Cidadeverde.com

Juízes param em defesa do auxílio-moradia

Imagem: Reprodução/Anajus

Na esteira dos acontecimentos inusitados e grotescos que passou a produzir ultimamente, o Brasil se vê hoje diante do anúncio de uma paralisação dos juízes.

Convocada pela Associação dos Juízes Federais, com a pronta adesão de outras entidades que congregam magistrados, oficialmente a manifestação é contra os ataques sofridos por magistrados que atuam no julgamento de casos de corrupção.

É a magistratura comportando-se do modo sorrateiro dos políticos, em suas dissimulações, pois na verdade o movimento é pela defesa do auxílio-moradia.

Isso porque a onda de críticas ao benefício vem crescendo no país e o Supremo Tribunal Federal pautou para o próximo dia 22 o julgamento de sua legalidade.

Exceção vira regra

A bem da verdade, os magistrados foram deixados em uma saia justa. Como estavam sem reajuste em seus vencimentos, foram estimulados a se autoconcederem o auxílio-moradia como complementação salarial.

Assim, o que era uma exceção virou uma regra. Ou seja, a concessão do benefício apenas para os magistrados que estivessem trabalhando fora de seu domicílio passou a ser distribuída indiscriminadamente.

Mesmo morando em casa própria ou tendo mais de um imóvel, os magistrados passaram a embolsar a mais R$ 4.370 todo mês, a título de auxílio-moradia, livres do Imposto de Renda.

Desembargadores, conselheiros de tribunais de contas, procuradores, advogados da União e outras categorias acharam bonito o exemplo dos juízes e também passaram a embolsar esse pixuleco.

A quem os juízes estão querendo sensibilizar com a manifestação de hoje? Não se sabe.

O que fica patente, apenas, é que aqueles que deveriam dar exemplo de justiça, garantindo direitos iguais para todos os cidadãos, fazem um movimento exclusivamente em defesa de seus próprios interesses.

É uma tentativa desesperada de quem já ganha em torno de R$ 30 mil por mês para manter um penduricalho imoral, num país em que mais de 80% dos trabalhadores não têm salário equivalente ao auxílio-moradia!

(NOTA: Entro de férias a partir de hoje. Volto dia 25