Cidadeverde.com

João Henrique na corda bamba

Foto: Divulgação

João Henrique com Carlos Melles, que quer a sua cadeira no Sebrae

 

O ex-ministro João Henrique Sousa – hoje o único piauiense em cargo de destaque no plano nacional – está na corda bamba na presidência do Sebrae. Uma megaoperação para destituí-lo do cargo foi noticiada na imprensa nacional por vários veículos de comunicação.

Segundo a revista Veja, em sua edição on line, “está em curso no Sebrae um movimento para afastar o atual presidente, João Henrique de Sousa, eleito em novembro para um mandato de quatro anos.” Sua eleição, antes da posse do presidente Jair Bosonaro, contou com articulação do então presidente Michel Temer. À época, João Henrique era presidente do Sesi, por indicação de Temer.

Conforme ainda a revista, dez integrantes do Conselho Deliberativo assinaram requerimento convocando uma reunião para derrubar o presidente do Sebrae.

A revista dá conta que quem está por trás da manobra é o ex-deputado federal Carlos Melles, de Minas e não reeleito. Ele é o atual diretor de Administração e Finanças do órgão e faz o jogo do governo nessa empreitada.

De olho no caixa

A operação tem o dedo do ministro da Economia, Paulo Guedes, que, segundo a Folha de S. Paulo, trava uma disputa com líderes das principais entidades do Sistema para assumir o comando de um orçamento de quase R$ 18 bilhões e poder usar esse dinheiro no custeio de projetos do governo.

No centro desse embate, acrescenta o jornal, estão a CNI (Confederação Nacional da Indústria), o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e a CNC (Confederação Nacional do Comércio). Essas entidades administram a rede de Sesi, Senai e Sesc.

Aparelhamento

Paulo Guedes articula indicações com o objetivo de patrulhar a gestão e o caixa dessas instituições, informa a Folha. Assim, o governo pressionou para que, em 25 de abril, o Conselho de Administração do Sebrae vote a destituição do atual presidente, João Henrique Sousa.

A CNC e o Sebrae trocaram seus dirigentes pouco antes da posse de Bolsonaro, o que desagradou ao governo, que, agora, quer fazer uma faxina geral. No Sebrae, o governo diz ter 11 dos 15 votos do Conselho de Administração. Para a destituição, é preciso maioria simples.

Jogo bruto

No mês passado, o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, foi preso durante a Operação Fantoche, da Polícia Federal. Ele foi denunciado como suspeito de participação no desvio de recursos do Sistema S em um projeto realizado em parceria com o Ministério do Turismo, mas foi solto no mesmo dia.

Embora posto em liberdade, o presidente da CNI foi afastado temporariamente do cargo e até agora não retornou ao comando da instituição.

Como se vê, o jogo pelo controle do Sistema S é bruto. Nem o PT promoveu tamanha caça às bruxas nem foi com tanta sede ao pote.

 

 

Mudança na Seduc

A Secretaria de Educação amanhece hoje sob novo comando. A troca de guarda foi feita no final de semana pelo governador Wellington Dias.

O professor Ellen Gera, que ocupava o cargo de superintendente de Ensino Superior da Seduc, foi nomeado para substituir o professor Helder Jacobina, que pediu para deixar a pasta, alegando motivos pessoais.

Chuva de verão

A que tudo indica, porém, o novo secretário vai passar apenas uma chuva na Seduc.

Dois nomes estão cogitados para assumir a Secretaria pelos próximos quatro anos, o do deputado estadual Franzé Silva e o do deputado federal Merlong Solano, ambos do PT.

Qualquer um que vá será, naturalmente, com as bênçãos da deputada federal Rejane Dias, a dona da pasta.

Foto: Cidadeverde.com

Moradores e motoristas plantam na BR-316

Protesto na BR

Um protesto diferente foi feito ontem por moradores e motoristas da zona Sul de Teresina que usam o trecho urbano da BR-316 que corta aquela região.

Eles plantaram árvores e touceiras de capim nos buracos que tomaram conta da BR, nas imediações do residencial Mário Covas.

Um percurso que se fazia em 15 ou 20 minutos faz-se hoje em 40, depois da buraqueira.

Obra abandonada

O trecho entre o KM-8 até o KM-12 é de responsabilidade do Departamento de Estradas e Rodagem do Piauí (DER), que está com a concessão para realizar a duplicação da via.

A obra foi iniciada ainda em 2012 e está paradinha da silva. Mais que isso:: a-ban-do-na-da!

Não ao radar

A propósito de BR, o presidente Jair Bolsonaro barrou a instalação de mais de 8 mil radares eletrônicos nas estradas federais de todo o país.

Ele alegou que o objetivo principal desses aparelhos é arrecadar recursos para os estados.

Ou, como se diz popularmente, é a tal “indústria da multa”.

Demagogia

Mais uma medida populista do presidente. Ele certamente não conhece a selvageria nas rodovias federais nem os dados do Sistema Único de Saúde (SUS) sobre os acidentes nas BR’s.

No Piauí mesmo, motorista já foi flagrado por radar da PRF voando a 180 quilômetros por hora.

Foto: Divulgação

Convenção tucana – O prefeito Firmino Filho e o presidente regional do PSDB, Luciano Filho, prestigiaram a convenção municipal do partido em Esperantina, no final de semana. E retornaram animados com o nome do empresário Erasmo Silva como candidato a prefeito do município nas próximas eleições.

 

 

* O ex-governador e ex-senador Freitas Neto faz palestra dia 15 para o Movimento Empreender Piauí, sobre Gestão e Governança.

* Cadê que os policiais militares que estão lotados em gabinetes voltaram para o serviço ostensivo? Voltaram foi nada! E não se falou mais disso.

* Todo esse auê em torno de 64 apenas mostra que a ferida ainda não sarou.

* Em uma ditadura, Bolsonaro jamais chegaria a presidente da República. Seria sempre um soldado raso. E olhe lá!

 

 

De repente

Do humorista Fraga:

- O inesperado surge quando estamos relaxados. Enquanto estamos apreensivos, ocorre só o esperado.