Cidadeverde.com

Brasil já tem um derrotado, a Lava-Jato

Ainda não está claro quem leva a parada nas próximas eleições brasileiras. Diante das incertezas e indefinições, os especialistas já elegeram o pleito deste ano como o mais imprevisível da história. Mesmo assim, já é possível indicar o grande derrotado de 2018: a Lava-Jato.

Como se sabe, a Operação Lava-Jato, deflagrada em março de 2014, foi o maior esforço de combate à corrupção da história brasileira. Nunca antes neste país, tantos engravatados de colarinho branco foram para a cadeia, denunciados ou investigados por supostos malfeitos.

Por um bom tempo, o Brasil pareceu apoiar a força-tarefa em sua luta hercúlea contra os escandalosos assaltos aos dinheiros públicos, porém esse apoio vem minguando à medida que se aproximam as eleições.

Carimbados

Os campeões das intenções de voto são, em sua maioria, políticos caçados pela Lava-Jato. A lista começa pela Presidência da República. O ex-presidente Lula, acusado de ser o chefe de uma organização criminosa, só não será eleito por que foi declarado inelegível.

Mesmo na cadeia, o ex-presidente tornou-se o principal cabo eleitoral desta campanha. O candidato que ele apontou para substituí-lo, o ex-ministro Fernando Haddad, visto até então como um “poste” (um sem-voto, na linguagem da política), entrou na disputa como um nome competitivo.

São muitos os candidatos, em todos os lugares, que buscam mandatos eletivos ou a renovação deles com o nome de Lula nos dentes. E muitos deles também carregam o carimbo da Lava-Jato na testa.

A campanha mostra, assim, que o apoio dos brasileiros à força-tarefa no combate à corrupção não era para valer. Ou que a força-tarefa em algum momento errou na dose, pois acabou contribuindo para transformar denunciados em vítimas, na percepção do eleitor.

É isso o que indicam as pesquisas de intenção de voto.

 

 

Foto: Cidadeverde.com

Desembargador Sebastião Ribeiro Martins, presidente do TRE

 

De olho no voto

Todos os juízes eleitorais do Piauí participam, hoje, do 2º Encontro de Magistrados, que terá o objetivo de definir os procedimentos práticos que devem ser adotados por eles nas Eleições Gerais de 2018.

Segundo o presidente do TRE, desembargador Sebastião Ribeiro Martins, será abordado também o tema propaganda eleitoral e crime eleitoral, pelo procurador regional eleitoral, Patrício Noé da Fonseca.

Golpe

O candidato a presidente pelo PSL, Jair Bolsonaro, fez ontem a sua primeira live, depois do atentado de que foi vítima em 6 de setembro.

Com sonda nasogástrica e visivelmente debilitado, ele colocou em xeque a lisura das eleições.

Fraude

Bolsonaro afirmou que não se tem segurança nenhuma no processo eleitoral e lembrou as pesquisas que mostram o crescimento vertiginoso do PT.

Como se trata do campeão nas pesquisas de intenção de voto, suas declarações trazem preocupações.

Foto: Cidadeverde.com

"Viver vicia" - O professor, cronista e editor Cineas Santos comemorou antecipadamente seus 70 anos com o lançamento de mais um livro, na sexta-feira à noite, na Oficina da Palavra. Trata-se do “Aldeão Lírico”, com suas memórias. Luíza Miranda e o Quarteto Tamoio tocaram a pauta musical. Quem foi, além de receber o autógrafo, ainda teve o privilégio de ver o autor em uma performance de Waldick Soriano.

 

 

* Mais que demorada a investigação do atentado contra o candidato do PSL, Jair Bolsonaro.

* Pelo andar da carruagem, não será surpresa se a montanha parir um rato.

* Sai amanhã uma nova pesquisa de intenção de voto do Instituto Opinar para governador, senador e deputado.

* A divulgação será feita a partir do meio-dia, no ‘Jornal do Piauí’, da TV Cidade Verde, com apresentação do jornalista Joelson Giordani.

 

 

Caiu da rede

Do ambientalista Dionísio Neto, fundador da Rede Sustentabilidade no Piauí e candidato a deputado federal, sobre a doação de R$ 190 mil que a também candidata a federal pelo partido, Irmã Graça, teria recebido, sozinha, do Fundo Eleitoral:

- É uma graça!