Cidadeverde.com

Margarete ainda no páreo para vice

Os partidos do chamado “Centrão”, grupo que formalizou aliança em torno da candidatura do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), já estabelece pré-requisitos para indicar um vice para a chapa do tucano. Desde a recusa oficial de Josué Gomes – filho de José Alencar, vice dos dois mandatos presidenciais de Lula –, os articuladores do grupo composto por DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade procuram um companheiro de chapa para o ex-governador.

Nos últimos dias, os nomes dos deputados do DEM Mendonça Filho (PE) e Tereza Cristina (MS), o da vice-governadora do Piauí, Margarete Coelho (PP), e do ex-ministro Aldo Rebelo (Solidariedade) foram cogitados para vice de Alckmin. Dos quatro, três cumpririam os principais pré-requisitos do “Centrão” para a chapa.

Segundo o Estadão, além de rejeitar a ideia de ter ex-ministros de Temer e de Lula na chapa (o que excluiria Mendonça Filho da lista), o Centrão não quer indicados nascidos em São Paulo ou respondendo a processos.

Assim, o nome mais forte até o fim da manhã de ontem era o de Margarete Coelho. O de Tereza Cristina deixou de ser citado durante o fim de semana. O ex-deputado Aldo Rebelo, que foi ministro de Lula, negou qualquer negociação com o tucano.

Dificuldades com DEM

As demais siglas do grupo não querem ver o DEM com a vaga de vice do ex-governador paulista por entenderem que o partido do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (RJ), já tem espaço demais.

Por causa de alianças estaduais, o DEM também não garantirá palanques ao tucano pelo país, disse Rodrigo Maia, após a convenção do partido no Rio de Janeiro.

Com candidatos próprios em Minas Gerais, Mato Grosso, Goiás, Sergipe e Santa Catarina, o Democratas deve concorrer diretamente contra o PSDB.

O presidente nacional do Progressistas, senador Ciro Nogueira, interrompeu sua agenda política no Piauí para participar diretamente das negociações acerca da escolha do candidato a vice na chapa de Alckmin. (Com informações do Estadão e do Congresso em foco)

 

 

Chapinha

O Partido Renovador Trabalhista Brasileiro - PRTB do Piauí realiza amanhã, no Atlantic City, a sua Convenção Estadual.

O presidente regional do partido, deputado Fernando Monteiro, comunicará que a sigla irá fazer uma chapinha para as eleições proporcionais.

O PTC também caminha para a mesma decisão.

Nesse caso, os dois partidos divergem da orientação do Palácio de Karnak.

Foto: Cidadeverde.com

Matias Matos: morte aos 73 anos

Morre Matias Matos

Morreu ontem, aos 73 anos, o agrônomo Matias Matos, servidor aposentado da Embrapa.

Ele ocupou várias secretarias municipais na Prefeitura de Teresina, como Agricultura, Administração e Governo, nas gestões dos prefeitos Wall Ferraz, Francisco Gerardo, Firmino Filho e Silvio Mendes.

Em sua primeira gestão, no segundo mandato do prefeito Wall Ferraz, ele implantou as hortas comunitárias da capital.

Agenda 2030

Depois da aposentadoria, Matias Matos dedicava-se à pesquisa. Ele publicou dois livros.

Um deles foi sobre a gastronomia piauiense, intitulado “Pelas quebradas, várzeas e chapadas”, lançado em 2004, e “Avenida Frei Serafim”, editado em 2011.

Atualmente, ele coordenava o Programa Agenda 2030, da Prefeitura de Teresina.

Previdência

Começa amanhã, em Teresina, o III Congresso de Direito Previdenciário do Piauí. O evento discutirá a Reforma da Previdência e suas implicações.

O tema será abordado pelos mais renomados profissionais da área, no Auditório da OAB-PI,  até sexta-feira.

 

 

* Deputados, prefeitos e outras lideranças políticas participaram ontem da missa em ação de graças pelo aniversário do deputado Heráclito Fortes (DEM).

* A celebração foi realizada no Santuário de Nossa Senhora da Paz pelo 18º ano consecutivo.

* O presidente Michel Temer cumpre agenda no Piauí na próxima sexta-feira, ao lado do prefeito de Parnaíba, Mão Santa.

* O deputado federal Marcelo Castro desmentiu as especulações de que trocará o MDB pelo PT, se for eleito senador. E precisa mudar?

 

 

Aviso aos navegantes

Da senadora Regina Sousa, escolhida pelo PT como candidata a vice-governadora nas próximas eleições, sobre o tititi de aliados contra a chapa petista:

- Ninguém é obrigado a ficar numa coligação.