Cidadeverde.com

Justiça dá sinal verde para privatização

Não se pode cassar o direito – talvez, o dever – do governador Wellington Dias de tentar barrar a privatização da Cepisa, já decidida pelo governo federal. Entretanto, tem pouca chance de sucesso a ação judicial que ele moveu pedindo a suspensão do leilão da empresa, marcado para novembro, e cobrando uma dívida de R$ 800 milhões ao governo federal pela federalização da Cepisa, ocorrida em 1997.

A reação do governador Wellington Dias contrária à medida, depois de ele mover céus e terra para repassar a Agespisa para a iniciativa privada, deve estar inspirada no rapapé que o governador de Minas, Fernando Pimentel (PT), vem fazendo contra a privatização da Cemig, a empresa de energia do estado.

No dia 17 de agosto, por exemplo, Fernando Pimentel realizou ato público em Minas Gerais, e, em tom de desafio, ressaltou que não entregará a Cemig para privatizações.

Durante o ato político, com público formado por sindicalistas, movimentos sociais e camponeses, Pimentel, acompanhado de deputados federais e estaduais, bem como lideranças da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e de movimentos sociais, criticou a proposta do governo de Michel Temer de leiloar as usinas mineiras. Ele convocou a população a entrar na briga.

STJ derruba liminar

Muito bem! Na terça-feira passada, a Advocacia-Geral da União (AGU) conseguiu derrubar, no Superior Tribunal de Justiça (STJ), uma liminar que havia suspendido a realização do leilão de quatro usinas hidrelétricas operadas pela Cemig. A suspensão havia sido determinada pelo Tribunal Regional Federal (TRF1).

À revelia do estado de Minas, o governo federal marcou o leilão para o próximo dia 27 de setembro. O Governo de Minas tenta paralisar o processo por discordar dos termos impostos para o fim de suas concessões.

O valor devido à Cemig alcançaria a casa dos R$ 18 bilhões. Contudo, a AGU assinalou no pedido de suspensão da liminar que a indenização efetivamente devida à Cemig gira em torno de R$ 1 bilhão. A AGU alertou que a manutenção da liminar poderia afugentar investidores interessados em participar do leilão das usinas.

Com isso, a União estaria impedida de arrecadar pelo menos R$ 11 bilhões, o que obrigaria o governo a reduzir ainda mais as despesas e os investimentos, com prejuízo para a prestação de serviços públicos essenciais. A alegação convenceu o STJ.

Resumo da ópera: se é este também o caminho que o Governo do Piauí pretende seguir, contra a privatização da Cepisa, já vai sabendo qual será o resultado.

Foto: Cidadeverde.com

Zé Filho: pedrada nos tucanos

Voltou o Zé!

O ex-governador Zé Filho jogou para fora a mágoa que guardava do prefeito Firmino Filho e do ex-prefeito Sílvio Mendes, seus aliados na campanha eleitoral de 2014.

Ele disse que nem o prefeito nem o PSDB moveram uma palha em Teresina pela sua campanha.

E acusou Sílvio, seu companheiro de chapa, de ser preguiçoso.

Vota no PT

Em entrevista à TV Cidade Verde, o ex-governador foi mais longe: ele avisou que, mesmo estando contra o governo Wellington Dias, se a oposição lançar Firmino como candidato a governador, ele é capaz de votar no PT.

Sobe e desce

E de repente, não mais que repente, como no poema de Vinícius de Moraes, o PT passou a acreditar cegamente nas pesquisas de intenção de voto e a desacreditar na Justiça, até procurando desqualificá-la.

Que tal?

Nunca se prendeu tanto

Já calejado de prender e soltar bandido, o secretário de Segurança, Fábio Abreu, avalia que o problema não está na lei, mas na interpretação dela.

Ele disse que no Piauí a policia bateu todos os recordes de prisões e de apreensão de armas e drogas.

Mas os elementos presos nem chegam a esquentar o lugar na cadeia.

Golpe

Em 64, um general, Mourão Filho, liderou a primeira marcha do golpe que derrubou o presidente João Goular, partido de Minas Gerais.

Agora, outro general Mourão prega abertamente a volta dos militares ao poder.

Como se eles, depois de 21 anos de poder absoluto, ainda fossem os salvadores da pátria.

 

* Depois de um longo e tenebroso inverno, a Prefeitura de Teresina recuperou a iluminação do estádio Lindolfo Monteiro.

* Falta investir agora no gramado, que vai de mal a pior, segundo os atletas e desportistas.

* Os irmãos Joesley e Wesley Batista só estão presos porque um juiz de São Paulo mandou prendê-los por crime financeiro contra o mercado.

* Se dependesse da vontade do Supremo, possivelmente não tivessem passado mais que cinco dias no xilindró.

O da propina

A imprensa divulgou que o doleiro e lobista Lúcio Funaro afirmou, em delação premiada, que o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, preso na Lava-Jato, repassava a propina ao presidente do PMDB, Michel Temer, “com110% de certeza”. Um internauta ironizou nas redes sociais:

- Até pra ter certeza tem que pagar 10% de propina?