Cidadeverde.com

Oposição põe o governador na roda

Foto: Wilson Filho/Cidadeverde.com

Na TV Cidade Verde, debate põe candidatos ao governo frente a frente

 

O governador Wellington Dias enfrentou ontem, durante mais de três horas, as críticas da oposição à sua gestão, no primeiro debate da TV Cidade Verde com os candidatos ao Governo do Piauí.

Além de ataques ao governo, os candidatos também apresentaram propostas para uma eventual gestão. A situação financeira do Estado foi um dos temas mais abordados, bem como a paralisação de obras, o avanço da violência e as condições de atendimento nos hospitais públicos.

Apesar de acossado pelos adversários, Wellington Dias não perdeu as estribeiras. Ao contrário, fez pose de sua condição de líder nas pesquisas que, apesar disso, comparecia espontaneamente a todos os debates.

E alguns momentos, o governador até deu uma de Neymar, caindo e rolando com pancadas visivelmente moderadas dadas em sua canela. De pronto, pediu direitos de resposta.

Dinâmica do debate

O debate da TV Cidade Verde foi dividido em cinco blocos. No primeiro, candidatos responderam a perguntas sobre temas propostos pela organização do programa.

No segundo, terceiro e quarto blocos, houve o chamado confronto de ideias, com perguntas livres de candidato para candidato. O último bloco foi o das “Considerações finais”.

As regras cumpriram a legislação eleitoral nos termos do Art.38, paragráfo 2º da resolução Nº 23551, de 18.12.2017, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e acordos feitos previamente entre a organização e as assessorias dos candidatos a governador.

Alto nível

O debate, mediado pelo jornalista Joelson Giordani, mobilizou todas as equipes do Grupo de Mídia Cidade Verde e foi transmitido ao vivo do estúdio Maria Amélia Tajra, em cadeia com a Rádio Cidade Verde FM 105,3 e o portal Cidadevere.com.

Participaram os candidatos Dr. Pessoa (Solidariedade), Elmano Férrer (Podemos), Luciano Nunes (PSDB), Sueli Rodrigues (Psol), Valter Alencar (PSC), Wellington Dias (PT) e Fábio Sérvio (PSL). 

As regras cumpriram a legislação eleitoral nos termos do Art.38, paragráfo 2º da resolução Nº 23551, de 18.12.2017, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O candidato do PSC, Valter Alencar, foi o que apareceu com melhor desempenho, com mais fluência e mais segurança no vídeo, sendo também o mais objetivo nas perguntas, exposições e respostas.

Ao final, todos os participantes elogiaram o nível do debate e sua organização.

O que disseram os candidatos

O Cidadeverde.com pinçou estas frases dos candidatos a governador no debate de ontem:

Fábio Sérvio (PSL)

“A violência é uma epidemia que tomou de conta do Piauí por falta de prioridade na segurança pelo Governo do Estado. É possível combater a corrupção alterando o quadro político do Piauí”.

Elmano Férrer (Podemos)

"É um governo incompetente. O pessoal está passando sede", ressaltou ao falar sobre a situação hídrica do Piauí.

Sueli Rodrigues (Psol)

"O empresário que vem para cá recebe de bandeja: terra muito barata, licenciamento ambiental facilitado e incentivo fiscal. Retira a terra dos pequenos. Se continuar a gente amplia o agravamento social em que vivemos".

Wellington Dias (PT)

“Quem tem Deus no coração e a relação que eu tenho com o povo não pode ter medo de participar um debate. Em muitos lugares, quem está à frente das pesquisas nem comparece, mas eu faço questão de comparecer a todos. Não tenho nenhuma condenação e não cometi nenhuma ilegalidade”.

Luciano Nunes (PSDB)

"Esse governo foi um desastre pra atrair investidores. Cadê a Vale do Rio Doce, a Nassau?". 

Valter Alencar

"Não perguntei sobre Meio Ambiente, mas sim sobre a Lava Jato e a Topique. A Lava Jato pôs bandidos na cadeia, a Topique está acompanhando o governo. O MPF e a PF apontaram mais de R$ 100 milhões desviados e crianças sem a oportunidade de irem à escola. Quero nomes". 

Dr. Pessoa

"Esse desgoverno que existe leva a essa vergonha, somente 20 cidades com saneamento. A estrutura hospitalar está sucateada. Eu mudarei essa realidade. O que farei: pagar o médico, o servidor, o cidadão da maca, o enfermeiro. Fico envergonhado com o que escuto. Mudarei essa realidade ampliando hospitais nas 15 microrregiões".