Cidadeverde.com

Ainda a ‘jabutizada’ dos governadores

A nota que me foi passada, no final de semana, pela assessoria do governador Wellington Dias, em Brasília, e publicada neste espaço, ontem, sobre o protagonismo dos governadores do Nordeste, nas discussões sobre a reforma da Previdência, só confirma o que expus em meus três artigos anteriores, sobre os ‘jabutis’ que eles tentaram meter na reforma.

A encenação midiática dos governadores deixou evidente, para a equipe econômica do Governo Federal, que eles apenas jogavam para a plateia, pois seus partidos são contra a reforma da Previdência e, portanto, não levariam nenhum voto a mais para aprová-la.

Bodes na sala

Outro ponto que destaco da nota: “É importante colocar que as movimentações e diálogos dos governadores, em especial os do Nordeste, foram decisivos para que se chegasse a um texto mais humanizado, com a retirada de pontos que eram perversos para os mais pobres:  BPC, trabalhador rural, capitalização, desconstitucionalização e o melhoramento de outros podem ser considerados avanços importantes no texto  final da Reforma da Previdência.”

Ora, a retirada desses pontos do relatório final não se deve, absolutamente, aos governadores. Foi um consenso de todos os partidos políticos com representação na Câmara Federal, a partir dos próprios aliados do presidente Jair Bolsonaro, abrigados no chamado Centrão.

Estava claro que esses tópicos eram os “bodes na sala” e, desde o início da discussão, os parlamentares reagiram contra eles.

Dinheiro no caixa

Mais: a nota justifica que os governadores nordestinos estavam defendendo mais recursos para os estados, a partir da reforma previdenciária, para estados e municípios terem “equilíbrio fiscal”.

Os governadores e prefeitos sabem que podem alcançar essa meta sem reforma da Previdência. Basta que deixem de fazer gastos contando com dinheiro que não têm e praticar a responsabilidade fiscal.

No mais, se o Congresso Nacional aprovar o projeto sem estados e municípios, estes, mais cedo ou mais tarde, terão que abrir suas “caixinhas de maldades” e despejá-las sobre seus servidores.

Então, ou os governadores correm contra o tempo para ajudar na aprovação das mudanças em plenário, aí reincluindo estados e municípios, ou mais cedo do que esperam terão que pagar a conta desse teatro que andaram encenando.

 

 

O placar da reforma

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), está otimista quanto à aprovação da reforma da Previdência “com uma boa margem de votos”.

Ele se reuniu no final de semana com líderes partidários e os articuladores do governo para avaliar a votação.

Rodrigo Maia trabalha para que o quórum de deputados seja alto e, terminado o debate, seja possível entrar no processo de votação do texto entre terça-feira (9) e quarta-feira (10).

O governo calcula que tem uns 330 votos na Câmara. Precisa de no mínimo 308. A oposição tem uns 150 votos.

No total, são 513 eleitores.

Cadeia de rosca

O município de Gilbués, a 797 km de Teresina, no Sul do Piauí, aguarda a construção de um novo prédio para funcionamento de uma delegacia desde 2015.

O deputado Fábio Novo (PT) já esteve à frente da solicitação junto ao governador Wellington Dias.

O mais recente requerimento defendendo a vontade da população do município, de pouco mais de 13 mil habitantes, é de autoria do deputado Henrique Pires (MDB).

Júlio César reeleito

O deputado federal Julio César (PSD) foi reeleito presidente da Federação da Agricultura do Estado do Piauí (Faepi) para um novo mandato de quatro anos.

A eleição foi realizada no final de semana, com o deputado enfrentando nas urnas o empresário Clédson Evangelista.

Júlio César obteve 11 votos, contra três do opositor.

O exemplo inspira

No Piauí, a defesa do ex-coronel José Viriato Correia Lima, preso há quase 20 anos como líder do crime organizado, tem esperança de soltá-lo ainda este ano.

O advogado Wendel Oliveira aguarda resposta do Tribunal de Justiça sobre um pedido de indulto de pena privativa, que é uma forma de perdão dos crimes cometidos.

Foto: Divulgação

Celebração no Rio - O presidente da Academia de Medicina do Piauí, Itamar Abreu Costa, também membro da APL, participou das celebrações dos 190 anos da Academia Nacional de Medicina, no Rio de Janeiro. Na ocasião, foi inaugurado um Espaço/Museu sobre a História da Medicina Brasileira.

 

 

* A Associação dos Docentes da Universidade Federal do Piauí (Adufpi) comemora 40 anos. Vai ganhar documentário.

* A Avenida João XXIII foi interditada por 30 dias para o prosseguimento das obras da Galeria da Zona Leste.

* Segundo o MDB, o prefeito de Piripiri, Luiz Menezes, não votou em um só candidato do partido nas eleições passadas. Danou-se!

* Volta e meia, o presidente Jair Bolsonaro cita o prefeito Mão Santa em suas entrevistas e discursos. Sempre positivamente.

 

 

A ética de cada um

Do humorista Fraga:

- O problema do Brasil não é a escassez de Ética, é o excesso: cada brasileiro tem uma.