Cidadeverde.com

Teresina tem maiores notas no Ideb gastando menos

Foto: Divulgação/PMT

Escola municipal de Teresina

 

Teresina não apenas conquistou a medalha de ouro como a capital brasileira com melhor desempenho no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Fez mais: conseguiu tal proeza com o menor custo por aluno entre as capitais (R$ 6,6 mil por ano).

O desempenho de Teresina no Ideb 2017, divulgado na semana passada pelo Ministério da Educação, vem chamando a atenção de especialistas e também da mídia.

A propósito, o jornalista Alcelmo Gois, publicou em sua coluna, no jornal O Globo:

“Nesses resultados da Prova Brasil 2017, a grande revelação foi Teresina, com o menor custo por aluno entre as capitais (R$ 6,6 mil por ano) e, ainda assim, as melhores notas em Matemática e Porguguês.

Enquanto isso, lembra o IDados, a rede municipal do Rio – que gasta o dobro, R$ 12 mil por aluno – não está nem entre as cinco melhores em nada.”

Como chegar ao topo

Ao conquistar as melhores notas no último Ideb, Teresina passou para trás Palmas e Curitiba, capitais que ostentavam até então os melhores índices. Teresina figurou em 3º lugar na avaliação anterior.

O secretário municipal de Educação, professor Kleber Montezuma, disse que essa conquista do título de capital com melhor ensino público do Brasil resulta da combinação de três fatores: planejamento, formação continuada de professores e o trabalho do professor em sala de aula.

“Quando essas três coisas acontecem simultaneamente, o sucesso se realiza”, afirma o secretário.

Ele disse que o planejamento na rede municipal de ensino tem objetivos claros e metas definidas, com um sistema de monitoramento do trabalho escolar e também um sistema de avaliação para melhorar o ensino sempre que necessário.

O Programa de Formação de Professores, segundo Montezuma, é desenvolvido com base nos dados da avaliação. A partir daí, são feitos os devidos ajustes no programa. “Isso dá ao professor mais preparo e mais tranquilidade para desenvolver seu trabalho”, calcula.

Por fim, o secretário destaca o trabalho do professor em sala de aula. “É um trabalho de dedicação, preparação e gosto pelo ensino”, explica, acrescentando que esse clima de motivação contagia também pedagogos e diretores.

“E vamos destacar também o talento de nossos alunos, as parcerias que temos, como a que fizemos com o Instituto Ayrton Senna e com o Instituto Alfa e Beto”, acentua.

Bônus

Kleber Montezuma disse que da parte da gestão todos os esforços são feitos no sentido de incentivar e valorizar a rede escolar municipal, como a concessão de todos os reajustes salariais dos professores (o aumento do piso é pago em janeiro), o pagamento dentro do mês e a valorização do mérito.

Agora mesmo, por conta do desempenho de Teresina no Ideb, a Prefeitura concederá aos profissionais de ensino um bônus no valor de R$ 18 milhões.

 

 

Au!!!

A Justiça Eleitoral deferiu o pedido de registro da candidatura do cantor Frank Aguiar a senador pelo PRB.

A inelegibilidade do cantor foi pedida pelo Ministério Público Eleitoral, que, no julgamento, se pronunciou pela liberação do registro.

Ficha Limpa

O MPE recebeu informações de que Frank Aguiar estaria inelegível devido à rejeição das contas da Prefeitura de São Bernardo do Campo, em São Paulo.

O Ministério Público constatou, depois, que ele assumiu a Prefeitura por 14 dias, na condição de vice-prefeito, mas não movimentou recursos do processo rejeitado pelo Tribunal de Contas.

Então, deu OK para a candidatura do artista.

Ou seja, o MPE denunciou para depois investigar. E fez um estrago danado na candidatura de Frank Aguiar.

Rede rasgada

O ambientalista Dionísio Neto, fundador da Rede Sustentabilidade no Piauí, botou ontem a boca no trombone, através das mídias sociais.

Ele denunciou que a candidata a deputada federal pelo partido, Irmã Graça, teria recebido, "sozinha", R$ 190 mil em doação do Fundo Partidário.

"É fake!"

No post, Dionísio diz que a Irmã Graça é “fake”.

A Rede convocou uma reunião de emergência para ontem à noite.

 

 

* A campanha eleitoral deste ano é feita basicamente no corpo a corpo, nas caminhadas, e através das mídias sociais.

* Além, naturalmente, da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV.

* A vice-governadora Margarete Coelho (Progressistas) faz campanha solo para a Câmara Federal. Melhor dizendo: longe do palanque oficial.

* Bolsonaro já não precisa mais fazer campanha. Já é o candidato mais badalado desta eleição.

 

 

Foguete

Do deputado federal Marcelo Castro, candidato a senador pelo MDB, sobre o comentário de ontem, nesta coluna, acerca de sua estagnação nas pesquisas de intenção de voto:

- Estou só esperado a hora de crescer. Não tem quem me segure!