Cidadeverde.com

Coronavírus é para os fracos!

Fotos: Redes sociais

Em Brasília, Bolsonaro rompe isolamento e apoia protesto

 

Sim, o coronavírus é para os fracos. Pelo menos é o que pensam o presidente Jair Bolsonaro e seus seguidores.

Apesar das recomendações e dos apelos reiterados das autoridades de saúde, para que se evite aglomerações, como forma de prevenir o contágio pelo Covid-19, os apoiadores do presidente realizaram ontem os atos públicos que estavam agendados contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal.

As manifestações foram realizadas em Brasília e em várias outras cidades.

O presidente não apenas apoiou o ato, compartilhando na rede social vídeos com os atos públicos ocorridos em várias cidades, como rompeu o isolamento a que estava obrigado e saiu às ruas para apoiar os manifestantes, em Brasília.

Na contramão

Bolsonaro sempre na contramão. No mundo todo, os chefes de Estado estão voltados para o combate efetivo a essa nova pandemia. Ele prefere a pantomima.

Na Itália, um dos países mais afetados, o médico Giovanni Rezza, diretor do Departamento de Doenças Infectivas do Instituto Superior de Saúde, órgão subordinado ao Ministério da Saúde e principal centro de pesquisa, controle e consultoria técnico-científica do país, indica os passos que cada nação deve seguir para enfrentar a pandemia.

Em entrevista à BBC News Brasil, o médico enumerou as lições tiradas do caso:

O problema é que o vírus se alastra muito rápido, se transmite muito facilmente, então pode infectar muita gente em pouco tempo. E isso pode provocar uma crise no sistema de saúde. Aqui temos uma população muito idosa, muitos pacientes precisam de terapia sub-intensiva ou mesmo intensiva, precisam de aparelhos para auxiliar a respiração, e aí começaram a faltar postos nas UTIs. Se não houver uma diminuição da circulação do vírus, colocamos em risco todo o sistema, na assistência e no tratamento. Colocamos em risco não só os doentes do Covid-19, mas todos os demais que convivem com outras doenças. Esse é o maior problema.”

Não é preciso dizer que o Brasil não está preparado para enfrentar o coronavírus, se ele vier a se alastrar na proporção como de espalhou por outros países.

A rede pública de saúde brasileira já não dá conta nem dos que a procuram com outras doenças. O remédio mais eficaz, então, no momento, é a prevenção.

Infelizmente, o presidente da República, mesmo estando de quarentena e com 64 anos (portanto, na faixa de maior risco), não dá o exemplo!

 

 

Foto: Divulgação

O prefeito Mão Santa comanda manifestação contra o Congresso em Parnaíba

 

Protesto no Piauí

Mais que o presidente Bolsonaro, que não é médico, peca o prefeito de Parnaíba, Mão Santa, um renomado clínico geral e cirurgião.

Ignorando os riscos do coronavírus, em uma cidade turística, ele comandou ontem em Parnaíba a manifestação contra o Congresso Nacional, do qual já fez parte como senador.

Absurdos

Ao final do protesto, ele postou nas redes sociais: “Show a caminhada em Parnaíba em protesto aos absurdos do Congresso Nacional . Manifestação linda, espontânea! Os parnaibanos entenderam que O POVO É O PODER! O Congresso já tem altos salários, mordomias, milhões em emendas impositivas, os abusivos Fundo Eleitoral e Fundo Partidário.  Agora, deputados e senadores querem também o que restou para ser investido nos estados e cidades brasileiras. Em Parnaíba, a população foi as ruas dizer BASTA!”

Perguntar não ofende

O Piauí não tinha, até ontem, nenhum paciente com o coronavírus. As autoridades de saúde estão monitorando a situação no Estado.

Enquanto isso, não custa perguntar à Secretaria de Saúde e à Fundação Municipal de Saúde:

1. Como está organizada a rede de assistência quanto aos leitos hospitalares e de UTI, em Teresina e no interior?

2. Como justificar a Equipe de Epidemiologia da Secretaria de Saúde não ter um médico?

3. Como justificar que a Clínica de Pneumologia do HGV, maior hospital público do Piauí, não ter um só médico há 3 anos?

4. Por que, nesse período de ameaça real, o Plantão da Coordenação de Doenças da SESAPI-CIEV, só funciona até às 17 horas?

 

 

* A campanha do deputado Fábio Novo, pré-candidato a prefeito de Teresina pelo PT, ganhou novo ânimo com o “OK!” do Diretório Nacional ao seu nome.

* Até o final de semana, 12 Estados já haviam confirmado casos de coronavírus, três deles no Nordeste: Bahia, Pernambuco e Alagoas.

* São Paulo liderava o ranking do coronavírus, com 106 casos confirmados. O Rio vinha em seguida, com 24.

* No Brasil, o vírus da idiotice chegou primeiro que o Covid 19. Por isso, a situação por aqui é muito mais grave que no resto do planeta.

 

 

Dos males, o menor

Do prefeito de Parnaíba, Mão Santa, sobre o Covid-19:

- Esse é um viruzinho boiola, de pouca malignidade. Pior do que ele é o Congresso Nacional. O coronavírus é um mal muito menor que esse Congresso apodrecido.

PT quer puxar Wellington para campanha de Fábio Novo

Foto: Cidadeverde.com

Deputado Fábo Novo, pré-candidato do PT a prefeito de Teresina

 

Ainda não está muito claro com quantas cartas o governador Wellington Dias vai jogar na sucessão municipal, em Teresina.

No meio da semana, ele arriscou dizer que haverá segundo turno na eleição de prefeito da capital e que os finalistas serão dois candidatos da base do governo.

Até agora, três partidos que integram a base governista já lançaram candidatos a prefeito.

São eles: MDB (ex-deputado Dr. Pessoa); PL (Fábio Abreu, secretário de Segurança) e PT (deputado Fábio Novo, secretário de Cultura).

Amanhã, outro partido governista, o PSD, lança a sua candidata a prefeita da capital, Simone Pereira, secretária do Agronegócio.

O governador ainda não se jogou na campanha da capital. Ele está costeando o alambrado, à espera de os times entrarem em campo.

Isso aumenta a expectativa do PT, que logo, logo vai cobrar a presença do governador na campanha do candidato do partido.

Na sexta-feira, o diretório nacional do PT ratificou candidatura do deputado Fábio Novo à Prefeitura de Teresina.

Um motivo a mais para o partido puxar o governador para a campanha.

Tumulto na Câmara Municipal de Teresina

Fotos: Roberta Aline/Cidadeverde.com

Vereador é derrubado em tumulto na Câmara Municipal de Teresina

 

Vereador foi derrubado, vereadora apanhou, jornalista foi agredida. Tudo isso, mais troca de farpas entre vereadores, se viu ontem, na Câmara Municipal de Teresina, após a invasão do plenário da Casa por manifestantes que estão acampados no local.

A invasão ocorreu quando o vereador Deolindo Moura (PT) abriu a porta do plenário e os manifestantes ocuparam imediatamente o plenário. Ele foi derrubado e a vereadora Teresinha Medeiros (PSL) levou um tapa de uma das manifestantes. 

A jornalista Roberta Aline, do portal Cidadeverde.com, também foi derrubada pelos manifestantes.

A vereadora Teresinha Medeiros foi à Delegacia fazer um boletim de ocorrência contra o Sindicato dos Servidores Municipais, que organizou a manifestação na Câmara. 

Piso do professor

Por causa do tumulto, feito por professores em greve, os vereadores se reuniram com a polícia, na presidência na Casa, e decidiram suspender a votação da matéria sobre o reajuste parcelado do piso do magistério. Uma nova votação foi marcada para a próxima terça (17).  

O Sindicato dos Servidores Municipais decretou greve geral dos professores de Teresina cobrando o pagamento integral do piso de 2020, corrigido em 12,84%, de uma só vez. A Prefeitura quer pagar o reajuste em duas parcelas.

Os protestos na Câmara não irão acabar tão cedo. Eles têm a ver também com a escolha do secretário municipal de Educação, Kleber Montezuma, como candidato a prefeito nas próximas eleições pelo PSDB.

O anúncio oficial do nome do candidato está marcado para terça-feira, dia 17. Os que organizam e apoiam o protesto não vão deixar passar essa oportunidade de tentar melar o evento tucano.

 

 

Foto: Divulgação

Governador de Brasília recebe o MDB piauiense

Apoio de Brasília

O MDB levou ontem ao governador de Brasília, Ibaneis Rocha, o seu candidato a prefeito de Teresina, Dr. Pessoa.

O grupo foi liderado pelo presidente regional da sigla, senador Marcelo Castro.Estiveram presentes o deputado federal Marco Aurélio e os deputados estaduais João Mádison e Henrique Pires.

A novidade foi a presença do ex-deputado Hugo Napoleão no encontro. Ele é filiado ao PSD.

Coronavírus

O coronavírus já começa a afetar a pauta de eventos no Brasil. O Supremo Tribunal Federal, por exemplo, suspendeu suas audiências públicas, em Brasília.

Para a próxima segunda-feira, 16, estava marcada a audiência para discutir o caso do juiz de garantias.

O presidente do Tribunal de Justiça do Piauí, desembargador Sebastião Ribeiro Martins, seria um dos palestrantes.

Teletrabalho

No Piauí, o presidente do Tribunal de Justiça baixou ato determinando o regime do teletrabalho, por 15 dias.

A medida deve ser cumprida por servidores que tenham retornado de viagens a regiões em que o surto do COVID 19 tenha sido reconhecido.

Também devem cumprir o regime de teletrabalho os servidores do Tribunal que tenham convivência domiciliar com pessoas que retornaram de regiões afetadas pelo novo vírus.

Palestra

Outra: o coronavírus levou o Tribunal de Justiça a suspender uma palestra presencial marcada para amanhã, em seu auditório.

A palestra seria justamente sobre o coronavirus.

Cumprimento

Na reunião da Frente Parlamentar da Medicina, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e o deputado federal Flávio Noueira seguiram o cumprimento recomendado pelo titular da pasta como forma de precaução ao coromavirus: apenas choque de punhos.

 

 

* Em Teresina, foram identificados 26 mil consumidores com ligações clandestinas de água.

* O Governo do Estado decidiu suspender as solenidades de 13 de março que seriam realizadas hoje no Monumento do Jenipapo, e Campo Maior.

* Neste particular, segue as recomendações do Ministério da Saúde para se evitar aglomerações humanas neste momento de avanço do coronavírus.

 

 

"Laranja"

Do pré-candidato a prefeito de Teresina pelo PT, deputado Fábio Novo:

- Não vão me ver chamando Kleber de ‘laranja’.

PECs desmontam o Judiciário

Fotos: Divulgação/AMB

Dirigentes da AMB visitam parlamentares em busca de apoio contra PECs que atingem o Judiciário

 

Duas propostas que tramitam no Congresso Nacional foram recebidas pelas entidades que congregam os magistrados como atentatórias à carreira da magistratura.

Uma é a PEC Emergencial 186. Ela reduz as férias dos magistrados para 30 dias e proíbe o pagamento de indenização de férias.

Também acaba com a vinculação dos subsídios dos magistrados ao dos ministros do Supremo.

Por fim, derruba a garantia da irredutibilidade dos vencimentos. E autoriza, em caso de problemas com o orçamento e a Lei de Responsabilidade Fiscal, a redução do subsídio do juiz.

A outra PEC é a de número 188. Ela passa os Fundos Públicos administrados pela Justiça para o cofre do Executivo.

A consequência dessa medida é muito clara: se for retirado o Fundo do Judiciário do Piauí, o Fermojupi, por exemplo, será o fim da autonomia do Judiciário.

A Associação dos Magistrados do Brasil está batendo à porta dos congressistas para tentar derrubar as duas PECs.

Os dirigentes dos Tribunais de Justiça foram orientados a conversar com as bancadas de seus Estados para pedir poio contra as propostas.

As duas PECs serão votadas em caráter de urgência nos próximos dias no Senado.

 

 

Foto: Divulgação

Secretários de Fazenda retomam discussão sobre reforma tributária no Ministério da Economia

 

Reforma tributária

O presidente do Comsefaz (Comitê Nacional de Secretários de Fazenda, Finanças, Receita ou Tributação dos Estados e do Distrito Federal), Rafael Fonteles, afirmou que os Estados e o Governo avançaram significativamente na discussão dos pontos de interesses comuns para a definição de uma proposta única para a Reforma Tributária.

Discussão

Na terça-feira, ele participou de reunião dos secretários estaduais de Fazenda com o secretário especial da Receita Federal, José Barroso Tostes Neto, e a assessora especial do ministro Paulo Guedes (Economia), Vanessa Canado, no Ministério da Economia.

Simplificação

Segundo Rafael Fonteles, a reunião mostrou que Estados e União convergem para o entendimento na maioria dos pontos defendidos pelos dois entes na questão da tributação de bens de consumo, “e isso contribui para a construção de uma reforma capaz de simplificar o sistema tributário e de ajudar a economia do país a se desenvolver”.

Foto: Divulgação

Parada técnica - Uma foto do prefeito Mão Santa comendo milho verde no meio da rua, em Parnaíba, está é fazendo sucesso nas mídias sociais.

 

 

* O PSD faz na segunda-feira o pré-lançamento de sua candidata à Prefeitura de Teresina, Simone Pereira.

* E o ex-deputado Robert Rios filia-se ao PSB dia 20 para ser candidato a vice na chapa encabeçada pelo Dr. Pessoa (MDB).

* Em Brasília, o governador Ibaneis Rocha suspendeu as aulas, shows e eventos esportivos, como medida preventiva contra o coronavírus.

* As últimas informações dão conta que a doença vai se espalhar pelo Brasil em mais duas ou três semanas.

 

 

A sete vidas do gato

Do humorista Fraga:

- O problema das vidas de um gato é que quando ele morre deixa sete saudades.

A cartada de Silvio Mendes na sucessão

Foto: Cidadeverde.com

Silvio Mendes entrevistado pelo jornalista Joelson Giordani

 

Por essa, ninguém esperava: a ideia da candidatura do ex-prefeito Silvio Mendes a vice, na chapa a ser encabeçada pelo professor Kleber Montezuma, foi dele mesmo, Silvio.

A revelação foi feita hoje pelo próprio ex-prefeito, em entrevistas ao Grupo Cidade Verde.

Ele foi mais longe: disse que se ofereceu para ser candidato a vice-prefeito na chapa tucana.

Hoje Silvio Mendes está sem filiação partidária. Estava no PSDB e, sem nenhum problema com o partido, deixou a sigla.

Filou-se ao Progressistas, em fevereiro de 2017. Sem nenhum problema com a legenda, saiu dela também.

O ex-prefeito disse que, agora, para ser candidato a vice, pode voltar também para qualquer um dos dois partidos sem qualquer problema.

O plano do ex-prefeito certamente vai mexer com os adversários, que não esperavam por essa cartada.

Vice que soma

Desde 1985, não houve em Teresina um vice puxador de voto. O último foi o então deputado estadual Deoclécio Dantas, que fez a campanha do professor Wall Ferraz, cabeça de chapa, depois que ele teve que abandonar a campanha para fazer tratamento de saúde inadiável.

A partir de então, os candidatos a vice foram escolhidos por meros acordos de cúpula, para agasalhar interesses partidários, ou porque não atrapalhavam.

Para o plano de Silvio Mendes vigar, no entanto, ele precisa, antes, provar aos tucanos e aliados como pode dar certo, na eleição para prefeito de Teresina, essa sua ideia de ser candidato a vice do professor Kleber.

Ou, como diria o ex-senador Freitas Neto – em referência a outras situações, evidentemente, mas que vem ao caso – o ex-prefeito precisa mostrar como a roda maior vai entrar na menor.

Piauiense comanda entidade que representa mais de 2.000 hospitais filantrópicos

Fotos: Divulgação

Mirócles Véras dá posse à nova Diretoria da Federação dos Hospitais Filantrópicos no Piauí

 

O parnaibano Mirócles Véras é o novo presidente da CMB, a Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas. A posse foi na semana passada, com mandato até 2023.

A CMB funciona em Brasília. É composta por 16 Federações Estaduais e representa 2.172 hospitais sem fins lucrativos, em todo o país.

Desse total, 1.704 atendem pacientes do SUS, o Sistema Único de Saúde, nas mais diferentes especialidades.

Ex-secretário estadual de Saúde e diretor de uma maternidade filantrópica em Parnaíba, Mirócles Véras presidia a Federação das Santas Casas de Misericórdia e Entidades Filantrópicas do Estado do Piauí.

A Federação conta com dez filiados no Estado. Cinco deles estão em Teresina:  Associação Piauiense de Combate ao Câncer Dr. Alcenor Almeida (Hospital São Marcos), Associação Reabilitar (Centro de Integração e Reabilitação – Ceir), Clínica Batista, Rede Feminina de Combate ao Câncer do Piauí e Fundação Padre Antônio Dante Civiero (Hospital São Carlos Bartolomeu).

No interior, estão filiadas à federação: Associação Beneficente de Assistência Médico-Hospitalar de Paulistana, Santa Casa de Parnaíba, Sociedade Beneficente São Camilo – Hospital Santa Cruz (Pedro II), Sociedade de Apoio e Proteção à Maternidade e à Infância de Campo Maior e Sociedade de Apoio e Proteção à Infância de Parnaíba.

Hospitais em crise

Com a ida de Mirócles Véras para a Confederação, a federação estadual elegeu uma nova diretoria, que foi empossada ontem, em Teresina.

A cerimônia foi realizada no auditório do Hospital São Marcos e contou com a presença de representantes de entidades filiadas, do deputado Fábio Novo e de outros convidados.

O novo presidente da instituição é o advogado Joaquim Almeida, diretor da Associação Piauiense de Combate ao Câncer, mantenedora do Hospital São Marcos.

Toda essa rede filantrópica presta à população serviços que os hospitais públicos, em muitos casos, não oferecem.

No Piauí, por exemplo, o Hospital São Marcos faz 98% dos atendimentos em oncologia e 100% do tratamento nos casos de crianças e adolescentes.

Mesmo assim, os hospitais da rede filantrópica vivem em extremas dificuldades financeiras, seja pelo subfinanciamento de seus serviços, seja pelos calotes que levam com frequência do poder público. Por causa disso, muitos já fecharam.

Os novos dirigentes garantiram que vão continuar a luta pela saúde pública, pelo fortalecimento das entidades filantrópicas e por mais verbas para a saúde.

Diretores de hospitais filatrópicos no Piauí

 

Presidente do TJ vai defender juiz de garantias no Supremo

Foto: Cidadeverde.com

Desembargador Sebastião Ribeiro Martins acredita no juiz de garantias

 

O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Sebastião Ribeiro Martins, vai defender a implantação do juiz de garantias na audiência pública que o Supremo Tribunal Federal convocou para discutir a questão.

A audiência pública será realizada no próximo dia 16, a partir das 9 horas. Ela foi convocada pelo ministro Luiz Fux, relator do caso no STF.

O ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, estará presente, bem como o ministro Humberto Martins, do Conselho Nacional de Justiça; o representante da OAB, juízes das várias Regiões Federais e presidentes de Tribunais de Justiça de vários Estados.

O que é o juiz de garantias

O desembargador Sebastião Ribeiro Martins explicou didaticamente o papel do juiz de garantias.

Segundo ele, é o primeiro juiz responsável pelo controle de legalidade do inquérito policial, que vai deferir, ou não, as medidas cautelares requeridas pelo delegado, tais como, busca e apreensão, interceptações telefônicas, quebra de sigilo bancário e de dados telemáticos, prisão temporária e preventiva, etc.

“Quando termina a investigação e o inquérito é finalmente encaminhado ao Poder Judiciário, o mesmo juiz, depois da denúncia do Ministério Público, recebe ou não a denúncia, e aí assume o outro Juiz, este responsável pela instrução e julgamento do processo”, esclareceu.

“Portanto, o juiz de garantias é o primeiro, que preside as investigações, mas não julga o acusado”, enfatizou.

Garantistas

O presidente do Tribunal de Justiça afirmou que ambos os juízes, por dever de ofício, devem ser garantistas, no sentido de cumprir a lei e a Constituição, assegurando ao acusado todos os seus direitos, especialmente o direito ao contraditório e à ampla defesa.

Conforme o magistrado, no meio jurídico quando se diz que um juiz é garantista é no sentido mais pejorativo, aquele magistrado que se preocupa mais em garantir os direitos do acusado do que puni-lo pelo crime que cometeu.

O Piauí já tem

“Aqui em Teresina já temos, na prática, o juiz de garantias, lotado na Central de Inquéritos, que controla todas as investigações, decreta prisões, ordena buscas e determina interceptações telefônicas, mas não julga os acusados”, informou.

Segundo ele, são quatro juízes, sob a coordenação do juiz Luiz Henrique Moreira Rêgo, que é considerado linha dura e bastante elogiado pelos Delegados de Polícia, pois vem desmantelando várias organizações criminosas no Piauí.

Ou seja, o " juiz de garantias" da Capital chega a ser mais rigoroso do que os juízes criminais, que julgam esses casos.

O presidente do Tribunal de Justiça deu ainda outro exemplo: o juiz Sérgio Moro era considerado linha dura, mas as suas decisões sempre foram confirmadas em grau de recurso porque ele sempre garantia os direitos e os prazos legais dos acusados.

Por essas razões, o desembargador Sebastião Ribeiro Martins fará a defesa do juiz de garantias no Supremo.

A vez do pé de chinelo

Fotos: Roberta Aline/Cidadeverde.com

O presidente da Fundação Municipal de Saúde, professor Charles Silveira, pré-candidato à Prefeitura de Teresina até a semana passada, saiu do páreo deixando um bom mote para a campanha do escolhido pelo PSDB, o professor Kleber Montezuma, secretário municipal de Educação.

Em entrevista, o professor Charles informou que lhe explicaram que ele não foi o escolhido porque não é pé de chinelo.

De fato, Charles amealhou um bom patrimônio para quem passou boa parte de sua vida como professor universitário.

Não é o caso do professor Kleber, que também é professor universitário e, como a maioria de seus colegas, vive contando os dias para o salário atravessar o mês.

Mas em nenhum momento a riqueza do professor Charles foi questionada, porque sua história é conhecida: depois de exercer o cargo de reitor da Universidade Federal do Piauí, ele migrou para a iniciativa privada.

Associou-se a um grupo de investidores e há 20 anos montou uma pequena faculdade em Teresina. Graças ao seu talento e à sua dedicação, em poucos anos ela se transformou em um dos melhores centros de ensino superior do Nordeste. No ano passado, o grupo vendeu a faculdade.

Eis porque avaliaram que Charles não é pé de chileno. Não é só isso, porém.

Charles foi reconhecido como de elite, e não pé de chinelo, porque é de uma família tradicional do Piauí e primo do prefeito Firmino Filho. Os tucanos avaliaram que, para as próximas eleições, precisam de um candidato com cara de povo.

Pés descalços

Acontece que mal o candidato escolhido pelo PSDB metia seus pés no chinelo, apareceu o ex-governador Wilson Martins (PSB) querendo deixá-lo descalço na campanha. Aliado do MDB, o ex-governador afirmou que o verdadeiro pé de chinelo é o seu candidato a prefeito, o ex-deputado Dr. Pessoa (MDB).

Ele lembrou que Dr. Pessoa viveu na roça até os 15 anos, saindo de lá analfabeto para se formar depois em medicina e ser professor universitário.

O ex-governador não disse, mas, por esse critério, o candidato do PL, deputado federal Capitão Fábio Abreu, também pode ser considerado pé de chinelo. Sua origem é igualmente humilde.

Vendo que essa história franciscana pode pegar na próxima eleição, o candidato a prefeito pelo PT, deputado Fábio Novo, secretário de Cultura, não reivindicou para si o título de pé de chinelo, já que sua família tem posses, em Bom Jesus. Ele calça, no entanto, as sandálias da humildade e se apresenta como pé no chão.

Enfim, a campanha eleitoral em Teresina começa assim, com cada candidato já lançado querendo meter o pé no chinelo. Só que o ex-governador Wilson Martins quer tomar os chinelos do professor Kleber Montezuma para o Dr. Pessoa.

Como ex-tucano, merece umas boas chineladas!

 

Municípios enfrentam o analfabetismo no Piauí

Fotos: Divulgação/Undime-Piauí

Entrega do "Selo Undime de Alfabetização", no Cine Teatro da Assembleia Legislativa

 

O Piauí abriu uma nova frente de combate ao analfabetismo. A estratégia é alfabetizar o aluno na idade certa.

Dos 224 municípios do Estado, 80 municípios piauienses aderiram ao movimento.

Ontem, 60 desses 80 municípios receberam, em Teresina, o ‘Selo Undime Piauí de Alfabetização’, em solenidade realizada no Cine Teatro da Assembleia Legislativa.

A Undime é a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação e nos Estados congrega os secretários municipais de Educação.

O prêmio instituído pela entidade reconhece o desempenho dos municípios que se destacaram na avaliação do cumprimento da Meta 5 do Plano Nacional de Educação.

Essa meta exige que a criança seja alfabetizada até a 3ª. série. Isto é, a partir daí, ela deve saber ler e escrever com fluência, além de compreender o texto.

A campanha da Undime tem o objetivo de elevar o índice de alfabetização no Piauí. A nota mínima estabelecida para a concessão do selo foi de 7, mas muitos municípios conseguiram 8 e 9 na avaliação.

 

Professora Cleidimar, presidenre da Undime Piauí

Taxa de analfabetismo

A responsabilidade de alfabetizar a criança na idade certa é dos municípios. A Secretaria Estadual de Educação, presente ao ato de premiação, através do secretário Ellen Gera, se prontificou, porém, a participar desse esforço.

O Piauí é, hoje, o Estado com a segunda maior taxa de analfabetismo do Piauí, com 17,2%, conforme a Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio (PNAD), do IBGE.

Só perde para Alagoas, que tem uma taxa de 19,4%. O Maranhão vem depois do Piauí, com 16,7%. A menor taxa de analfabetismo do país é a de Brasília, de 2,6%. A taxa nacional é de 7,2%.

O pai do analfabetismo é quase sempre a criança que não foi alfabetizada na idade certa.

Quando ela não aprende a ler e escrever no momento ideal, as consequências são danosas para o processo de aprendizagem. Uma delas é a evasão escolar, que redunda no analfabetismo.

Que a campanha da Undime dê resultados e o Piauí saia, o quanto antes, da posição de vice-campeão nacional do analfabetismo. 

Imagem: Divulgação/Undime-Piauí

Os municípios que se destacaram no Piauí na alfabetização de crianças na idade certa.

 

Foto: Divulgação

Marcos Damascendo em audiência com o governador Wellington Dias

 

Lançamento

O quadro das eleições começa a se definir em vários municípios do Piauí.

Em Dom Inocêncio, por exemplo, o PT lançou o vice-prefeito Marcos Damasceno à sucessão da prefeita Maria das Virgens (PP), com quem estava aliado nas eleições passadas.

O vice-prefeito rompeu com a prefeita, segundo ele, por não concordar com os rumos da gestão municipal.

Um vice que faz

Marcos Damasceno é conhecido em Dom Inocêncio-PI como um vice-prefeito atuante, que toma a frente das questões da coletividade.

Tem lutas marcantes por obras estruturantes, a exemplo da pavimentação asfáltica da PI 144.

Quem vem lá

“Eu vejo as pessoas querendo um prefeito presente no município, sério e que bote ordem nas coisas. Um prefeito que mostre a direção, que dê uma ordem e ela aconteça, que faça um compromisso e honre a palavra. Prefeito tem que ter posição e decisão. Não pode ser uma mariorete, manipulado pelos outros”, avisa o pré-candidato do PT.

Candidato, sim

O secretário municipal de Educação, Kléber Montezuma, que estava calado desde o anúncio de seu nome, confirmou ao jornalista Mussoline Guedes, ontem à noite, sua candidatura a prefeito de Teresina pelo PSDB. Kleber desembarcou às 23h20 no Aeroporto Petrônio Portella, procedente de São Paulo.

Mussoline Guedes veio de Brasília, no mesmo voo. Ao cumprimentá-lo, no desembarque, perguntou: “E aí, é você mesmo o escolhido?”. “Sim”, respondeu Kleber. E completou: “Vamos pra essa luta, com força e vontade”.

 

 

* A eleição para reitor da UFPI será em maio. A campanha está muito parada por lá.

* Mas tem gente fazendo campanha direto em Brasília, onde a escolha do novo reitor se dará de fato.

* Estão abertas até o dia 24 as inscrições de dois seletivos com vagas temporárias para o IBGE. Só no Piauí, há 3.144 oportunidades.

* Elas estão distribuídas em todos os municípios do Estado para os cargos de agente censitário supervisor (ACS) e de recenseador.

* Quem apareceu ontem para cantar os parabéns para o governador Wellington Dias, no aniversário de 58 anos, foi o ex-ministro José Dirceu.

* O homem estava todo prosa. Zé Dirceu veio a Teresina para o lançamento de seu livro de memórias.

 

 

Pé de chinelo

Do professor Charles Silveira, presidente da Fundação Municipal de Saúde, ao analisar por que não emplacou seu nome como candidato do PSDB a prefeito de Teresina:

- Me disseram que não fui escolhido porque não sou pé de chinelo.

Congresso recua e mantém veto ao Orçamento Impositivo

O Congresso Nacional recuou e decidiu manter o veto parcial do presidente Jair Bolsonaro ao Orçamento Impositivo.

O presidente vetou a parte que dava aos senadores e deputados federais o controle de R$ 30 bilhões do orçamento deste ano. Os recursos seriam gastos como eles quisessem.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), explicou que a decisão foi tomada após entendimento, segundo ele republicano e democrático, entre os líderes do Congresso e o governo para manter o veto 52/2019.

Se o Congresso fincasse pé e derrubasse o veto, estaria implantando no Brasil o parlamentarismo orçamentário.

Com a novidade, o relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias se tornaria mais poderoso que o ministro da Fazenda.

As obrigatórias do governo atingem 94% do orçamento. Se o veto caísse, o presidente da República acabaria como uma ‘rainha da Inglaterra’ – reinando sem governar, por falta de dinheiro.

A concepção do Orçamento Impositivo seria positiva para a gestão pública brasileira se a cultura política nacional não fosse tão contaminada pelo fisiologismo e pela irresponsabilidade fiscal.

 

 

Carreiristas

O Supremo Tribunal Federal vetou o chamado parlamentar carreirista, que ganha um mandato a partir da votação alcançada pelos candidatos puxadores de voto.

Ontem, por unanimidade, os ministros consideraram constitucional a exigência para que os deputados eleitos tenham que alcançar um mínimo de votação individual de 10% do quociente eleitoral (divisão do total de votos válidos pelo número de cadeiras disponíveis).

Know-how

Três dos quatro pré-candidatos já lançados à Prefeitura de Teresina têm experiência administrativa.

O candidato do PL, deputado federal Fábio Abreu, ocupa o cargo de secretário de Segurança Pública pela segunda vez.

O candidato do PT, deputado estadual Fábio Novo, também exerce o cargo de secretário de Cultura pela segunda vez.

O candidato do PSDB, Kleber Montezuma, secretário municipal de Educação e o último nome anunciado, já comandou várias secretarias na prefeitura em 20 anos.

Mais fácil

Dr. Pessoa, do MDB, é o único dos quatro pré-candidatos que ainda não exerceu funções executivas.

Mas ele tem experiência na atividade pública, como vereador de Teresina e deputado estadual.

Ou seja, são nomes, de certa forma, já conhecidos da cidade.

E isso é bom. O perfil de cada um pode ajudar – e muito – o eleitor, na escolha do sucessor do prefeito Firmino Filho.

Foto: Divulgação/MDB

Datena no MDB - O ex-ministro João Henrique de Almeida Sousa participou ontem da filiação do apresentador José Luiz Datena ao MDB, em cerimônia concorrida na Câmara Federal. Datena não confirmou, mas poderá ser candidato a prefeito de São Paulo nas eleições de outubro. Outra possibilidade é sair como vice de Bruno Covas, numa eventual aliança PSDB/MDB.

 

 

* O reitor da UFPI, professor Arimatéia Dantas Lopes, será o novo presidente da Academia de Ciências do Piauí. A eleição está marcada para sábado.

* O vice-presidente será o reitor da Uespi, Nouga Cardoso, e o secretário executivo, o reitor do IFPI, Paulo Henrique Gomes de Lima.

* Como novo secretário geral será eleito o empresário Valdeci Cavalcante, presidente da Fecomércio.

* O Governo do Estado calcula que a greve dos professores paralisou 20% das escolas. As lideranças do Sinte-PI falam em 90% de adesão à greve.

 

 

A chapa tucana

Do ex-deputado Robert Rios, pré-candidato a vice-prefeito na chapa do Dr. Pessoa:

- O Silvio Mendes defende o Kleber Montezuma porque vai substituí-lo em maio ou junho.

Posts anteriores