Cidadeverde.com

Por que a Caixa reduziu investimentos no Nordeste?

A bancada do Nordeste foi convidada pelo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, para um encontro na quarta-feira, em Brasília. Durante café da manhã com os parlamentares, ele vai explicar como estão os investimentos da Caixa na região, no Governo Bolsonaro.

Na semana passada, o jornal O Estado de São Paulo revelou que a Caixa reduziu a concessão de novos empréstimos para o Nordeste.

O jornal apurou, em levantamento baseado nos números do próprio banco e do sistema do Tesouro Nacional, que o Nordeste recebeu cerca de R$ 89 milhões em empréstimos concedidos pela Caixa, de janeiro de 2019 até o mês passado.

O valor é equivalente a apenas 2,2% do total distribuído para todo o País no mesmo período, R$ 4 bilhões. Em 2018, a região recebeu 21,6% dos R$ 6 bilhões concedidos pela Caixa em operações para governos regionais. 

Bronca do presidente

O próprio presidente Jair Bolsonaro ficou incomodado com a situação e pediu explicações ao presidente da Caixa. Na frente de jornalistas, ele telefonou cobrando esclarecimentos sobre o baixo volume de empréstimos para o Nordeste.

Segundo a Caixa, de R$ 2,8 bilhões desembolsados neste ano para Estados e municípios, R$ 706 milhões foram para o Nordeste, “número expressivo em âmbito nacional”, conforme observou.

Os desembolsos são, no entanto, diferentes das contratações, porque estão relacionados a contratos que foram firmados em anos anteriores.

Os “paraíbas” calam

Diante dessa brutal queda de investimentos da Caixa no Nordeste, os governadores da região bem que podiam ter aproveitado para comprar uma boa briga com o governo Bolsonaro, ao invés de estarem chateados porque foram chamados de ‘paraíbas’ pelo presidente.

Os governadores deveriam era estar atrás de saber o que motivou essa repentina queda na participação da Caixa no Nordeste. Isso, sim, é discriminação.

A não ser que sejam eles próprios tenham dado motivo para essa situação, com “endividamentos” e outros problemas que impossibilitem os seus Estados de receberem mais recursos da Caixa.

Mas perderam a oportunidade, pois o próprio presidente tomou a iniciativa de cobrar satisfações junto à Caixa, que agora anda às pressas atrás dos parlamentares da região para se explicar.

 

 

Foto: Divulgação

O presidente nacional do PSC em visita ao Piauí

PSC prepara candidato

O presidente nacional do PSC, pastor Everaldo Pereira, participou de eventos do partido em Teresina e Piripiri, no final de semana.

Ele foi recebido pelo presidente regional da sigla, Valter Rebelo, e outras lideranças estaduais do PSC.

O pastor Everaldo anunciou que o PSC terá candidato a prefeito de Teresina, citando o jurista Valter Rebelo como o melhor nome para o pleito de 2020.

Nó na Caixa

É bom lembrar que, para conseguir um desembolso de R$ 293 milhões da Caixa em 8 de julho passado, o governador Wellington Dias  precisou bater à porta da Justiça.

Mesmo depois de decisão favorável, porém, ele ainda teve que esperar algumas semanas para receber o dinheiro.

A operação foi travada por pendências de documentação. O governo estadual, porém, as sanou e conseguiu que a Justiça determinasse o repasse.

E as obras?

A propósito, esta semana faz um mês que o Governo do Piauí alardeou que, com esses recursos do novo empréstimo da Caixa, retomaria imediatamente mais de 400 obras públicas que estão paradas, gerando mais de 7 mil empregos.

Até agora não se tem notícia de que tenha começado a primeira.

Anistia

O presidente Bolsonaro postou ontem no Twitter sua indignação com o pagamento de indenizações às chamadas vítimas da ditadura:

“Até hoje, a União gastou R$ 9,9 bilhões com indenizações e pensões pagas a anistiados "políticos." Dinheiro suado, do povo ordeiro e trabalhador, pago a 39.370 pessoas ditas perseguidas e autointituladas defensoras da democracia.”

 

 

* A Câmara dos Deputados e o Senado iniciam amanhã as suas atividades legislativas deste ano. 

* Está prevista a retomada da votação da reforma da Previdência na Câmara, que ainda falta ser aprovada em 2º turno.

* O presidente regional do PDT, deputado federal Flávio Nogueira, afirmou que o seu partido está fechado com o prefeito Firmino para 2020.

* E o nome da preferência do PDT para a sucessão do prefeito é o do presidente da Fundação Municipal de Saúde, Charles Silveira.

 

 

Amiga do poder

Uma senhora, que se diz tia do vice-prefeito de Dom Inocêncio, Marcos Damasceno (PT), não o quis quando ele era candidato. Depois que ele foi eleito, ela declara que o ama. Ao ver o dito "sobrinho", soltou a piada:

Tia - Meu sobrinho, você não ama o próximo?!

Damasceno (escaldado): - Amo! E quando não dar certo com um, amo o próximo.