Cidadeverde.com

Nas mãos de São Pedro

Nem Minas Gerais aprendeu com a tragédia de Mariana, ocorrida em 2015, nem o Piauí aprendeu com a tragédia de Algodões, de 2009. Os mineiros vivem uma tragédia maior, com o rompimento da barragem de Brumadinho.

Já o Piauí, além de não ter colocado uma pedra sequer ou um quilo de cimento na reconstrução da barragem de Algodões, em Cocal da Estação, não cuida adequadamente das barragens que restaram.

Ao todo, são 11 barragens sob os cuidados do Instituto de Desenvolvimento do Pauí (Idep) e mais de 30 sob a responsabilidade do Dnocs.

Em abril do ano passado, um popular descobriu casualmente que a barragem do Bezerro, em José de Freitas, apresentava fissuras, infiltração e vazamentos em seu paredão.

O governo fez uma força-tarefa e conseguiu impedir o rompimento do reservatório, com obras emergenciais de rebaixamento do nível do sangradouro.

Na mesma época, houve correria também para execução de serviços emergenciais na barragem do Emparedado, em Campo Maior, que também ameaçava romper.

O governo prometeu obras definitivas para a segurança das duas barragens, mas até agora elas não foram feitas. Os processos de licitação serão concluídos esta semana, conforme o Idep.

Depois de iniciadas, as obras vão durar pelo menos seis meses.

Há informações também sobre a precariedade da segurança do açude Caldeirão, em Piripiri, administrado pelo Dnocs. E sobre muitos outros grandes reservatórios existentes no Estado.

Um relatório da Agência Nacional de Águas, apresentado no final do ano passado, aponta 31 barragens na situação de alto índice na chamada Categoria de Risco, em todo o Estado.

Trocando em miúdos, as barragens do Piauí estão nas mãos de São Pedro.

 

Foto: Divulgação

Na Assembleia, oposição fecha com Themístocles

Eleição na Alepi

O registro de chapas para concorrer à eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa deve ocorrer até às 13 horas de amanhã, quarta-feira.

A chapa tem que ser registrada com 9 membros.

À espera

Em campanha pela sua recondução ao cargo, o presidente da Assembleia, deputado Themístocles Filho (MDB), andou mais rápido.

Ele está com sua chapa pronta. Ela será anunciada hoje, às 11 horas.

Até lá, três cargos estarão vagos, à espera de um eventual acordo: a 1ª secretaria, oferecida ao PT, e mais dois cargos na Mesa, colocados à disposição do PP.

Oposição

Ontem, os quatro deputados de oposição anunciaram duas decisões. A primeira foi a de formar um bloco na Assembleia, composto por Marden Menezes (PSDB), Gustavo Neiva (PSB), Evaldo Gomes (Solidariedade) e a novata Teresa Brito (PV).

A segunda decisão é que votarão em Themístocles.

Operação Natureza

O Ministério Público devolveu à polícia o inquérito sobre a Operação Natureza, deflagrada pelo Greco em agosto passado, no quente da campanha eleitoral, e que resultou na prisão de seis pessoas, entre elas o superintendente da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Carlos Moura Fé.

Eles foram acusados pela polícia de receber propina para expedir licença ambiental.

O Ministério Público solicitou à polícia ou que junte provas contra os acusados ou que arquive o inquérito.

Sisu

A estudante Maria Eduarda Carvalho Albuquerque Brito, de apenas 15 anos, garantiu a primeira colocação no curso de Medicina na Universidade Estadual do Piauí.

Ela foi aprovada através do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), cujo resultado foi divulgado ontem pelo Ministério da Educação, através do Inep.

A jovem é filha do médico Gilberto Albuquerque, ex-diretor do HUT.

Foto: Divulgação

Lançamento - A escritora Clara Mello lança hoje, em Teresina, o seu novo livro, “Vênus em Câncer”, publicado no Rio pela editora Multifoco. Uma escritora precoce, com 8 anos de idade, ela escreveu “As maluquices do papai”; aos 16, o romance “Casa de Isabel”; depois, veio o “Blog da Clara”, com textos publicados no Cidadeverde.com. Aí veio o filme “Guardiãs da floresta”, documentário exibido no Canal Brasil; em 2017, publicou pela editora Chiado o livro “Despedidas”, lançado também em Teresina; agora,  em grande estilo, sai o seu primeiro livro de poesia, que será autografado hoje, a partir das 20h, na Rua das Tulipas, 241, Jockey. Chico César, o pai-coruja João Cláudio Moreno e Sônia de Paula estão entre os que convidam para o lançamento.

 

 

* O governo solicitou ontem alteração na data de leitura da mensagem do governador à Assembleia Legislativa, para o dia 5, terça-feira.

* Pelo regimento, a leitura deve ser feita na sessão que abre o ano legislativo, em 1º de fevereiro.

* O governador está em Israel desde o último dia 16 e retorna ao Brasil amanhã.

* Mas alega que tem vai participar da apresentação do projeto de Lei Anticrime, no próximo dia 4, no Ministério da Justiça e Segurança Pública.

* O governo argumenta que todos os governadores foram convidados pelo ministro Sergio Moro a se fazerem presentes no evento.

* O dia 1º cai na sexta-feira e a reunião em Brasília será na segunda. Pelo visto, o governador só quer voltar ao Piauí depois da eleição da Mesa da Assembleia.

 

 

Aviso fúnebre

Conta-se que o padre, inimigo político do prefeito do interior, foi reclamar:

- Prefeito, tem um burro morto na frente da Igreja há quase uma semana! O prefeito aproveitou para cutucar:

- Mas não é o senhor que tem a obrigação de cuidar dos mortos?

O padre não perdeu a viagem:

- Sim, sou eu! Mas é minha obrigação avisar aos parentes!