo ao ministro para que projetos de implantação de adutoras de engate rápido sejam viabilizados com a maior celeridade possível, devido à grave situação das cidades.

Extinção de Zonas

“A decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de extinção de zonas eleitorais em todo o Brasil é danosa aos interesses da democracia representativa”. A opinião é do vice-presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI), desembargados Edvaldo Moura.

Ele foi uma das autoridades a participar do café da manhã promovido pela Bancada Parlamentar do Nordeste, na Câmara dos Deputados, para discutir o tema.

Impacto

O coordenador da Bancada do Nordeste, deputado federal Júlio César (PSD-PI), informou que a Justiça Eleitoral quer extinguir 117 zonas no Brasil. No Nordeste, o Piauí perderá 24, atrás somente de Pernambuco, que perderá 26 zonas eleitorais.

Greve

Os trabalhadores dos Correios no Piauí aderiram à greve nacional da categoria. A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) tenta negociar um reajuste salarial de 8%.

Os funcionários também reclamam do fechamento de agências, ameaças de demissão, corte em investimentos, suspensão de férias, entre outras questões.

Sobre o rompo bilionário no Fundo de Previdência dos Empregados dos Correios, a Postalis, os sindicalistas nada dizem.

Esqueceram de mim

Quem viu a foto da reunião da bancada da oposição na Assembleia Legislativa, realizada na casa do deputado Robert Rios (PDT), certamente sentiu falta do deputado Dr. Pessoa (PSD), hoje o oposicionista que mais puxa voto entre os parlamentares estaduais.
 

* Não é apenas a Justiça a pedra no sapato do ex-presidente Lula, em sua nova caminhada ao Planalto.

* As mesmas pesquisas que apontam o petista na liderança absoluta também mostram que 86% dos brasileiros veem o PT como o partido mais corrupto.

* Em um de seus primeiros atos, a nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge, entregou ontem ao STF memorial defendendo envio da denúncia contra Temer à Câmara.

* Ou seja, quem disse que, com a posse dela na PGR, alguém iria sentir saudade do Janot, começa a acertar.

* Agora é que Donald Trump não dorme mesmo. A ex-presidente Dilma Rousseff disse ontem pelas redes sociais que ele é uma ameaça à humanidade. 

Memoriol

Deusdeth Nunes, o nosso Garrincha, foi ao programa "Feito em Casa", exibido na TV Cidade Verde, mas com qualidade para ser veiculado por qualquer das grandes redes de televisão do país. Cineas Santos, o apresentador, fez a primeira pergunta. Quando Garrincha se preparava para responder, houve um problema no áudio. A produtora mandou parar tudo. E sugeriu:

- Garrincha, vamos gravar só a resposta.

Aí o entrevistado adiantou-se:

- Não me lembro da pergunta.

A produtora virou-se para Cineas e mandou ver:

- Professor, refaça a pergunta.

Cineas olhou para um ponto equidistante entre o nunca e o nada e jogou a toalha, para gargalhada geral:

- Eu também já não me lembro da pergunta.