Cidadeverde.com

Cooperativas de frango entram em crise com o fechamento da Dudico no Piauí

Volto hoje ao tema da Dudico, que fechou as suas portas na semana passada em Teresina.

E retomo o assunto porque me incomoda muito o silêncio que se faz em torno do caso, como se ninguém tivesse nada a ver com o fechamento da maior empresa abatedora de frangos do Piauí.

E como se ninguém tivesse nada a ver também com a situação de mais de 400 trabalhadores jogados no olho da rua, neste momento de desemprego brutal.

A prosperidade e a ruína são próprias do mundo dos negócios. Empresas crescem e empresas fecham. A lei do mercado é implacável. Mesmo assim, é interessante saber o que está por trás de cada uma dessas situações.

A Dudico foi instalada no Piauí com uma capacidade de abater 80 mil frangos por dia.

Aproximadamente 14 cooperativas de Teresina forneciam frangos à empresa. Agora, com o fechamento da Dudico, essas cooperativas entram em crise e também estão demitindo seus empregados.

Ou seja, a desativação da Dudico traz desemprego em cadeia, em efeito cascata.

Então, é preciso que as autoridades piauienses busquem, o quanto antes, informações sobre os motivos do fechamento da empresa, até para saber se de fato ele é irreversível.

Não podemos simplesmente ficar de braços cruzados e com a boca escancarada cheia de dentes, como ocorreu com o fechamento da indústria de cimento de Fronteiras, em 2017, e também com a fábrica da Suzano.

Antes de se mexer para atrair novos investimentos para o Piauí, o governo deve lutar é para que os que já estão instalados aqui tenham condição de sobreviver!

 

 

Prestação de contas

O Governo do Estado suou para prestar conta da aplicação dos recursos da primeira parcela do empréstimo Finisa I, contraído junto à Caixa Econômica, no valor de R$ 307 milhões. O processo levou quase um ano.

Além de muita papelada e até de se ver obrigado a bater à porta da Justiça, o governo teve que devolver R$ 23 milhões à Caixa, em abril passado, para fechar a conta.

Irregularidades

O valor é referente às glosas de projetos e ações cujos documentos apresentados na prestação de contas não foram aceitos, por apresentarem algum tipo de inconformidade, segundo Nota Técnica da Gerência Executiva e Negocial de Governo da Caixa Econômica Federal, em Teresina.

A Nota Técnica de número 004/2019, de 12 de abril, é sobre a finalização da Análise dos Documentos que visam comprovar a aplicação dos recursos da primeira Parcela do Finisa I.

A devolução dos valores glosados, para a conta da Caixa, foi feita em 10 de abril deste ano.

Sem opção

O governo teve que fazer a devolução para poder fechar a prestação de contas e receber a segunda parcela do empréstimo, no valor de R$ 293 milhões, cuja liberação foi autorizada esta semana pela Justiça Federal, em Brasília.

Toffoli piauiense

O Piauí vai ganhar mais dois ilustres filhos honorários.  A Assembleia Legislativa aprovou, por 20 votos a favor e um contra, a concessão de título de cidadão piauiense para o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli.

E também aprovou, por unanimidade, com 21 votos favoráveis, o mesmo título para o ministro Reynaldo Soares da Fonseca, do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Ambos de autoria, respectivamente, dos deputados Henrique Pires (MDB) e Júlio Arcoverde (Progressistas). 

Viagem adiada

Programada desde o início do ano para ir ver o neto que nasceu (de Haidyne), em Milão, o jornalista Arimatéia Azevedo foi obrigado a cancelar  a viagem que faria ontem.

Isso porque foi parar no Itacor, com “elevação do nível tensional”, conforme atestou o médico e imortal Itamar Abreu Costa.

Azevedo começou ontem mesmo uma bateria de exames.

A viagem ficará para outro dia.

 

 

* Os deputados João Mádison e Henrique Pires, ambos do MDB, disseram ontem que vão se inteirar sobre as causas do fechamento da Dudico.

* Até onde eles sabem, ninguém do governo foi informado sobre a situação da empresa.

* A Assembleia Legislativa levou dois anos e meio para fazer uma audiência pública sobre o fechamento da fábrica de cimento de Fronteiras, ocorrido em fevereiro de 2017.

* O prefeito Firmino Filho está em Brasília, acompanhando a tramitação de projetos de Teresina nos ministérios.

 

 

Falta de juízo

O humorista João Cláudio Moreno conversa pelo telefone com o ex-deputado federal Heráclito Fortes, que no ano passado perdeu a disputa pela reeleição:

– Deputado, se o governo Bolsonaro tivesse juízo, já tinha convidado você para um ministério político, para fazer articulação com o Congresso.

Antes que Heráclito respondesse, João Cláudio arrematou:

- E digo mais: se você recebesse esse convite e tivesse juízo, não aceitaria, pois a casa tá muito mal arrumada.