Cidadeverde.com

Expedição Sertão Colonial cobra preservação do patrimônio do Piauí

Fotos: Divulgação

A caravana perto do Rio Canindé, entre Santo Inácio do Piauí e Campinas

 

Uma caravana de mais de 80 integrantes, composta por profissionais de diversas áreas e estudantes, visitou os Sertões de Dentro do Piauí, no final de semana.

O grupo se reuniu na Expedição Sertão Colonial, organizada pela Rede Pensar Piauí, idealizada em 2001 pelo então juiz Carlos Brandão, hoje desembargador federal.

A primeira viagem, naquele ano, foi às nascentes do Rio Parnaíba. Dela resultou a criação da Área de Proteção Ambiental das Nascentes do Parnaíba, no ano seguinte, pelo Governo Federal.

A Rede promoveu outros movimentos no Estado em defesa dos recursos naturais, do patrimônio histórico e dos valores imateriais.

Na sexta-feira passada, o grupo saiu do Parque da Floresta Fóssil, em Teresina, sob a coordenação do desembargador Carlos Brandão, e visitou os municípios de Amarante (Ecoparque Lira e centro histórico) e Oeiras, a primeira capital do Piauí.

No sábado pela manhã, após o café, no Hotel do Sesc, o presidente da Codevasf, Avelino Neiva, apresentou projetos de restauração da navegação do Rio Parnaíba.

Em seguida, a caravana se deslocou para o antigo Brejo de Santo Inácio, hoje município de Santo Inácio do Piauí, sede jesuítica no Vale do Rio Canindé.

A parada seguinte foi na antiga fábrica de lacticínios de Campos, hoje Campinas do Piauí. A pioneira indústria foi fundada pelo engenheiro Sampaio, em 1897, e funcionou até o fim da década de 40 do século passado.

O prédio está abandonado, em ruínas, e existe há muito tempo um esforço para recuperá-lo, porém até agora nada foi feito além do seu tombamento pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O movimento assinou a "Carta de Campinas", endereçada publicamente a várias autoridades, cobrando a imediata restauração do prédio, que já contou, inclusive, com uma emenda orçamentária no valor de R$ 500 mil do senador Elmano Férrer. 

A expedição se encerrou no final da tarde de sábado com uma visita à estátua do médico Isaías Coelho, no centro da cidade de Simplício Mendes. Por quase meio século, ele foi um benfeitor no sertão.

O grupo retornou a Teresina motivado a contribuir com o resgate e a preservação das raízes históricas e culturais do Piauí. A expedição terá ainda outros desdobramentos.

 

A expedição na Casa Odilon Nunes, em Amarante. Ela precisa ser recuperada e reaberta

A carvana em Oeiras, onde houve apresentação dos Novos Bandolins e palestra do professsor Stéfano Ferreira

 

Visita a um olho d'água no Brejo de Santo Inácio, antiga sede de fazenda dos jesuítas

Na Fábrica de Laticínios, em Campinas do Piauí

 

Visita à estátua do Dr. Isaías Coelho, no município de Simplício Mendes