Cidadeverde.com

Quem tem medo da intervenção?

O governo Temer ainda não explicou como vai operar a intervenção militar no Rio de Janeiro. Talvez porque realmente não sabe como fazê-la na prática, afinal a medida é inédita. Por isso mesmo, tem provocado muitas controvérsias, desde que foi anunciada.

O que fica evidente, no entanto, é que, se provocou frisson dentro do governo, pelo inusitado, mais impacto ela causou fora, na oposição. Até aqui, com a popularidade na linha do volume morto, o presidente estava nas mãos dos aliados e dos adversários. Não podia se mexer.

Diante disso, não foi difícil torná-lo o presidente mais impopular da história recente. Nessa condição, os aliados não fizeram a menor força, por exemplo, para apoiar a reforma da Previdência, a sua principal bandeira.

E a oposição, que estava sem discurso, encontrou um mote para bater no presidente, sem discutir a importância, a necessidade e a oportunidade da reforma.

Contra-ataque

Matreiro, o presidente percebeu que a reforma previdenciária não passaria no Congresso e, mais matreiro ainda, inverteu a agenda. Assim, num lance de contra-ataque, partiu para a intervenção na segurança do Rio.

A oposição outra vez ficou contra. Só que, agora, os papeis se invertem: a população apóia maciçamente a medida. Não é de hoje que, entra governo e sai governo, e a criminalidade deita e rola no país inteiro.

A população, entregue à própria sorte, há muito esperava uma providência como essa. Os governantes, porém, não tiveram peito para enfrentar o crime. Ou não tiveram força.

Jogada eleitoral

A intervenção tem fins eleitorais? Não é bom duvidar. Político só pena naquilo – no voto. Tanto os que bancam uma medida como esta quanto os que a combatem.

Em 1986, o presidente José Sarney, outro político da Escola da Matreirice na qual Temer se formou, vivia uma situação semelhante à do atual ocupante do Palácio do Planalto. E virou o jogo, ao lançar o Plano Cruzado. Nas eleições daquele ano, fez gato e sapato das oposições. 

A jogada se repetiu em 1994, quando o presidente Itamar Franco lançou o Plano Real.

A oposição tem motivo de sobra, portanto, para duvidar das boas intenções do presidente. Temer é, afinal, um político escolado. No dizer do ministro Moreira Franco, um profissional. Não é fácil, mas não é impossível, ele dar a volta por cima.

É disso que a oposição agora tem medo.

 

Foto: Divulgação

Oposição leva Luciano Nunes a Piripiri

Oposição se anima

A oposição voltou animada do Encontro do PSDB realizado em Piripiri, no final de semana, com a presença de lideranças da região norte do Estado.

Dos principais nomes da oposição, apenas o prefeito Firmino Filho faltou ao evento.

Controle externo

O Tribunal de Contas do Estado realiza, a partir de hoje, o I Simpósio de Inteligência Institucional do TCE-PI.

O início do evento será às 9 horas, no auditório do Tribunal, com explanação sobre uso da tecnologia nas ações de controle externo e apresentação do concurso do Tribunal para seleção de um aplicativo para ser utilizado no combate à corrupção.

A abertura oficial, no entanto, só ocorrerá na quarta-feira (28), às 9 horas.

Delação

O evento prossegue até 2 de março, com uma série de palestras sobre a aplicação da inteligência institucional no combate à corrupção na gestão pública.

A programação inclui palestras sobre delação premiada, técnicas especiais de investigação e enfrentamento do crime organizado e corrupção nas eleições, dentre outros temas.

Barroso vem aí!

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), será um dos conferencistas. Ele fará a palestra de encerramento.

Participarão do Simpósio técnicos do TCE-PI, juízes federais, procuradores federais, promotores de Justiça e autoridades de renome nacional no controle externo.

Foto: Divulgação

Magarete Coelho em São Raimundo Nonato: mais recursos para o turismo

Turismo

Através da Secretaria de Turismo, foi emitida Ordem de Serviço no valor R$ 3 milhões  para as obras que integram o processo de consolidação turística na região do Parque Nacional da Serra da Capivara.

O ato foi realizado em São Raimundo Nonato, com a presença da governadora em exercício Margarete Coelho.

O deputado federal Marcelo Castro (MDB) integrou a comitiva da governadora.

Colégio

O desembargador Sebastião Ribeiro Martins foi eleito no final de semana, em Brasília, para compor a nova Diretoria do Colégio de Corregedores Eleitorais do Brasil. Dos 27 estados da federação, são apenas quatro membros: um presidente, um vice-presidente e dois secretários. 

O corregedor eleitoral do Piauí foi escolhido para ser o 1º  Secretário, mas preferiu ficar como 2º Secretário do Colégio, em deferência especial à outra secretária, que é mulher, a desembargadora Sueli Pinho, do Amapá.

Foto: Divulgação

Desembargador Sebastião Martins: secretário do Colégio de Corregedores Eleitorais

 

 

 * À sua agenda de pré-candidato a governador pelo MDB do B, ou seja, o MDB da oposição no Piauí, o ex-ministro João Henrique acrescentou mais um item.

* Ele foi nomeado pela direção nacional do partido como relator do processo de intervenção no diretório regional de Pernambuco, que emburrou contra o presidente Temer.

* O ex-ministro vai avisando, desde já, que, apesar de tudo, não deseja esse tipo de remédio para o MDB do Piauí, que tem um pé no governo e outra na oposição.

* Em outras palavras, se o seu reltório for pela expulsão dos revoltosos de Pernambuco, pimenta nos olhos dos outros é refresco.

 

Fora da lei

Do humorista Fraga:

- Tem muito cretino fora da lei mas tem muito mais dentro.