Cidadeverde.com

Fechamento da Dudico está mal contado

Na semana passada, a maior empresa abatedora de frangos do Piauí, a Dudico, comunicou o encerramento de suas atividades. Com o seu fechamento, mais de 400 trabalhadores perderam seus empregos.

A história do fechamento dessa empresa está muito mal explicada. Não está claro se o motivo foi a crise econômica. Ou se foi má gestão da empresa. Também não se sabe se faltou incentivo. Ou se foi outro problema.

A Dudico foi instalada em Teresina em 2009. A empresa pertence ao grupo empresarial cearense Cialne – Companhia de Alimentos do Nordeste, sediada em Fortaleza.

Suas operações tiveram início no Piauí contando com a instalação de um abatedouro próprio, certificado com o Selo de Inspeção Federal.

Segundo a empresa, o abatedouro conta com os mais modernos maquinários e rígidos controles sanitários, com capacidade para abater 80 mil frangos por dia.

Na contramão

O site oficial da Dudico informa que a empresa atua também no Ceará e no Maranhão, com mais de 3 mil empregados.

Mais: a Dudico informa ainda, em seu site, que pretende expandir as suas unidades, aumentando assim a sua produção e exportar os seus produtos para os Estados do Norte e Nordeste e também para países da Europa e Ásia.

Então, o fechamento da planta industrial da empresa em Teresina está na contramão desse plano de expansão.

Diante, porém, do fechamento da empresa no Piauí, é preciso saber o seguinte:

Primeiro - As cooperativas locais – no total de 14 – que forneciam frangos para a Dudico estão fazendo o quê com os milhares de frangos que produziam para a empresa?

Segundo – Essas cooperativas sabiam previamente dessa decisão da empresa e se prepararam para enfrentar essa situação?

Outra coisa: numa visão macroeconômica, o Piauí e o Maranhão - que produzem quase a totalidade do insumo da ração para frango - milho e soja – seriam as últimas plantas a serem fechadas.

Ou seja, o primeiro abatedouro de frango a ser desativado deveria se o do Ceará.

O Governo do Piauí deve, então, buscar mais informações sobre o fechamento da Dudico.

Até para não ser acusado de ter ficado de braços cruzados diante de uma empresa que fecha as portas e joga no olho da rua mais de 400 trabalhadores.

 

 

Novo empréstimo

O Governo do Estado espera receber ainda esta semana mais de R$ 293 milhões do Fundo de Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa).

A liberação do empréstimo foi autorizada pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, que derrubou a liminar da 5ª Vara da Justiça Federal do Piauí bloqueando os recursos.

A decisão foi tomada pelo desembargador federal Kássio Nunes, do TRF da 1ª Região. O magistrado é piauiense.

Agora vai!

Segundo o governo, os recursos desse novo empréstimo serão para obras de mobilidade urbana em todo o Estado.

Os R$ 293 milhões são da 2ª Parcela do Finisa I, mas, com a 1ª parcela do Finisa II, os recursos somam R$ 350 milhões.

O desembargador Kássio Nunes considerou que, por já ter prestado contas da 1° parcela, requisito necessário para receber a parcela seguinte, houve perda de objeto da liminar da Justiça Federal.

Prejuízo

A demora na liberação dos recursos implicaria mais prejuízo à economia do estado, conforme a decisão do desembargador.

Com essa decisão do TRF, a expectativa é que as obras financiadas pelo Finisa sejam retomadas em breve no Piauí.

Marasmo

O Estado precisa, de fato, sair desse marasmo. Obras que estavam em andamento foram paralisadas.

A justificativa é o Piauí precisa dos recursos desse empréstimo para tocar suas obras.

Que o dinheiro chegue e que seja corretamente aplicado!

Foto: Divulgação

A lição de Teresina - O diretor de Ações Educacionais do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), órgão do Ministério da Educação, professor doutor Arcione Viagi,  veio ontem a Teresina, para conversar com técnicos da Secretaria Municipal de Educação (Semec), a fim de conhecer o modelo de gestão da educação desenvolvido pela Prefeitura de Teresina. A visita do diretor do FNDE se segue à do presidente do FNDE, professor doutor Carlos Augusto Decotelli. O propósito da visita foi para o aprofundamento de trocas de informações relativas à gestão da educação de Teresina. O FNDE está coletando, em todo o país, boas práticas para estruturar a sua multiplicação pelo Brasil. Teresina é a capital com melhor ensino público.

 

 

* A Rua Miguel Arcoverde foi liberada, no acesso à Avenida João XXIII, no bairro dos Noivos.

* A interdição decorreu das obras de construção da galeria da zona Leste de Teresina, que ganharam ritmo na nova etapa.

* O advogado Guilherme Nery Costa lança hoje, às 19 horas, na Livraria Anchieta, o seu livro de contos Viet.

* A Polícia Militar do Piauí comemorou ontem os 184 anos de sua fundação.

 

 

Um problema atrás do outro

Do humorista Fraga:

- Quando o Brasil melhorar, vai ser um problemaço: nós não estamos preparados pra isso.