Cidadeverde.com

15 segundos de fama

A votação que derrubou a segunda denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer, na Câmara Federal, na noite de quarta-feira, foi o espetáculo esperado.

Todos já sabiam que a oposição não tinha força para emplacar a denúncia. Ou seja, conheciam antecipadamente o resultado, mas aproveitaram a ocasião para fazer fita.

Na votação, o governo ganhou com folga. Precisava de 172 votos para engavetar a denúncia, mas obteve 251, enquanto a oposição chegou a 233.

Holofotes

Cada parlamentar teve direito a 15 segundos para declarar seu voto, diante da câmara de TV, com a sessão sendo transmitida ao vivo para todo o país.

Os deputados, porém, em sua esmagadora maioria, não justificaram o voto contra ou a favor do relatório, não disseram se ele tinha consistência ou não, nem se a denúncia era pertinente ou não.

Assim, uns, votaram envergonhados, sem mais delongas. Outros preferiram defender ou atacar fervorosamente o presidente, apontando acertos ou erros de seu governo, sem afastá-lo ou vinculá-lo, entretanto, à denúncia em pauta.

O que mais chamou a atenção, no entanto, foram os que, sabidamente eleitos e/ou reeleitos em esquemas que foram do mensalão ao petrolão, aparecerem com a cara mais limpa do mundo berrando contra a corrupção.

O que um político não faz por 15 segundos de fama! 

 

Festival

O Governo do Estado confirmou ontem o cancelamento do Festival da Uva, em São João do Piauí. O motivo alegado é a crise financeira.

Seria a 7ª edição do evento, que tem como objetivo fomentar a economia da região com a comercialização da fruta no sertão piauiense.

Segundo nota expedida pelo governo, os recursos que seriam destinados à realização do evento serão realocados na estratégia de garantir o pagamento em dia da folha do funcionalismo público, bem como o custeio de atividades essenciais como Saúde, Educação e Segurança Pública. 

Tristeza

A deputada federal Renaje Dias, secretária de Educação, idealizadora e entusiasta do Festival da Uva, divulgou nota sobre o cancelamento do evento: “Foi com tristeza que eu, juntamente com membros do grupo de Secretarias e órgãos públicos que organiza o Festival da Uva de São João do Piauí, comunicamos a suspensão do evento, programado para os dias 17, 18 e 19 de novembro de 2017.”

Crise

Segundo ela, a decisão foi tomada com muita responsabilidade, levando em consideração a delicada situação financeira que passa o nosso Estado. “Esperamos que os são-joanense e os piauienses de modo geral compreendam essa difícil decisão. Fazemos votos que em breve tenhamos as condições necessárias para retornar com o Festival que tanto encanta e divulga o nosso Estado.”

PF na rua

A Polícia Federal deflagrou ontem a Operação Argentum, que desarticulou uma organização criminosa com atuação no Ceará, Piauí e Maranhão.

Segundo a PF, a Controladoria-Geral da União constatou contratações irregulares e movimentações bancárias atípicas com recursos federais recebidos pelo município de Prata do Piauí, a 165 km ao Sul de Teresina, em dezembro de 2016.

Ao todo, 40 mandados foram expedidos. A ação mobilizou 110 policiais federais.

Corrupção

A Polícia Federal informou, ainda, por meio de nota, que os recursos eram provenientes de precatório da complementação da União para o Fundef no valor aproximado de R$ 2.730.000, atraindo a incidência dos delitos de apropriação e/ou desvio de recursos públicos, corrupção, associação criminosa/organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Os mandados foram expedidos pela 3ª vara da seção judiciária do Piauí.

O esquema

A investigação revelou que empresas, tendo como sócios parentes do ex-prefeito e que atuam nestas como “laranjas”, foram utilizadas para a ocultação de patrimônio em seu favor, em ação de lavagem de dinheiro, através da criação de uma farmácia e um posto de combustíveis.

Os mandados foram executados nas cidades piauienses: Teresina, Demerval lobão, Prata do Piauí, e nos municípios de Caxias e Timon, no Maranhão. No Ceará, os mandados foram cumpridos nas cidades de Crateús, Independência, Parambu e Tamboril.

Foto: Divulgação

Lançamento - O médico psiquiatra e escritor Edmar Oliveira, piauiense radicado no Rio de Janeiro há 40 anos, lança hoje, a partir das 19 horas, na Livraria Entrelivros (Avenida Dom Severino), seu novo livro: “Sitiado”.  Trata-se de um romance histórico que aborda a passagem da Coluna Prestes pelo Piauí. A obra tem o prefácio do escritor José Ribamar Garcia, da Academia Piauiense de Letras.

 

 

* A rede hospitalar privada retomou ontem o atendimento ao pacientes do Plamta, que estava suspendo desde o último dia 11, por falta de pagamento do Iaspi.

* Riachuelo inaugura hoje a sua 299ª loja, instalada no Caxias Shpping. O ato contará com a presenã do presidente do Grupo Guararapes, seu controlador, o empresário Flávio Rocha.

*O deputado federal Júlio César (PSD) apresentou uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 42/15, para criar o Fundo Constitucional de Segurança Pública.

* Os ministros Gilmar Mendes e Luis Roberto Barroso bateram boca ontem no Supremo. Por pouco, não se atracaram.

 

Empurrando com a barriga

Do humorista Fraga:

- Existe um momento perfeito pra deixar tudo pra depois. É agora.