Cidadeverde.com

Eletrobras garante no Supremo que não deve ao Piauí e quer é receber R$ 1,3 bi pela Cepisa

Sabe aquela ação judicial do Governo do Piauí cobrando cerca de R$ 800 milhões do governo federal, a título de indenização pela venda da Cepisa?

Pois bem! A Eletrobras apresentou a sua defesa, na quinta-feira passada, junto ao Supremo Tribunal Federal. A contestação foi encaminhada à relatora do processo, ministra Rosa Weber.

A Eletrobras informa que, no dia 31 de maio deste ano, foi realizada audiência de conciliação na qual, após proposta formulada pelo Estado do Piauí, foi proferida uma decisão da ministra.

Nessa decisão, Rosa Weber determinou a suspensão do processo pelo prazo de 60 dias, para que as partes pudessem analisar a possibilidade de uma composição sobre o objeto da ação.

Prejuízo

A Eletrobras alega que, após detida análise interna de todo o histórico e dos fatos relacionados ao caso da Cespisa, verificou ser inviável a realização do acordo proposto.

E garante que essa operação com o Governo do Piauí deu foi prejuízo à empresa.

Conforme ainda a defesa da Eletrobras, quando ocorreu a federalização da Cepisa, em 1997, a companhia estava no vermelho.

Mas esse não foi o principal motivo para o governo federal decretar a federalização.

Segundo a Eletrobras, isso se deu porque a precária situação operacional da Cepisa, à época, estava travando o desenvolvimento do Piauí.

A Eletrobras informa ao Supremo que aportou mais de R$1 bilhão e 600 na Cepisa, desde o início da federalização, sem qualquer retorno do capital investido.

E mais: de acordo ainda com a Eletrobras, a Cepisa é que deve hoje R$ 1 bilhão e 300 milhões à empresa.

Como diria Deoclécio Dantas, o seribolo está criado! Ao invés de pagar R$ 800 milhões cobrados pelo Governo do Piauí, a Eletrobras quer é receber R$1 bilhão e 300 milhões do cobrador, pois de acordo com a defesa, na época da federalização o Governo do Estado não assumiu as contingências da empresa.

 

 

Foto: Pablo Cavalcante/Rádio Cidade Verde

Deputado Julio César, coordenador da Bancada do Nordeste

Pingos nos is

O coordenador da Bancada do Nordeste, deputado federal Júlio César (PSD-PI), informou ontem que o café da manhã com o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, será na próxima quinta-feira, em Brasília.

O encontro com os parlamentares nordestinos foi marcado pelo próprio presidente da Cef, para explicar como estão os investimentos da Caixa na região, no Governo Bolsonaro.

Queda

Na semana passada, o jornal O Estado de São Paulo revelou que a Caixa reduziu a concessão de novos empréstimos para o Nordeste.

O jornal apurou, em levantamento baseado nos números do próprio banco e do sistema do Tesouro Nacional, que o Nordeste recebeu cerca de R$ 89 milhões em empréstimos concedidos pela Caixa, de janeiro de 2019 até o mês passado.

Discriminação

O valor é equivalente a apenas 2,2% do total distribuído para todo o País no mesmo período, R$ 4 bilhões.

Em 2018, a região recebeu 21,6% dos R$ 6 bilhões concedidos pela Caixa em operações para governos regionais. 

Júlio César garantiu que a bancada não aceitará qualquer discriminação à região.

Foto: Álvaro Carneiro

Os governadores de São Paulo e do Piauí na China em busca de investidores

Negócio na China

O governador Wellington Dias iniciou, ontem, uma série de encontros na China. A primeira reunião foi com membros do Conselho da China para a Promoção do Comércio Internacional (CCPIT).

Foram discutidas oportunidades de investimentos das empresas no Brasil, com destaque para o Nordeste. 

Abrindo portas

 “Essa primeira agenda permitiu uma aproximação do nosso estado com a CCPIT, o que abre caminhos para estreitarmos relações entre empresas da China no Piauí e as do Piauí na China, já que o CCPIT hoje representa o interesse de aproximadamente 200 mil empresas e funciona como o braço governamental que faz o acompanhamento, a integração para as áreas de comércio exterior, importação e exportação e também centraliza e acompanha as empresas chinesas que investem em outros países e as empresas de outros países também que investem na China”, destacou Wellington.

Foto: Divulgação/Sebrae-DF

Mais empresas - O Sebrae-DF lançou ontem em Brasília o Programa Cidade Empreendedora. O objetivo do programa, a ser executado em parceria com o Governo do Distrito Federal, é fortalecer o pequeno empresário e incentivar o surgimento de novos empreendedores. O investimento será de R$ 6 milhões. Da esquerda para a direita, João Henrique Sousa, diretor Administrativo Financeiro; Rose Rainha, diretora Técnica; José Humberto, secretário de Governo; Jamal Bittar, presidente da Fibra e do Conselho do Sebrae DF; governador Ibaneis Rocha e o superintendente do Sebrae DF, Waldir Oliveira. A solenidade foi no Palácio do Governo de Brasília.

 

 

* O vice-prefeito Luís Júnior jogou as cartas na mesa: vai seguir o grupo do prefeito Firmino Filho na sucessão de 2020.

* Ele foi indicado para o cargo pelo presidente do MDB de Teresina, deputado Themístocles Filho, que agora está em outra.

* O emedebista quer lançar o ex-deputado Dr. Pessoa como candidato a prefeito, em uma chapa de oposição, tendo o deputado Robert Rios como vice.

* O deputado federal Júlio César toma posse amanhã, às 9h, no segundo mandato de presidente da Federação da Agricultura do Piauí.

 

 

Aviso aos navegantes

Do presidente Jair Bolsonaro, ontem, em Sobradinho, na Bahia, dando nova estocada nos governadores nordestinos, que se sentiram discriminados por ele:

- (...) Não existe esta questão de preconceito. Eu tenho preconceito é com governador ladrão que não faz nada para o seu estado.