Cidadeverde.com

Prisão de Lula expõe a miséria da política

Chega a ser desconcertante para os adversários do ex-presidente Lula, alojados nos grandes partidos: mesmo preso, o petista ainda lidera a corrida ao Planalto nas eleições deste ano.

A primeira pesquisa de intenção de voto feita após a sua prisão confirma a vantagem do ex-presidente com folga. A sondagem foi realizada pelo Instituto Datafolha e as entrevistas foram realizadas entre os dias 11 e 13 deste mês, com 4.194 eleitores em 227 municípios, com margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

O resultado dos cenários apresentados mostra que Lula terá papel central na disputa, sendo candidato ou não, estando ou não preso.

Vexame

O petista encabeça a lista com 30%, o dobro das preferências do segundo colocado, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL). A ex-ministra Marina Silva (Rede) está com 10%, em empate técnico com o ex-ministro Joaquim Barbosa (PSB), com 9%, e o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), com 8%. Em seguida, vem Ciro Gomes (PDT), com 7%.

Se o desempenho do ex-presidente nas pesquisas causa vexames aos seus adversários, que estão todos comendo poeira de um condenado e preso por corrupção e lavagem de dinheiro, ele provoca desconforto também entre os correligionários e aliados do ex-presidente.

Eles simplesmente não conseguem sair do lugar, na falta de Lula. Os petistas que conseguem melhor desempenho como eventuais substitutos dele na urna eletrônica – Fernando Haddad e Jacques Wagner – não vão além de 2%.

Em resumo, a prisão de Lula expõe, em todos os ângulos, a miséria política do Brasil em toda a sua dimensão.

 

Imagem: Reprodução

Empréstimo

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho, participou da reunião que o governador Wellington Dias promoveu no final de semana com sua equipe e parlamentares aliados.

O governador está confiante na liberação do empréstimo de R$ 315 milhões até a próxima quarta-feira.

Tensão

É tensa a relação do MDB com o PT do Piauí, por conta da decisão petista de fechar chapa pura para as eleições proporcionais.

O presidente regional do partido, deputado federal Assis Carvalho Lula, já avisou que o PT não abre mão da chapa pura.

Chapão

Os emedebistas sonham com o chapão, pelo qual estimam eleger 24 deputados estaduais. A bancada do partido na Assembleia Legislativa pôs a solução do problema nas mãos do governador Wellington Dias.

Mesmo com essa posição, o PT aceita de bom grado o apoio do MDB para as eleições majoritárias de governador e de senador.

Coisas do Brasil

O Brasil é um país curiosíssimo: o maior corruptor da República molha a mão é do líder da oposição, quando o natural seria que ele repassasse suas propinas para os governistas que fizeram sua fortuna aumentar milhares de vezes!
 

Foto: Divulgação/CCom

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, participou do 3º Encontro das Cidades do Extremo Sul do Piauí, no final de semana, em Gilbués. Ele veio a convite do presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira. O governador Wellington Dias prestigiou o evento.

 

 

* Políticos do governo e da oposição prestigiaram o empresário Zé Dantas, no sábado, na passagem de seu aniversário.

* A troca de idade do empresário foi comemorada com um churrasco em sua fazenda, no município de Elesbão Veloso.

* Está difícil saber quem recebe mais visitas ilustres ultimamente: o ex-presidente Lula, em Curitiba, ou o Piauí.

* Toda semana chega um ministro por aqui de boca cheia e bolsos vazios, levando os piauienses no papo.

* A caravana da oposição se fez presente no fim de semana em Floriano, com o pré-candidato a governador Luciano Nunes, o deputado Heráclito Fortes e o ex-governador Wilson Martins.

 

 

Reforma palaciana

Uma das primeiras medidas do governador Alberto Silva, em seu primeiro mandato (1971- 1975), foi  a da reforma do Palácio de Karnak. Na Assembleia Legislativa, o deputado Ribeiro Magalhães, líder do governo, explicava os motivos:

- No Palácio da oligarquia, havia um piso em forma de assoalho, onde os ratos caminhavam por cima e por baixo.