Cidadeverde.com

As trombadas de Rodrigo Maia e Sergio Moro

O governo Bolsonaro parece acertar na intenção e errar na ação. Por exemplo, a decisão do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, de rebater o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não ajuda na tramitação dos projetos de interesse do Governo no Congresso.

Na quarta-feira, Rodrigo Maia desqualificou o chamado projeto anticrime apresentado por Sergio Moro. Segundo o deputado, o texto é um "copia e cola" da proposta sobre o mesmo tema que foi apresentada no passado pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF.

O presidente da Câmara mostrou irritação com o ministro da Justiça, ao chamá-lo de "funcionário do presidente Jair Bolsonaro" e dizer que ele "está confundindo as bolas."

Irritação

Rodrigo Maia se mostrou incomodado com o fato de Sergio Moro ter dito que seu projeto anticrime poderia tramitar ao mesmo tempo  que a reforma Previdência na Câmara. O ministro deu as declarações no lançamento da Frente Parlamentar da Segurança Pública.

Ele disse também esperar que o seu projeto anticrime "tramite regularmente e seja debatido e aprimorado pelo Congresso Nacional com a urgência que o caso requer."

"Talvez alguns entendam que o combate ao crime pode ser adiado indefinidamente, mas o povo brasileiro não aguenta mais. Essas questões sempre foram tratadas com respeito e cordialidade com o presidente da Câmara, e espero que o mesmo possa ocorrer com o projeto e com quem o propôs. Não por questões pessoais, mas por respeito ao cargo e ao amplo desejo do povo brasileiro de viver em um país menos corrupto e mais seguro", declarou o ex-juiz da Lava Jato, em um comunicado enviado pelo Ministério da Justiça.

Não é por aí

O presidente da Câmara é o principal articulador da aprovação da reforma da Previdência no Congresso. Certamente, ele não se sentirá estimulado a prosseguir nas negociações com o ministro da Justiça ou qualquer outro auxiliar do presidente Bolsonaro tentando interferir na agenda da Câmara.

Portanto, o ministro Moro precisa deixar de “confundir as bolas”. Talvez o presidente da Câmara não seja o de seu agrado. Mas é o que o Brasil tem. E não se governa um país democrático sem políticos experientes e bem articulados. Ainda mais em se tratando de um governo como o de Bolsonaro, com precária base parlamentar e com pautas relevantes e urgentes para aprovar no Congresso.

Sergio Moro apenas ofereceu a Rodrigo Maia mais uma oportunidade para ele, Rodrigo, se tornar mais forte na Câmara e ele, Moro, mais fraco no Ministério.

 

 

A prisão de Temer

As prisões do ex-presidente Michel Temer e do ex-ministro Moreira Franco, por ordem da Lava Jato, sacudiram o mundo político ontem.

Temer considerou a sua prisão uma barbaridade. Os advogados de defesa estão em campo para soltar o ex-presidente e o ex-ministro.

Efeitos políticos

A defesa do ex-presidente está com seus advogados, claro, mas a prisão dele tem efeitos políticos.

Um deles é que a Lava Jato precisa recobrar o apoio popular perdido depois do escândalo do fundo bilionário que ela queria fazer.

Outro é que quase ninguém falou ontem na nova pesquisa de avaliação do governo Bolsonaro, que aparece em queda livre.

Poleiro

É difícil entender toda essa queda de braço para emplacar o ex-senador João Vicente Claudino na presidência do PTB no Piauí.

Como um político ficha limpa como ele se presta a esse papel de dirigir um partido mais sujo que poleiro de galinha?

Mourão vem aí!

O senador Elmano Férrer (PODEMOS-PI) liderou uma comitiva de empresários piauienses que esteve com o vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, para convidá-lo a participar da 24ª Convenção Lojista do Piauí.

O vice-presidente confirmou presença na abertura do evento, no dia 26 de abril, e irá proferir a conferência magna sobre as perspectivas econômicas para o desenvolvimento do país.

O general Mourão disse que deve seguir viagem até Pedro II, onde tem as origens familiares.

Cultura e cidadania

O professor, editor e poeta Cineas Santos, doutor honoris pela Ufpi e presidente do Conselho Estadual de Cultura, ministrará hoje, às 8h, aula magna sobre “Cultura e Cidadania”,  na Semana Continuada de Formação do TRT,  no Auditório Serra da Capivara, do Tribunal Regional do Trabalho.

O evento, destinado a magistrados, servidores e estudantes, objetiva realçar a importância da cultura para a formação humanística e social dos cidadãos.

Foto: Cidadeverde.com

Professor Cineas Santos

 

 

* O vereador Inácio Carvalho garantiu que não tem o menor fundamento a notícia de que ele trocará o PP pelo MDB.

* Inácio disse que vai muito bem, obrigado, no seu partido, que, segundo ele, tem perspectivas invejáveis em Teresina e no Piauí.

* O ministro Gilmar Mendes, do STF, estará hoje mais uma vez em Teresina.

* Será às 19h, no Cine Teatro da Assembleia, a sessão de posse do professor Felipe Mendes na Academia Piauiense de Letras.

 

 

Bala trocada

O presidente da Assembleia Legislativa, Themístocles Filho (MDB), respondeu de pronto à provocação do vereador Luiz Lobão (MDB), pré-candidato a prefeito de Teresina:

Lobão: “Nós temos seis deputados estaduais e dois vereadores. É preciso que os deputados estaduais somem mais nessa eleição”

Themístocles:  “Cada vereador é que tem que ter o seu empenho. A eleição é dele. Pergunte em quem ele votou para deputado estadual” .