Cidadeverde.com

Piauí não sai da pobreza

A nova edição da Síntese dos Indicadores Sociais (SIS), divulgada na segunda-feira pelo IBGE, mostra que dois em cada três piauienses vivem na pobreza ou na pobreza extrema.

Os números são relativos a 2017 e indicam que a renda per capita (por pessoa) no Estado soma R$ R$ 889, sendo é inferior ao salário mínimo atual, que é de R$ 954. 

No ano passado, 45,3% da população do Estado (aproximadamente 1,4 milhão de pessoas) viviam em situação de pobreza.

Já os piauienses vivendo em situação de pobreza extrema somavam 16,8% da população (aproximadamente 540 mil pessoas). Na soma desses dois contingentes populacionais, conta-se 1 milhão, 940 mil pessoas, de uma população total de 3,2 milhões de moradores.

Essa nova pesquisa sobre a realidade socioeconômica do Piauí deixa claro que a superação da pobreza não é possível através de programas de renda  compensatória. Essa mudança só se dará através da promoção do trabalho e do empreendedorismo.

A renda complementar é necessária para a família em status de miséria, que, aí sim, precisa ser protegida e seus filhos educados adequadamente para poderem ter uma vida melhor. 

Nada mudou

Mas a pesquisa mostra que a distribuição do Bolsa Família para mais de 50% das famílias do Piauí, nos últimos 15 anos, não mudou a situação de pobreza.

Nesse meio tempo, também, o Estado optou por aumentar os impostos e dificultar a vida das empresas, em busca sempre de mais dinheiro para cobrir suas contas, sempre crescentes.

É chegada a hora, então, de uma reflexão sobre o caso, pois está provado que repetir a velha receita em nada vai mudar a condição de pobreza e de miséria do Piauí.

 

 

Pode isso, Arnaldo?

O senador Ciro Nogueira abriu duas frentes de serviço depois das eleições. Uma é contra a reeleição do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho, para comandar a Casa.

A outra é pela reeleição dele, Ciro, para a presidência nacional do Progressistas. Será o seu terceiro mandato seguido na presidência do partido.

Brasil profundo

O deputado federal Paes Landim (PTB) encontrou-se na semana passada, no Centro Cultural Banco do Brasil, onde se reúne diariamente a equipe de transição do presidente eleito Jair Bolsonaro, com o general Augusto Heleno, que assumirá o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República.

Segundo Paes Landim, o general Heleno impressiona pelo seu nível cultural, pois fala fluentemente quatro línguas e é detentor de uma visão muito lúcida do “Brasil profundo”.

Foto: Divulgação

General Heleno com Paes Landim, no Gabinete de Transição, em Brasília

Segurança

Continua repercutindo o 1º Curso Sobre Segurança Pública Comunitária Interativa, com a participação de mais de 600 pessoas, de todos os seguimentos sociais.

O evento foi promovido pela Escola Superior da Magistratura, dirigida pelo desembargador Edvaldo Moura, contando com 40 parcerias, entre elas o Governo do Estado.

Autoridade

O Curso foi ministrado pelo professor Jorge da Silva, mestre, doutor da UERJ e pós-doutor em segurança pública, autor de oito obras reconhecidas em todo o mundo.

Ele é considerado a maior autoridade em segurança pública do Brasil e das Américas

A Polícia Militar, a Secretaria de Segurança, os movimentos populares, a Maçonaria e as Universidades compareceram ao evento, apoiando-o.

Dinheiro no bolso

A Prefeitura de Bom Jesus antecipa para amanhã o pagamento da segunda parcela do 13º salário do funcionalismo municipal.

A informação é do prefeito Marcos Elvas (PSDB), que está comemorando os 80 anos de emancipação de seu município.

Foto: Divulgação

Jornalistas escritoras - A Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil, Coordenadoria do Piauí, tomou posse ontem à noite, em solenidade realizada na Academia Piauiense de Letras. A primeira coordenadora estadual da entidade é a professora e escritora Jasmine Malta, uma das coordenadoras do Salipi.

 

 

* O Ministério da Saúde está abrindo um novo edital para contratar profissionais para o Programa “Mais Médicos”.

* Nesse nova chamada, poderão se inscrever médicos brasileiros formados no exterior e também brasileiros formados no estrangeiro.

* O deputado federal Rodrigo Martins anunciou ontem que, ao final de seu mandato, em 1º de fevereiro, se desfiliará do PSB.

* O governador Wellington Dias não quis assumir o comando da sucessão da Mesa Diretora da Assembleia, como proposto pelo senador Ciro Nogueira.

 

 

Mudança de partido

O deputado federal Rodrigo Martins, que não concorreu à reeleição anunciou a saída do PSB, em fevereiro, mas ainda não disse a qual partido irá se filiar. Ele apenas adiantou:

- Já recebi um convite do vereador Pastor Levino, do PRB, mas para um almoço.