Cidadeverde.com

Ciro dá um 'sossega-leão' ao PT do Piauí

Foto: Divulgação

O senador Ciro Nogueira abre portas para o governador em Brasília

O senador Ciro Nogueira é, disparado, o político piauiense que desfruta de mais prestígio hoje no governo federal. Pelo menos é isso o que ele tenta demonstrar.

Sem dar bola para o restante da bancada federal, quase toda semana ele traz um ministro ao Piauí, puxado pelo braço. Ou então manda uma foto de uma audiência com algum deles, em Brasília, anunciando a liberação de recursos para o Piauí.

Apesar de gozar de trânsito livre no governo Temer, há poucos dias, Ciro Nogueira surpreendeu com a declaração de que votaria no ex-presidente Lula em 2018.

Claro que a sua declaração tem outro objetivo. Na verdade, o senador está querendo é acalmar o PT e diminuir as vaias que ele e sua mulher, a deputada federal Iracema Portella, vem recebendo de militantes petistas no Piauí.

Declarando que o candidato do seu coração é o ex-presidente Lula, o senador quer também colar com mais facilidade a sua imagem na do governador Wellington Dias, na campanha pela reeleição de ambos.

Nada a ganhar

Político sagaz, Ciro Nogueira sabe, no entanto, que uma eventual volta do ex-presidente Lula ao poder seria o fim de seu brilho pessoal em Brasília. Outra estrela iria brilhar no Planalto, o governador Wellington Dias, companheiro de Lula de velhos carnavais.

Hoje isolado do poder central, Wellington só tem uma porta aberta vez ou outra na Esplanada dos Ministérios quando o senador Ciro Nogueira chega na frente. Com Lula no Planalto, ele teria, como já teve, um canal direto com o presidente da República.

E o que Ciro ganharia com uma eventual vitória de Lula? Nada. No máximo, o direito a uma foto, aqui acolá, e o aumento das vaias, o tempo todo e em todo lugar.

 

 

Caso Emyle

O presidente da OAB-PI, Chico Lucas, entrou ontem no debate sobre a investigação da morte da menina Emyle, por policiais militares.

Tanto a PM quanto a Polícia Civil estão investigando o caso.

Chico Lucas disse que a competência é da Polícia Civil e que isso está expresso na Constituição Federal.

O secretário de Segurança, Fábio Abreu, encaminhou ontem um expediente ao Tribunal de Justiça, pedindo uma luz.

Recepção

A vice-governadora Margarete Coelho recebeu do senador Ciro Nogueira a incumbência de organizar a recepção à comitiva do ministro das Cidades, Alexandre Baldy, hoje em Teresina, após as solenidades oficiais.

Os convidados para o almoço com o ministro foram escolhidos a dedo. Os petistas ficaram bem longe. Não há o menor perigo de a vaia comer desta vez!

Missa

A missa de sétimo dia do empresário Ferdinand Silveira será celebrada amanhã, sábado, às 8 horas, na Igreja de Nossa Senhora de Fátima.

O empresário, que presidiu a Associação Comercial Piauiense, morreu no litoral piauiense, vítima de ataque cardíaco fulminante, após a celebração do ano-novo com a família.

Notícia falsa

Um grupo de trabalho será criado para desenvolver formas de combate às chamadas notícias falsas (fake news).

A equipe deve ser composta por integrantes da Polícia Federal, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do Ministério Público Federal.

O foco do trabalho será a discussão de medidas que possam ser adotadas nas eleições deste ano.

 

 

* Esquentou a disputa pela renovação da diretoria do Sindicato dos Servidores Municipais de Picos (Sindserm).

* Não é para menos. A entidade movimenta uma receita milionária por ano em contribuições de seus associados.

* O prefeito Firmino Filho disse que o deputado Luciano Nunes (PSDB) é um bom nome para o Governo do Estado.

* Interessante é que o deputado quer ver como candidato de seu partido é o prefeito de Teresina. Mas garante que seu nome está à disposição da sigla.

 

Beija-mão

Na posse do ministro Édison Vidigal como presidente do Superior Tribunal de Justiça, há alguns anos, o beija-mão estava longo. Muitos vips do Piauí e do Maranhão foram à cerimônia. Os do Piauí encostavam no ministro através do jornalista e professor Willame Borgéa, seu irmão. O humorista João Cláudio Moreno estava no evento, impaciente. Quando ele sinalizou que iria sair, o advogado Washington Torres, amigo do ministro e do humorista, atalhou:

- O que é isso? Você não vai cumprimentar o ministro?

- Vou não! Só pra cumprimentar o Borgéa a fila tá dobrando quarteirão...