Cidadeverde.com

Energia da dona da Cepisa é a mais cara do país

Imgem: Reprodução

 

E não é que os sindicalistas estavam certos?! Durante todo o processo de privatização da Cepisa, eles alardearam que a tarifa de energia ficaria mais cara após a venda da empresa. E isso começou a se confirmar. Teresina já é a terceira capital com energia residencial mais cara do Brasil.

Conforme dados do Portal da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o quilowatt da energia residencial custa 0.554 real em Teresina.

A capital com energia mais cara do país é Belém, onde o quilowatt/hora custa 0,599 real. Em segundo lugar, aparece São Luís, com 0.561 real.

Por coincidência, as três capitais são atendidas pela Equatorial Energia, que acaba de assumir o controle da Cepisa.

Conforme o ranking da Aneel, num total de 97 concessionárias, o Piauí está na 44ª posição com a energia mais cara.

A energia mais barata do país está em Boa Vista, Roraima, onde o quilowatt hora custa 0,337 real.

O levantamento da Aneel não considerou o aumento de 12,4% para a energia residencial que entrou em vigor ontem. É o primeiro reajuste após a Equatorial Energia assumir o comando da Cepisa, em 17 de outubro passado.

Carga tributária

Um outro estudo, feito pelo Ministério da Fazenda, indica, por sua vez, que o Piauí é o segundo Estado mais caro ao consumidor de energia, combustível e telecomunicações: ou seja metade do ICMS.

Apenas o Tocantins passa do Piauí quando o assunto é carga de imposto estadual para energia, combustíveis e telecomunicações.

Como pensar em desenvolvimento de um Estado nestas condições?