Cidadeverde.com

Tem boi na linha: reforma ainda não foi sancionada

O governador Wellington Dias ainda não sancionou a reforma administrativa proposta por ele mesmo e aprovada há quase um mês pela Assembleia Legislativa.

O projeto foi encaminhado à Assembleia em fevereiro. Depois de muito estica e puxa, as cinco mensagens que integram a reforma foram aprovadas em redação final no dia 26 de março.

A sanção foi anunciada para os dias seguintes, afinal era com essa reforma que se iniciaria o novo governo.

A reforma foi vendida pelo governo como um sinal dos novos tempos – tempos de austeridade, de fim da gastança desenfreada, de equilíbrio das contas, de investimentos, etc.

A reforma

Essa reforma previa inicialmente a extinção de 19 órgãos estaduais, fusão entre secretarias e absorção de algumas áreas.

A economia anual, pelas contas do governo, chegaria a pelo menos R$ 300 milhões. Com isso, o governo estaria com as mãos livres para prestar os serviços prioritários para a população e manter os investimentos.

O governo tem 30 dias para sancionar a reforma. Esse prazo acaba na sexta-feira, dia 26.

Mas de já fica a dúvida: se o governo não tinha tanta pressa, para que pediu a tramitação dos projetos em regime de urgência na Assembleia?

A demora apenas indica que o governador está indeciso ou que está cedendo às pressões dos petistas e aliados no rateio dos cargos do novo governo.

Além de sancionar as leis da reforma, o governo ainda precisa regulamentar as mudanças através de decretos.

Se isso ainda não ocorreu, é porque tem boi na linha.

Assim, a badalada reforma administrativa dele corre o risco de acabar como a personagem ‘Conceição’, aquela da música do Cauby Peixoto: se existiu, “ninguém sabe, ninguém viu!”.

 

 

Pena reduzida

Depois de sucessivas derrotas na Justiça, enfim, o ex-presidente Lula ganha uma.

A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu ontem, por unanimidade, manter a condenação do ex-presidente, mas reduziu sua pena fixada em Curitiba de 12 anos e 1 mês de prisão para 8 anos, 10 meses e 20 dias.

A decisão abre caminho para que ele deixe o regime fechado ainda neste ano.

Lula livre!

Por essa nova dosimetria, o ex-presidente atingiria o cumprimento de um sexto da pena no caso do tríplex de Guarujá (SP) no fim de setembro, pouco antes de completar um ano e meio na cadeia.

Murilo Rezende

O corpo do ex-deputado federal Murilo Rezende será sepultado hoje, às 18 horas, em Piripiri. Antes, às 16 horas, haverá a celebração da missa de corpo presente.

Murilo Rezende morreu ontem, em Fortaleza, aos 88 anos, de causas naturais.

Grandes obras

Engenheiro civil e professor universitário, ele projetou-se no Piauí como secretário de Obras do governador Alberto Silva, em seus dois mandatos (1971-1975 e 1987-1991).

Foi o executor de projetos arrojados, como o Albertão e o programa rodoviário.

Ele presidiu também a Fundação de Assistência Geral aos Desportos do Piauí (Fagepi), hoje Fundespi.

Na política

Nas eleições de 1974, deixou o governo para concorrer a uma cadeira na Câmara dos Deputados, sendo eleito pela Arena, o partido oficial. Voltou à Câmara no final do segundo governo Alberto Silva.

Murilo Rezende morava em Fortaleza com a família desde que deixou a vida pública, ao final de seu segundo mandato de deputado federal, em 1995.

Um edificador

O ex-governador, ex-senador e ex-deputado Hugo Napoleão lamentou a morte do ex-parlamentar e declarou que “Murilo Rezende representou a seriedade para com o compromisso, a característica de um edificador, a bondade de um cristão.

Tive a felicidade de com ele conviver e ser seu colega na Câmara dos Deputados.”

Foto: Divulgação

PPP da Transcerrados - O Governo do Estado retomou os estudos para a construção da rodovia Transcerrados (PI-397), no Sul do Piauí, através de uma Parceria Público-Privada. O sócio-diretor da empresa Houer Concessões, Fernando Iannatti, apresentou à superintendente de Parcerias e Concessões do Estado, Viviane Moura, o planejamento de trabalho para atualização dos estudos que embasarão a modelagem do projeto de PPP da rodovia.  Participaram da reunião representantes da Associação dos Produtores de Soja do Estado do Piauí (Aprosoja), do Departamento de Estradas e Rodagem (DER) e Secretaria de Estado dos Transportes (Setrans). A construção da estrada, de 330 quilômetros, tem um custo estimado em R$ 450 milhões.  A concessão será de 25 anos.

 

 

* Quem se der ao trabalho de passar a vista nas últimas edições do Diário Oficial do Estado vai se deparar com algo no mínimo curioso.

* É a grande quantidade de decretos governamentais abrindo crédito suplementar. Em começo de governo, isso é novidade.

* Outro dia, o presidente Bolsonaro citou a oposição 1 e a oposição 2. A primeira, sai de dentro do governo; a segunda, é externa.

* Faltou o presidente citar a oposição 3,  ou seja, a de casa, representada pelos seus próprios filhos. Esta talvez seja a mais perigosa.

 

 

Corra, que a polícia vem aí

Um papagaio foi apreendido pela Polícia Militar em uma casa que funcionaria como ponto de venda de drogas, na Vila Irmã Dulce, Zona Sul de Teresina. De acordo com os policiais militares que atenderam a ocorrência, o pássaro avisou os donos sobre a chegada da PM, gritando:

-“Mamãe, polícia!”