Cidadeverde.com

De onde vem a crise nos estados e municípios

Foto: Divulgação/CNM

De Norte a Sul, de Leste a Oeste – enfim, em todo canto, o discurso dos gestores públicos é um só: estados e municípios estão falidos. Tanto faz ser estado grande quanto estado pequeno ou município rico quanto município pobre.

A choradeira é para justificar a falta de investimentos nas áreas onde estão as maiores carências da população. Isto é, na educação, saúde e segurança pública. Como se sabe, nesses setores o poder público falha escandalosa e vergonhosamente.

Em muitos lugares, a população está entregue à própria sorte, com escolas que só funcionam no faz de conta; hospitais e postos de saúde que mais matam do que salvam e uma polícia que vem perdendo terreno para os bandidos.

Mas seria apenas a falta de recursos a razão do sucateamento dessas áreas?

Arrecadação e gastança

Nunca o estado brasileiro arrecadou tanto. Nunca antes na história deste país os brasileiros pagaram tantos impostos.

O problema maior, então, não é escassez de recursos, mas a conduta dos governantes no trato da coisa pública.

Em sua esmagadora maioria, os gestores gastam mal os recursos disponíveis. Muito mal. Quando não erram nas prioridades das despesas, gastam perdulariamente ou simplesmente metem a mão nas verbas públicas.

 O resultado dá nisso aí que todos estão vendo e sentindo na pele: um poder público voraz e insaciável na arrecadação e negligente na prestação de serviços!