Cidadeverde.com

O jogo só começou

Foto: Wilson Filho/Cidadeverde.com

Debate na TV Cidade Verde

 

A última pesquisa de intenção de voto para governador realizada pelo Instituto Opinar e divulgada no meio da semana pelo Grupo de Mídia Cidade Verde não mostra mudanças nas posições dos principais candidatos, mas indica alterações significativas nos números.

A novidade da pesquisa é que se abre a perspectiva de um segundo turno, o que antes era improvável. Foi a segunda sondagem do instituto depois da das convenções e a primeira após o início da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV.

Sem repertório

O governador Wellington Dias caiu 4 pontos em relação à pesquisa anterior e apareceu com 37,15. Nesse período, o governo enfrentou novos desgastes na opinião pública.

Um deles foi a “Operação Natureza”, realizada pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), na Secretaria do Meio Ambiente, antes mesmo de assentar a poeira da Operação Topique, deflagrada na Secretaria de Educação.

Também foi aberta a temporada de debates e o governador compareceu a todos os que foram realizados pelas emissoras de TV. Ele se transformou no saco de pancada de todos os candidatos, à exceção dos que atuam na campanha como puxadinhos do PT. E os erros e as fragilidades de sua gestão voltaram à tona.

Wellington vive da aceitação popular que amealhou ao longo do mandato. Ele realiza um governo sem sobressaltos, ao largo do que se vê em outros Estados.

Mas o governador padece da falta de novidades. Já no fim do terceiro mandato, na atual campanha ele ainda não apresentou qualquer proposta nova. Sua agenda política resume-se à pregação do “Lula Livre!”.

Devagar, devagarinho

O segundo colocado na pesquisa, deputado Dr. Pessoa, candidato do SDD, avançou 2 pontos. A expectativa era de que crescesse mais, tomando a proporção de um furacão eleitoral. Porém, ele não apresentou novidades na campanha e sua candidatura cresceu dentro da margem de erro, alcançando 13,59%.

O candidato do PSDB, deputado Luciano Nunes, foi o que cresceu mais. Ele saiu de 7,58% para 10,35%. Esse crescimento certamente reflete o engajamento de grandes lideranças políticas em sua campanha, como os prefeitos dos dois principais colégios eleitorais do Piauí, Firmino Filho (Teresina) e Mão Santa (Parnaíba).

O candidato do Podemos, senador Elmano Férrer, se manteve na posição da pesquisa anterior, com 3,97%. Pelo visto, ainda paga o preço da indecisão de sua candidatura, que foi lançada, depois descartada e novamente relançada.
Individualmente, os candidatos dos chamados partidos nanicos não alcançaram 1% das citações.

Tem é chão

A pesquisa do Opinar foi realizada entre os dias 30 de agosto a 2 de setembro e ouviu 1.082 eleitores, em 59 municípios. Está no TSE, sob o número PI 08793/2018. A margem de erro é para 2,97%.

Ela mostrou ainda um grande numero de indecisos – 20,43%, mais 13,22% que declararam votar nulo ou em branco, o que indica que o jogo apenas começou.