Cidadeverde.com

TCE investiga "premiação" de prefeitos

O Tribunal de Contas do Estado está fazendo o levantamento dos prefeitos, presidentes de Câmaras Municipais, secretários e outros gestores públicos que receberam premiações e condecorações de entidades e instituições promotoras de eventos no país.

O objetivo do levantamento é descobrir se essas premiações foram pagas com recursos públicos e se houve gastos irregulares com viagens, diárias, hospedagem e outras despesas.

A investigação é realizada pela Diretoria de Fiscalização da Administração Municipal (DFAM) e Diretoria de Gestão Estratégica da Informação e Combate à Corrupção (Dgecor). São levantados dados relativos ao período de 2014 a 2018.

O diretor da Dgecor, José Inaldo Oliveira, explicou que os gestores que comprovadamente tenham efetuado pagamentos irregulares com dinheiro público serão responsabilizados na forma da lei.

Jumento premiado

O foco da apuração do TCE-PI são as premiações e condecorações de prefeitos e outros gestores piauienses pela União Brasileira de Divulgação (UBD), de Recife, e pelo Instituto Tiradentes, de Minas Gerais, que foram objeto de reportagem exibida pelo Fantástico, da Globo, no último domingo (5).

A UBD, por exemplo, foi mostrada condecorando um jumento no evento “Os 100 Melhores Prefeitos do Brasil”.

No Piauí, vários prefeitos que receberam essas ‘homenagens’ estão mandando deletar de portais de notícias e de redes sociais as imagens e as notícias das ‘premiações’. É trabalho perdido, pois os técnicos do TCE já conseguiram as listas dos “homenageados”.

Agora que o escândalo explodiu muitos gestores estão posando de inocentes. Mas tanto eles sabiam que esses títulos eram fajutas, e que não se faziam merecedores de homenagens como gestores, que se dispuseram a pagar pelas que lhes foram oferecidas.

 

 

Polícia nas ruas

A delegada de polícia civil Cassandra Moraes Sousa estreou como candidata a vice-governadora pelo DEM, na chapa do tucano Luciano Nunes, falando do que ela entende mais.

A candidata defendeu o fortalecimento da segurança pública no Estado, com o aumento do efetivo e a volta do Projeto “Ronda Cidadão”, desativado pelo atual governo.

As duas medidas resultariam, segundo ela, na presença de mais polícia nas ruas.

Projeto de poder

Ainda repercutem nos meios políticos as declarações do ex-ministro João Henrique Sousa, vice-presidente do MDB do Piauí, dadas na véspera e durante a convenção do partido em Teresina.

Segundo ele, o PT quer implantar um projeto permanente de poder no Piauí.

Por isso, conforme o ex-ministro, o partido rejeitou a indicação do nome do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho (MDB), como candidato a vice-governador na chapa de reeleição do governador Wellington Dias.

Aviso aos navegantes

Na análise do ex-ministro, a indicação da senadora Regina Sousa como candidata a vice de Wellington atende a esse projeto de poder sem limite de tempo.

João Henrique disse que sempre alertou o MDB que o PT não daria a vaga de vice para o Themístocles Filho.

"Forças ocultas"

O senador Elmano Férrer, candidato a governador pelo Podemos, ainda bate cabeça para fechar a sua chapa.

A luta contra as “forças ocultas” está é grande.

Foto: Philipe Nagô/Divulgação

Greve de fome - A senadora Regina Sousa visitou domingo, em Brasília, os seis militantes de movimentos sociais que estão em greve de fome, há sete dias, reivindicando a libertação do ex-presidente Lula e denunciando o caos social que se alastra pelo país. “A greve de fome é parte do processo histórico de luta do povo oprimido brasileiro”, afirma a senadora.

 

 

* Começa a ficar animada a campanha para renovação do Conselho da Ordem dos Advogados do Brasil, seção do Piauí.

* Pelo andar da carruagem, o general Mourão, vice do deputado Bolsonaro, é o Ciro Gomes de farda.

* O senador Fernando Collor se lançou candidato a governador de Alagoas na última hora pelo PTC.

* O Brasil vai ficar devendo esta a Collor, se ele derrotar o senador Renan Calheiros (MDB) e seu pimpolho Renan Filho, que é governador do Estado.

 

 

Fênix

Do humorista Fraga:

- Candidato é esse desacreditado que de quatro em quatro anos consegue o inacreditável.