Cidadeverde.com

Governador faz reuniões de emergência com equipe econômica e deputados

O governador Wellington Dias fez ontem uma reunião de emergência com a sua equipe econômica, para avaliar a situação financeira do Estado. Segundo informou-se, a constatação é de que as finanças do Piauí estão em situação precária outra vez.

Wellington Dias convocou para hoje uma reunião com a sua base na Assembleia Legislativa. Ele vai mostrar aos parlamentares o quadro das finanças estaduais e solicitar apoio de todos eles para atravessar a nova crise de caixa.O encontro será às 16 horas, no auditório do Palácio da Cultura.

Há meses, o Governo do Estado vem atrasando os pagamentos de prestadores de serviços e fornecedores. E também deixou de cumprir acordos salariais com algumas categorias de servidores públicos, como policiais e civis e professores da Universidade Estadual do Piauí.

Greves

A Polícia Civil entrou em greve no último dia 3. Os professores da Uespi paralisam suas atividades na próxima segunda-feira, dia 23. O Estado já reiterou que não dispõe de caixa no momento para atender às demandas dessas e de outras categorias do funcionalismo.

O governo esperava um alívio no tesouro com a liberação de dois empréstimos que estão travados na Caixa Econômica Federal, totalizando aproximadamente R$ 600 milhões. Não há perspectiva de liberação dos recursos.

Novo empréstimo

Em função disso, a equipe econômica já avalia a possibilidade de contrair um empréstimo em banco privado. O aval já foi dado pela Assembleia Legislativa, ainda no ano passado. Mas, segundo se informa na Assembleia, a operação de crédito precisa de endosso também do governo federal. Não há garantias de que isso ocorra.

Base inquieta

Além da pressão das categorias de servidores públicos que partem para a greve, o governo já enfrenta também a impaciência até de parlamentares de sua base.

Eles alegam que enfrentaram desgaste popular e fizeram todo esforço para o governo equilibrar suas contas e a até de fazer caixa para investimentos de vulto no Estado.

Na base governista, há parlamentares lembrando que aprovaram aumentos de impostos, teto de gastos e empréstimos para o governo ter condição de manter a máquina em funcionamento e fazer investimentos.

Diante disso, não seria razoável que o Estado já esteja em situação de penúria outra vez.

 

Imagem: Reprodução

Pompa

Muita gente se espantou com um convite que circulou nas redes sociais, de quarta-feira para ontem, em nome do Comando da Polícia Militar e do 6º BPM.

O convite recomendava, como de praxe, o traje militar 3º A , com gorro de pala e/ou boina, e passeio, para os civis.

Ah! O convite era para o descerramento, ontem pela manhã, da placa alusiva à conclusão das obras do muro de proteção das dependências do 6º BPM, que funciona na zona Sul de Teresina.

Exército

O ministro do Exército, general Villas Boas, foi duramente criticado pela sua manifestação lembrando que a instituição não aceitava a impunidade e que estava atenta às suas missões institucionais.

O general expressou a sua opinião através das redes sociais, na véspera do julgamento do habeas corpus do ex-presidente Lula no Supremo, no início do mês.

A menor crítica foi a de que a democracia brasileira estava em risco.

Ordem do Dia

Ontem, o ministro do Exército deu a sua resposta aos ataques que ele sofreu. Na Ordem do Dia lida em todas as unidades militares, pela passagem do Dia do Exército, ele foi curto e grosso:

(...) “nossa Pátria precisa ser defendida! Não podemos ficar indiferentes aos mais de 60 mil homicídios por ano; à banalização da corrupção; à impunidade; à insegurança ligada ao crescimento do crime organizado; e à ideologização dos problemas nacionais.

Ameaças

E disse mais: “São essas as reais ameaças à nossa democracia e contra as quais precisamos nos unir efetivamente, para que não retardem o desenvolvimento e prejudiquem a estabilidade. O momento requer equilíbrio, conciliação, respeito, ponderação e muito trabalho.”

O caminho

A Ordem do Dia do ministro do Exército indica o caminho que o país deve seguir: “Nas eleições que se aproximam, caberá à população definir, de forma livre, legítima, transparente e incontestável, a vontade nacional. Definido o resultado da disputa, unamo-nos como Nação. Será esse o caminho para agregar valores, engrandecer a cidadania e comprometer os governantes com as aspirações legítimas de seu povo.”

Democracia

Então, na Ordem do Dia de hoje o Exército deixa claro que está muito atento e, sobretudo, preocupado com a situação do país e indica que o caminho para a superação da crise está na democracia, portanto nas eleições e no respeito às instituições.

 

 

* O secretário de Saúde, Florentino Neto, fez uma cirurgia no tornozelo. Vai passar duas semanas no estaleiro, em recuperação.

* O pediatra Telmo Mesquita assumiu ontem o cargo de secretário de Saúde enquanto durar a licença do titular da pasta.

* Além dos aliados, o próprio PT anda dando dores de cabeça ao governador Wellington Dias.

* O partido fechou questão com a candidatura da senadora Regina Sousa à reeleição e com a formação da chapara pura para deputado, em prejuízo dos aliados.

 

 

Cotação cai

Do ex-senador João Vicente Claudino (PTB), ao ser indagado ontem se estava definitivamente fora das cogitações para compor a chapa do governo nas próximas eleições:

- Do governo não recebo mais nem convite para inauguração de muro!