Cidadeverde.com

Brincando de ser deputado

A Assembleia Legislativa apresentou nova composição na semana passada. Oito deputados estaduais que ocupam cargos de secretário de  Estado reassumiram os mandatos temporariamente. O retorno dos parlamentares à Casa foi para apresentação das emendas individuais impositivas ao Orçamento Geral do Estado para 2018.

Segundo o deputado Hélio Isaías (PP), que até terça-feira (21) ocupava a Secretaria de Defesa Civil, em 2017 ele repete o mesmo gesto do ano passado. “Por determinação legal tenho que destinar 30% para a Educação e os 70% restantes vou destinar às obras de infraestrutura nos municípios que represento”, explica.
Além de Hélio Isaías, também reassumiram os mandatos os deputados Fábio Novo (PT), secretário de Cultura; Nerinho (PTB - Empreendedorismo), Flávio Nogueira (PDT - Turismo), Pablo Santos (PMDB – Fundação Hospitalar do Piauí), Zé Santana (PMDB - Sasc), Francisco Limma (PT – Desenvolvimento Rural) e Fábio Xavier (PR – secretário das Cidades).

Apesar de todos os deputados terem reassumido os seus mandatos, eles já estão de volta às secretarias, por um acordo de cavalheiros com o governador Wellington Dias.

Brincadeira cara

O Piauí não está inovando neste aspecto. Na Câmara Federal também se registra esse tipo de malabarismo com frequência entre os parlamentares. É uma aberração do sistema político brasileiro que não foi tocada em nenhuma das reformas feitas pelo Congresso Nacional.

O que há de diferente, no Piauí, é que, na atual legislatura, pela primeira vez na história da Assembleia, 15 suplentes já tiveram a oportunidade de serem convocados para o exercício do mandato. Ou seja, um número que correspondente exatamente à metade dos eleitos.

No Piauí, brinca-se de ser deputado. Trata-se de uma brincadeira que não custa pouco.

 

Foto: Cidadeverde.com

Senador Ciro Nogueira, presidente do PP

Ciro é Lula

O senador Ciro Nogueira não se preocupa se não é correspondido pelo PT do Piauí, que, no termo mais polido, só o chama de golpista.

Neste final de semana, o parlamentar garantiu que o seu candidato a presidente é o ex-presidente Lula.

Aulas aos sábados

Uma carta-manifesto pelo fim das aulas aos sábados nas escolas particulares de Teresina foi redigida e lançada ao final da audiência pública realizada na semana passada, na Assembleia Legislativa, para tratar da questão.

A audiência, realizada na Comissão de Educação, Cultura e Saúde, foi proposta pelo deputado Francis Lopes (PRP).

Abuso

A carta foi lida no final do debate pelo juiz federal Márcio Braga, que deu início ao movimento contra o que ele considera um "abuso" das escolas particulares, no tocante à carga horária das escolas com aulas aos sábados.

Últimas consequências

O debate foi acalorado e o juiz Márcio Braga chegou a ameaçar de entrar com ação em organismos internacionais contra o que considera uma flagrante agressão às crianças e adolescentes piauienses, já que este tipo de exigência das aulas aos sábados e da carga horária excessiva só existe no Piauí.

Fora da prisão

O delator-mor da República, Joesley Batista, dono da empresa J&F (Friboi), vai sair da cadeia.

Ele foi convocado para depor amanhã em duas comissões parlamentares de inquérito.

Preso desde setembro, por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), Joesley Batista deve falar a senadores e deputados da CPI do BNDES e da CPMI da JBS.

 

 

* O PPS do Piauí realiza na próxima quinta-feira, dia 30, o seu Congresso Estadual. O evento será realizado na sede do partido, na Ilhotas.

* O presidente regional da sigla, Celso Henrique, disse que na ocasião o PPS fará um exame do cenário político nacional e estadual.

* O Senac do Piauí inaugura, no próximo dia 7, em José de Freitas, o Centro de Educação Profissional Governador Freitas Neto.

* Uma delegação de piauienses se prepara para assistir à posse do professor e cientista político Washington Bonfim no Ministério das Cidades.

* Ele vai assumir o cargo de secretário-geral da pasta. O ato de posse está anunciado para quarta-feira.

 

Ou isto ou aquilo

Do humorista Alberto Piauhy, que vive um autoexílio em Parnaíba:

- O teresinense vai ter que escolher: ou a chuva ou a luz.