Cidadeverde.com

Wellington anuncia mudanças para 4º mandato

Foto: Cidadeverde.com

O governador Wellington Dias toma posse no quarto mandato

 

O governador Wellington Dias anunciou ontem que encaminhará em breve à Assembleia Legislativa uma proposta com mudanças no organograma administrativo do Estado.

Segundo ele, as medidas que vai tomar podem não ser agradáveis, mas são necessárias.

O governador não detalhou quais serão essas mudanças, porque provavelmente elas ainda não estão formatadas. Mas indicou a área nas quais elas se darão: “O maior desafio hoje do Piauí é o desequilíbrio da Previdência”.

Wellington Dias antecipou que vai garantir direitos, porém buscará a qualquer custo o equilíbrio financeiro da previdência estadual, que acumula um déficit anual de quase R$ 1 bilhão.

Avanços

Ele tomou posse ontem à tarde em seu quarto mandato de governador, na Assembleia Legislativa, em sessão bastante prestigiada.

O governador apresentou um balanço dos avanços do Piauí desde 2003, quando tomou posse no primeiro mandato no Karnak, e se mostrou otimista quanto à sua nova gestão:

“Não tem essa história de cansaço porque é o quarto mandato. Vamos trabalhar com muito entusiasmo, como se fosse o primeiro, com a diferença que agora temos mais experiência”, avisou.

Ele disse que até o final de seu novo mandato o Piauí terá alcançado 0.7 no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), quase o dobro de 2003, quando estava em 0.4.

 

 

Briga pela água

Em sessão tumultuada, a Câmara Municipal de Parnaíba aprovou o projeto do prefeito Mão Santa retirando da Agespisa a gestão dos serviços de água no município.

Segundo assessores do prefeito, a empresa arrecada R$ 30 milhões por ano em Parnaíba, mas o retorno em investimentos no sistema local não chega a R$ 10 milhões anuais.

Qual é a de Ciro?

Ou o senador Ciro Nogueira está com muito prestígio com o governador Wellington Dias ou com pouco prestígio junto ao presidente Jair Bolsonaro.

O senador, mesmo sendo presidente nacional de um dos maiores partidos do Brasil, trocou ontem Brasília por Teresina.

Ou seja, deixou de participar de uma posse que era novidade para acompanhar outra que não tinha novidade alguma para ele.

Bolsonaro já foi filiado ao partido de Ciro.

Ausentes

Da bancada da oposição, faltaram ontem à posse do governador Wellington Dias, na Assembleia Legislativa, os deputados Dr. Pessoa (SDD), Robert Rios (DEM), Juliana Falcão e Marden Menezes (PSD), além de Rubem Martins e Gustavo Neiva (PSB).

Lula cá

Nos agradecimentos pela sua vitória, o governador Wellington Dias deu destaque ao ex-presidente Lula.

Ele disse que, apesar de não estar fisicamente na campanha, o ex-presidente ajudou na sua eleição.

O governador reiterou que Lula está preso injustamente.

PMs voltam

No Karnak, o governador anunciou o retorno à PM de 500 policiais que estão espalhados pelo Tribunal de Justiça, a Assembleia Legislativa, o Tribunal de Contas do Estado, a Defensoria Pública, a Prefeitura de Teresina e outras instituições.

A maioria deles desenvolve atividades de guarda de patrimônio, que poderão ser exercidas por policiais da reserva que serão convocados para substituí-los.

Foto: Divulgação

Presente - O deputado Heráclito Fortes participou da posse do presidente Jair Bolsonaro e foi também um dos poucos a participar da recepção à noite no Itamaraty. Antes, porém, ele esteve na despedida do presidente Temer.

 

 

* O presidente da APPM, Gil Carlos, e o presidente eleito da entidade, Jonas Moura, prestigiaram ontem a posse do governador Wellington Dias.

* Zé Santana (MDB) integrou a mesa de honra na posse do governador na condição de senador, juntamente com Ciro Nogueira e Marcelo Castro.

* No discurso no Karnak, Wellington Dias ainda foi capaz de se emocionar ao assumir o cargo pela quarta vez.

* Já a vice-governadora Regina Sousa praticamente apresentou um programa de governo. Isto é, não pretende ser uma vice decorativa.

 

 

Em campo

Em seu discurso de posse, ontem, o governador Wellington Dias afirmou que o Piauí avançou muito em seus três mandatos, mas reconheceu que o Estado ainda tem muitos problemas:

- Se não tivesse problema, eu já teria pendurado a chuteira.