Cidadeverde.com

Oposição arma e governador chuta

 Foto: Catarina Malheiros/ Cidadeverde.com

Debate com candidatos a governador

 

O governador Wellington Dias, líder nas pesquisas de intenção de voto para a eleição de domingo, saiu ontem do último debate promovido pela TV Cidade Verde sem um arranhão. Mais uma vez, ele foi saco de pancada dos adversários, porém não foi atingido por nenhum golpe mais duro.

O debate contou com a presença de sete candidatos ao governo e só não foram seis contra um porque a candidata do PSol, Sueli Rodrigues, chegou a preparar a bola para o governador chutar no gol, especialmente quando lhe dirigiu uma pergunta sobre a saúde da mulher negra.

Os adversários questionaram o governador sobre temas palpitantes, como corrupção, violência, déficit habitacional, saúde, endividamento do Estado, inchaço da máquina, seca e falta de obras estruturantes.

Ele conseguiu se sair bem de todas as situações, demonstrando equilíbrio e presença de espírito, além de exercitar com desenvoltura a sua extraordinária capacidade de embromeixon.

As situações mais embaraçosas para ele foram criadas pelos candidatos do PSV, Valter Alencar, e do PSL, Fábio Sérvio. Porém, Wellington tirou de letra os questionamentos deles.  

Cansaço

No debate de ontem, mediado pelo jornalista Joelson Giordani, o candidato do SDD, deputado Dr. Pessoa, segundo colocado nas pesquisas, não apresentou o charme dos primeiros dias de campanha e deu demonstrações de cansaço. Nada apresentou de novo.

Da mesma forma também se comportaram os candidatos do PSDB, Luciano Nunes, e do Podemos, Elmano Férrer, que também nada acrescentaram ao que já vinham fazendo ou dizendo ao longo da campanha.

Os adversários apareciam com uns números que deixavam o governo em maus lençóis e Wellington se agarrava a outros, dando vantagem à sua gestão.

Ensaboado

Não é fácil encurralar em um debate um candidato que já venceu três eleições para governador, como é o caso de Wellington Dias, chamado pelo ex-presidente Lula de “o índio mais sabido do Brasil”.

Então, os candidatos de oposição fizeram a sua parte, mas certamente não causaram qualquer prejuízo eleitoral ao governador, que transformou as investidas dos adversários em lances para chutar a bola na direção do gol.

Para fechar com chave de ouro, só faltou ele dizer: “Fizemos muito, mas não fizemos tudo. Por isso, quero ser governador mais uma vez, para fazer o que falta”.

De certa forma o disse, quando afirmou: “Quero fazer um mandato ainda melhor que os outros”.

 

Joelson Giordani faz mediação do debate