Cidadeverde.com

E o dever de casa, quem fez?

Foto: Divulgação/APPM

Audiência na APPM: prefeitos de pires na mão

 

Quase 200 prefeitos se reuniram ontem, na Associação Piauiense de Municípios (APPM), em uma audiência pública, para discutir alternativas e solicitar apoio da bancada federal com o objetivo de enfrentar a crise econômica nas cidades piauienses.

Entre as pautas, o encontro abordou a adoção de medidas emergenciais para o auxílio e melhoria da gestão pública nos municípios. Em outras palavras, os prefeitos querem mais dinheiro para gastar mais.

A audiência contou com a participação de apenas quatro deputados federais – Assis Carvalho (PT), Júlio César (PSD), Marcelo Castro (PMDB) e Paes Landim (PTB). Os prefeitos aguardavam a presença de um número maior e reclamaram a ausência dos demais parlamentares.

No evento, foi assinado um ofício, por todos os prefeitos presentes, para ser enviado através da Confederação Nacional de Municípios (CNM) à Presidência da República, solicitando de maneira emergencial o auxílio financeiro aos Municípios.

O documento também pede o apoio de todos os deputados federais e senadores do Piauí.

O presidente da APPM, Gil Carlos, destacou que as cidades piauienses estão vivendo um período difícil, a ponto de comprometer a folha de pagamento.

Vacas magras

Ora, os prefeitos sabem que estão malhando em ferro frio. Há muito tempo, eles foram alertados para a gravidade da situação. Na época das vacas gordas, fizeram incontáveis “marchas a Brasília”, no governo da presidente Dilma Rousseff, e voltaram de mãos abanando. Como eles irão conseguir recursos extras de Brasília em tempos de grave crise?

É fato que muitos municípios estão em situação crítica por causa da crise. Mas é fato também que a esmagadora maioria simplesmente não fez o dever de casa, não se planejou, não fez contas. Os prefeitos gastaram como se não houvesse amanhã. E esse amanhã chegou com a conta.

 

Cachimbo da paz

O deputado federal Heráclito Fortes (PSB) disse ontem que o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, está trabalhando para derrubar a nova denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer.

O presidente da Câmara andou se estranhando com o presidente da República.

Denúncia fraca

O deputado Marcelo Castro (PMDB), que se absteve de votar na primeira denúncia contra o presidente, previu ontem que Michel Temer vai se livrar da segunda.

Para ele, a nova denúncia não é tecnicamente embasada, mas uma peça política.

Além disso, ele avalia que o Janot que fez a segunda denúncia não era mais o mesmo da primeira, pois estava bastante enfraquecido com o revés ocorrido nas delações da JBS.

Vaca leiteira

A teta da vaca leiteira da Lei Rouanet não secou de todo. O ator Wagner Moura ganhou aval do Ministério da Cultura para captar R$ 10 milhões para seu filme “Marighella: O Guerrilheiro Que Incendiou O Mundo”.

Perícia

Sai em 30 dias o resultado da perícia sobre o incêndio que destruiu no domingo a Distribuidora Ibiapina, na Avenida Barão de Castelo Branco, zona Sul de Teresina.

A informação é do Corpo de Bombeiros.

Não ao aumento!

A Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa vota hoje, a partir das 8h30, o projeto de lei aumentando o ICMS sobre combustível, telefonia móvel e derivados de cigarros.

Representantes da sociedade civil organizada, entidades laborais e patronais convocaram para o mesmo horário e local uma reação à proposta de aumento de imposto. 

 

 

* O advogado Josino Ribeiro Neto lança na quinta-feira, 26, às 20h, no Ed. Ville Clermont, na Av. Sen. Arêa Leão, no Jockey, seu novo livro, “A Responsabilidade Médica: Limites e Definições”.

* O incêndio no Parque Nacional da Serra da Capivara foi controlado, informa de São Raimundo Nonato o jornalista André Pessoa.

* Ele disse que foi incendiada uma parte grande bem na fronteira com o parque. Mas os sítios arqueológicos não foram atingidos.

*O presidente do Tribunal de Contas do Estado, conselheiro Olavo Rebelo, participou ontem da audiência pública na APPM.

* O deputado Dr. Pessoa, hoje no PSD, mas com um pé fora da sigla, assumiu ontem que é pré-candidato a governador. Falta escolher o partido.  

 

"G-8"

Ontem, durante entrevista de Brasília para a Rádio Cidade Verde, o deputado federal Heráclito Fortes (PSB) vangloriava-se das reuniões do “G-8”, um seleto e influente grupo de políticos que se encontra com frequência em sua casa. Dele faz parte o presidente Michel Temer. Quando o jornalista Délio Rocha perguntou ao deputado se o “G” era de geriátrico, como brinca a crônica política brasiliense, o parlamentar saltou longe:

- É não! Se fosse, eu já tava pedindo a minha desfiliação.