Cidadeverde.com

Transposição do Parnaíba para o semiárido

Imagem: Divulgação

Wilson Martins explica que a transposição do Parnaíba ficaria assim

 

Do ex-governador Wilson Martins, sobre o projeto do Ceará de fazer a transposição das águas do Rio Parnaíba para abastecer Fortaleza:

“Os cearenses são arrojados. É uma boa ideia, que defendemos há algum tempo, e somos entusiastas de uma solução definitiva da segurança hídrica para o semiárido piauiense, através de quatro grandes adutoras do Rio Parnaíba para resolver em definitivo a oferta de água e abastecimento humano para 116 municípios piauienses.”

O ex-governador continua: “Nesse sentido, estamos trabalhando com nossa assessoria e técnicos da Codevasf.

Já temos uma proposta com levantamento básico que servirá como suporte para estudo prévio de viabilidade técnico e ambiental”.

Na Codesvasf

A propósito ainda deste assunto, o ex-presidente, José Augusto Nunes, atual chefe de Gabinete da Companhia, informa também que no final de semana passado aconteceu um evento promovido pelos prefeitos da região do semiárido onde o tema central foi abastecimento de água.

Ele disse que o ex-governador Wilson Martins, após encomendar proposta aos técnicos da Codevasf, apresentou e defendeu a captação de água do Rio Parnaíba para atender aos municípios do Estado.

Adutoras

Pela proposta, seriam atendidos principalmente os municípios do semiárido, com adutoras e derivações, evitando a perda por evaporação e, mais importante, a maior parte fluindo por gravidade.

O plano exige recursos para os estudos de viabilidade e respeito à questão ambiental.

O chefe de Gabinete da Codevasf informou ainda que, em agosto de 2013, quando presidia a Companhia, lançou no Ministério da Integração edital para estudos e projeto da transposição do São Francisco para o Piauí, porém, com a sua saída da empresa, suspenderam e, posteriormente cancelaram o edital.

“Entendemos ser o momento de atender o Piauí com as águas do Velho Monge”, opina José Augusto.

Wilson Martins não esclareceu por que não defendeu a transposição do Rio Parnaíba para o semiárido durante seus dois mandatos de governador.

O fato é que hoje, mal acabou a estação das chuvas, o Piauí já volta a ter 47 municípios em situação de emergência porque falta água para abastecer as suas populações.