Cidadeverde.com

Chegou quem faltava!

Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Procurador é denunciado pelo MPF por esquema com Joesley Batista

 

O Ministério Público Federal (MPF) em Brasília denunciou ontem à Justiça, o empresário Joesley Batista, um dos donos da empresa JBS, do grupo J&F, e o ex-procurador da República Marcelo Miller pelo crime de corrupção.

Também foram denunciados pelo MPF Francisco de Assis e Silva, um dos delatores, e a advogada Ester Flesch, uma das sócias do escritório de advocacia que contratou Miller.

A acusação foi apresentada em sigilo de Justiça. Todos negam irregularidades.

De acordo com a denúncia, na gestão do ex-procurador da República Rodrigo Janot, Marcelo Miller atuou em favor da J&F durante o processo de assinatura do acordo de delação que eximiu o grupo empresarial de mais de 200 crimes.

O MPF afirmou, na peça, que Miller recebeu R$ 700 mil para ajudar o J&F com informações privilegiadas para fechar os acordos de colaboração premiada.

Jogo duplo

Segundo a acusação, documentos trocados entre Miller e integrantes do escritório de advocacia que o contratou comprovariam o “jogo duplo” no caso.

Miller era considerado braço direito de Janot. Segundo áudio gravado acidentalmente por Joesley e o executivo Ricardo Saud, Miller dizia que Janot tinha planos de trabalhar com ele no escritório de advocacia.

A defesa do ex-procurador sustentou no processo que ele “nunca atuou como intermediário entre o grupo J&F ou qualquer empresa e o procurador-geral da República Rodrigo Janot ou qualquer outro membro do Ministério Público Federal”.

De fato, não dava para o MPF não chamar à responsabilidade o ex-procurador, pelo seu envolvimento direto em uma trama para derrubar a República e empurrar o país para uma crise institucional, política e econômica até agora não superada. (Com informações do Congresso em Foco.com)

 

 

Foto: Cidadeverde.com

Ciro se antecipa e anuncia hoje posição do Pogressista para eleições no Piauí

Fala, Ciro!

O presidente nacional do Progressistas, senador Ciro Nogueira, convocou para hoje, às 10h30, toda a imprensa para uma coletiva. A entrevista será em sua casa, em Teresina.

Segundo a sua assessoria, ele vai falar sobre a definição do Progressistas no Piauí para as Eleições 2018.

O quem vem aí

Em maio, em entrevista, o senador sugeriu que o governador definisse até 20 de junho a composição de sua chapa majoritária.

Pelo visto, o senador já cansou de esperar. Ou então já fechou os acordos com o governador e aliados.

Luto no PT

O governador Wellington Dias externou seu pesar pelo falecimento do presidente do Partido dos Trabalhadores de Esperantina, Antônio Francisco de Lima..

O petista sofreu um grave acidente de carro e não resistiu aos ferimentos. "Sua dedicação, sua força e seu espírito de luta eram inestimáveis para o nosso PT", assinalou o governador.

Derrotas

Em um só dia, o ex-presidente Lula sofreu mais duas derrotas no TRF-4, no STJ e no Supremo.

Não haverá mais o julgamento que estava marcado para hoje. Assim, encolhe-se o espaço de ação para a defesa do ex-presidente.

Falta ainda a decisão do TSE, sobre a candidatura.

Recursos

Quem acha que o ex-presidente e seus defensores estão abusando dos recursos judiciais não conhece a história do ex-senador e empresário Luiz Estevão, de Brasília.

Preso desde março de 2016, na Papuda, por desvios nas obras do TRT em São Paulo, ele já teve o 37º recurso negado.

A Justiça manteve a condenação de 26 anos do senador cassado.

.

 

* O senador Elmano Férrer e o advogado Valter Alencar caminham para uma composição para as próximas eleições.

* Elmano é pré-candidato a governador pelo Podemos e o advogado está em campanha ao mesmo cargo pelo PSC.

* O Sinte decidu ontem, em assembleia-geral, pela continuidade da greve dos professores da rede estadual, cobrando o piso da categoria.

* Hoje à tarde haverá panfletagem no centro da cidade. Perda de tempo. A estas alturas o que resolve é cobrar o direito na Justiça.

 

 

O que é isso, companheiro?

O tempo fechou para o presidente do Tribunal de Contas do Estado, conselheiro Olavo Rebelo, acusado por petistas de ingratidão, por não ter brecado investigações contra o Governo do Estado que servem de munição para a oposição. Ex-deputado do PT, ele não demonstra ter esquentado a cabeça com a cobrança dos ex-companheiros:

- Entre a ingratidão e a corrupção, o menos grave é o primeiro.