Cidadeverde.com

Brasil nas cordas

O Supremo Tribunal Federal conclui hoje o julgamento do habeas corpus que pode mandar o ex-presidente Lula para a cadeia ou livrá-lo do cárcere.  A pressão ao STF contra e a favor da prisão do petista chegou à temperatura máxima.

Se o país se divide em dois, com um lado defendendo a prisão do ex-presidente e outro advogado a sua liberdade, toda a nação está junta, no entanto, em outro aspecto. É quando desconfia do Supremo. As duas partes fazem o mesmo julgamento do STF.

Na possibilidade de o Supremo manter o ex-presidente solto, fica dado automaticamente o sinal verde para a candidatura dele ao Planalto nas eleições deste ano.  Nesse caso, também, será decretado o fim da Lava-Jato.

Os que defendem a absolvição do ex-presidente, como o governador Wellington Dias, justificam que o julgamento é político e visa tirar Lula da corrida presidencial. “Não teremos apenas o julgamento de um brasileiro. É o julgamento do que a nossa Suprema Corte quer do que está escrito na nossa Constituição!”, acredita o governador.

Wellington Dias afirma que conhece o processo e confia que a lei será cumprida, com base na Constituição. “Desde que foi escrita, em 1988, a Constituição é a mesma para qualquer brasileiro, seja ele professor, agricultor ou ex-presidente. Nela, está escrito claramente que "qualquer pessoa será inocente, até que se prove o contrário", opina.

A ministra Rosa Weber é apresentada como fiel da balança no julgamento do habeas corpus de Lula, hoje, no Supremo. Assim, para o lado que ela pender, sairá a decisão.

Como os ânimos estão exaltados e as posições radicalizadas, o país acompanhará o julgamento sob clima de grande tensão.

 

 

Foto: Divulgação

Themístocles na posse e na despedida de secretários

Ausente

A vice-governadora Magarete Coelho (PP), sempre presente às solenidades oficiais, foi ausência notada e sentida na posse coletiva dos novos secretários e demais auxilares do governador Wellington Dias, na segunda-feira, no Palácio de Karnak.

O presidente da Assembleia, deputado Themístocles Filho, disse sim e distribuiu abraços, tapinhas nas costas e sorrisos aos presentes.

No limbo

O ex-ministro Joaquim Barbosa confirmou para sexta-feira a filiação dele ao PSB. Mas não confirmou se será candidato a presidente da República, como quer o partido.

Está na mesma situação do ex-senador João Vicente Claudino, que volta ao PTB, mas não há garantia de sua candidatura ao governo.

Mosca azul

O ministro da Fazenda, Henrique Meireles, assinou ontem ficha de filiação ao MDB com discurso de candidato.

Bateu forte no governo petista da presidente Dilma, de quem por pouco não foi ministro também.

Foto: Divulgação/MDB

Meireles com lideranças do MDB

Na base

O ex-deputado Zé Hamilton afirmou que o PTB ficará até o fim com o governador Wellington Dias, independente da refiliação do ex-senador João Vicente Claudino à sigla, marcada para sexta-feira.

O assunto já foi discutido entre a bancada estadual do PTB e o ex-senador.

Nessas condições, as chances de vingar a candidatura de JVC ao governo são remotas.

Segurança

Leio na mídia local que o deputado federal Fábio Abreu sai da Secretaria de Segurança, no sábado, deixando o Plano Estadual de Segurança.

Ora, ele deveria ter esse plano em mãos era na chegada e não na saída.

 

 

* O prefeito de Piripiri, Luiz Menezes, vai se filiar amanhã ao PSDB, junto com o ex-governador Zé Filho.

* Também foi anunciada a filiação do prefeito Mão Santa, de Parnaíba. Não é provável.

* Mão Santa e seu sobrinho Zé Filho ficam no mesmo palanque, mas no mesmo partido, jamais!

* No Senado, corre célere o projeto que cria o Dia Nacional do Estagiário, 18 de agosto. Que tal?

 

Lula livre

Do governador Wellington Dias, sobre o julgamento do habeas corpus do ex-presidente Lula, hoje, no Supremo Tribunal federal:

- O que se deseja para o presidente Lula  é que ele não esteja acima da lei, mas também que não esteja abaixo dela. Por essa razão nós queremos Lula livre.