Cidadeverde.com

STF abre portas da cadeia para Lula

Foto: Divulgação/STF

Supremo libera prisão de Lula voto voto de minerva

 

O Supremo Tribunal Federal demonstrou ontem, mais uma vez, ser o mais político dos Poderes da República. No julgamento do habeas corpus do ex-presidente Lula, a Corte se dividiu ao meio e a prisão do petista foi confirmada pelo voto de minerva da presidente do STF, ministra Carmen Lúcia.

A decisão do STF de rejeitar o habeas corpus de Lula, tomada na madrugada de hoje, com placar de 6 a 5 contra o ex-presidente, extinguiu também a liminar que impedia sua prisão.

Votaram contra a concessão do habeas corpus os ministros Edson Fachin (relator), Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux e Carmen Lúcia.

A favor da liberdade de Lula votaram os ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio e Celso de Melo.

Contorcionismos

Para chegar a esse veredito, o Supremo deu muitas voltas, durante as dez horas da sessão. O decano da Corte, ministro Celso de Melo,  fez um périplo pelo mundo ao expor seu voto a favor do ex-presidente.

Na defesa da presunção de inocência, o ministro citou Revolução Francesa, Pentateuco (parte do Velho Testamento), Voltaire, Declaração de Direitos do Homem, Pacto de São José, Declaração Islâmica de DH etc. E juntou ainda a Constituição Brasileira, que prevê presunção até trânsito em julgado.

O voto de maior contorcionismo foi, porém, o do ministro Gilmar Mendes. Ele deu ontem um voto contrário ao que proferiu em 2016 sobre a prisão em segunda instância e justificou que estava mudando de posição por conta da superlotação de pobres nos presídios. Fez isso em consideração aos pobres.

Bandidos soltos

O ministro Barroso foi o voto mais veemente da sessão. Ele afirmou que “não prendemos os verdadeiros bandidos do Brasil”. E disse que menos de 1% dos corruptos vão para trás das grades. 

Também argumentou que de 2016 para cá, quando o Supremo firmou seu entendimento sobre a prisão em segunda instância, não aconteceu nada de relevante no país para alterar essa posição. “Por que razão mudarmos isso agora? Mudar para quê? Para quem?”.

Segundo o ministro, o devido processo legal não é o que não acaba nunca, com os recursos protelatórios.

Prisão liberada

Com a decisão da madrugada de hoje, no Supremo, Lula agora está nas mãos do TRF-4. A defesa do ex-presidente tem até amanhã para abrir citação eletrônica do Tribunal e se manifestar sobre os embargos declaratórios que foram negados no mês passado.

Trocando em miúdos, Lula está a caminho da cadeia.

 

 

Chapa da oposição

Agora é que o prefeito Firmino Filho não encosta mesmo no palanque das oposições.

Informou-se ontem que o deputado Dr. Pessoa (SD) será o segundo candidato a senador na chapa encabeçada pelo seu colega Luciano Nunes (PSDB).

Robert suplente

Nessa chapa, o primeiro candidato ao Senado será o ex-governador Wilson Martins (PSB).

O segundo candidato seria o deputado estadual Robert Rios (DEM), que agora passa a ser suplente do Dr. Pessoa na eleição pela cadeira de senador.

Sucessão

É aí que o prefeito Firmino vai se arrepiar. No Palácio da Cidade, faz-se a conta de que, em caso de eleição do Dr. Pessoa para o Senado, ele será imbatível na disputa pela Prefeitura de Teresina, em 2020.

Aí Robert Rios chega ao Senado.

O cálculo não deixa de ser por demais otimista!

Foto: Divulgação

O julgamento - O PT reúne-se hoje para uma tomada de posição oficial ante a confirmação da prisão do ex-presidente Lula pelo Supremo. O petista acompanhou o julgamento em São Paulo, cercado de várias lideranças do partido, entre elas os governadores Fernando Pimentel, de Minas, e Wellington Dias.

 

 

* A senadora Regina Sousa (PT) cobrava ontem uma manifestação firme contra a fala do ministro do Exército, general Villas Boas.

* Nas redes sociais, o ministro repudiou a impunidade e defendeu o respeito à Constituição à véspera do julgamento do HC de Lula no STF.

* O PSB do Piauí realiza hoje ato de novas filiações, entre elas a da deputada Juliana Falcão, que deixa o MDB.

* O PPS regional recebeu ontem os seus novos filiados para as eleições deste ano.

 

Mudança

Do ex-deputado Zé Hamilton (PTB), ao examinar o quadro político do Piauí e as possibilidades de mudança do cenário:

- Tudo é possível. Só não é possível um boi de tamanco subir num coqueiro em dia de chuva.