Cidadeverde.com

Barroso faz palestra no Piauí sobre corrupção

Foto: Divulgação/STF

Ministro Luís Roberto Barroso, do STF

 

Prestes a completar cinco anos no Supremo Tribunal Federal, o ministro Luís Roberto Barroso já se tornou um expoente da Corte. Em suas decisões ou na expressão de seus pensamentos, ele vem assumindo posições de vanguarda, tornando-se o ministro mais popular do Supremo.

O ministro Gilmar Mendes, o seu contraponto, acusa o colega de falar pelos cotovelos. Se Barroso é tagarela ou não, o fato é que ele não deixa Gilmar falando sozinho.

Em resposta a esta última crítica do colega, por exemplo, ele disse que o Direito "não é feito para proteger amigos" e que ele não frequenta palácios nem troca "mensagens" amistosas com réus.

O ministro Luís Roberto Barroso estará hoje em Teresina para proferir, às 14h, a palestra de encerramento do I Simpósio de Inteligência Institucional do Tribunal de Contas do Estado.

O evento começou na segunda-feira (26), com reuniões, debates e palestras envolvendo membros dos Tribunais de Contas de todo o país e representantes de órgãos de controle.

Corrupção

O tema central do simpósio é o uso da informação estratégica e da inteligência institucional como ferramentas de combate à corrupção e aos desvios de dinheiro na gestão pública. O ministro falará sobre Sistema Político e Custo das Eleições: As Origens da Corrupção.

Barroso já sintetizou o seu pensamento sobre este assunto em uma frase lapidar, no final do ano passado, quando sentenciou que o País ‘se perdeu pelo caminho’, em referência à corrupção e aos desvios do dia a dia.

Por estes e por outros motivos, a sua conferência será a mais concorrida e mais prestigiada do Simpósio do TCE.

 

 

Ciro assanha oposição

As frequentes vindas do senador Ciro Nogueira ao Piauí, trazendo pelo braço um ministro ou outro figurão do governo federal, assanharam a oposição estadual.

Ontem, os deputados federais Heráclito Fortes e Rodrigo Martins repercutiram na Câmara o discurso proferido pelo deputado estadual Robert Rios (PDT/PI) na Assembleia Legislativa, no qual faz duras críticas à postura do presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi.

Ele esteve na quarta-feira (28) em Teresina, para uma solenidade na Associação Piauiense de Municípios – APPM.

Campanha

Em seu discurso, Robert Rios afirmou que a solenidade foi “eleitoreira” e uma “politicagem”, e cobrou uma manifestação do Tribunal de Contas do Estado, do Ministério Público e da Ordem de Advogados do Brasil no Piauí.

Robert Rios foi aparteado pelos deputados Gustavo Neiva (PSB), Rubens Martins (PSB) e Dr. Pessoa (PSD) que apoiaram seu pronunciamento.

Puxão de orelha

Heráclito Fortes ressaltou que as considerações feitas na Câmara não são contra os recursos destinados ao Piauí, mas à maneira como eles estão sendo usados.

“O Sr. Presidente (Ochi) tem que lembrar que já foram afastados vários diretores da Caixa Econômica por atitude suspeita. Portanto, eu espero que o Ministro da Fazenda e que o Presidente do Banco Central puxem as orelhas do Presidente da Caixa Econômica, para que ele deixe de fazer politicagem com o dinheiro público”, concluiu.

No Ceará não tem disso, não!

Enquanto isso, enquanto os políticos do Piauí brigam por tostões, vejo na imprensa cearense que obras até então sem previsão de conclusão, no Ceará, poderão revisar seus cronogramas, a partir de agora, diante da liberação de cerca de R$ 1 bilhão, por meio do Programa Avançar.

O anúncio foi feito pelo presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (PMDB).

Foto: Cidadeverde.com

Dídimo de Castro: novo livro

Na trajetória dos 90

O jornalista e radialista Dídimo de Castro lança hoje, de 17 às 19 horas, no Salão de Eventos do Sesc Ilhotas, o seu mais novo livro, “Na trajetória dos 90 – Uma história de trabalho e paixão pelo rádio, a TV e o esporte”.

Na obra, o autor conta lances que marcaram os seus 55 anos ininterruptos de cronista esportivo.

Exposição

Durante o lançamento, haverá uma exposição de livros, revistas, troféus, medalhas, jornais, discos CDs, DVDs, fitas de vídeo e outras peças que compõem o rico acervo do jornalista.

 

 

* Mais um acidente ontem na BR-135, a “estrada da morte”. Quatro pessoas ficaram feridas na virada de um ônibus em Colônia do Gurgueia.

* Os defensores do ex-presidente Lula argumentam que não se pode prender o campeão nas pesquisas eleitorais.

* Bolsonoro já ultrapassou o petista em São Paulo. Se é como os petistas dizem, então Lula já pode ser preso.

* O governador Wellington Dias comemora seu aniversário de 56 anos na segunda-feira, às 8h, na sede da Associação dos Amigos dos Autistas (Ama), no bairro Primavera.

 

Se gritar pega o ladrão...

Do jornalista Carlos Alberto Sardenberg:

- 2009: liderado por Eros Graus, STF decide que condenado só pode ser preso após sentença em última instância.

  2016: STF muda: condenado pode ser preso após 2ª. instância.

  2018: Eros Grau: com tanto bandido, é o caso de prender logo na 1ª.  instância.

TJ compra geradores para Fórum de Teresina

Foto: Yala Senna/Cidadeverde.com

Juiz fica preso no Fórum Criminal de Teresina

O caso envolvendo o juiz José Olindo Gil Barbosa, do Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, obteve grande repercussão na mídia local. Cadeirante há 10 anos, ele passou por momento constrangedor no inicio da tarde de terça-feira.

O magistrado ficou preso no 4º andar do Fórum Cível e Criminal de Teresina. Faltou energia por volta do meio dia e o fórum parou. Inquieto com a demora do retorno da eletricidade, o juiz chamou os policiais da Guarda Militar do Tribunal de Justiça para tirá-lo do prédio.

Foi levada uma  outra cadeira de rodas e o juiz desceu os oito lances de escada nos braços de seis homens.

Prédio tem acessibilidade, dz TJ

O Tribunal de Justiça divulgou uma nota sobre o caso, esclarecendo que:

1) O problema não é de falta de acessibilidade, tendo em vista que o prédio do Fórum Cível e Criminal de Teresina dispõe de elevadores suficientes;

2) A falta de energia elétrica é responsabilidade da Eletrobrás e não do Tribunal;

3) O Fórum dispõe de um gerador de energia, mas quem construiu o prédio dimensionou gerador com potência inferior à necessária à movimentação dos elevadores;

4) O Tribunal de Justiça já licitou e assina nesta quarta-feira(28/02) contrato para aquisição de dois grandes geradores de 800 KVA cada um para que possa, mesmo nos casos de falta de energia, funcionar todo o prédio;

5) Se o magistrado tivesse esperado o final do expediente a energia no prédio já teria sido reestabelecida, já que isso ocorreu por volta das  13h30, evitando tal situação.

Então, é isso! Um cadeirante, no caso um magistrado, passa por todo esse vexame e ainda recebe uma reprimenda do seu Tribunal.

Que Deus conserve a todos em perfeitas condições de mobilidade!

 

 

Quem quer dinheiro?

Do líder da oposição na Assembleia Legislativa, deputado Robert Rios (PDT), sobre o empenho do senador Ciro Nogueira em conseguir recursos para o Piauí:

- Ciro Nogueira é como Sílvio Santos. Distribuindo dinheiro no roletrando. O senador tem uma ligação terrível com dinheiro e toda vez que vem aqui vai para a APPM, que virou um circo.

Piso maranhense

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) informou pelas redes sociais que editou medida aumentando o salário inicial do professor de 40 horas para R$ 5.750.

No Piauí, o Estado quer pagar o reajuste de 6,81% do piso do magistério através de um auxílio-alimentação no valor de R$ 122,00.

Foto: Divulgação/CCom

Piauí recebe mais recursos do governo federal

De vento em popa

Ontem, ao receber mais recursos da Caixa Econômica, o governador Wellington Dias declarou que as parcerias com o Governo Federal e a Caixa vêm trazendo excelentes resultados para o Piauí!

O governador assinou atos ontem, em Teresina, com o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, e o presidente da Caixa, Gilberto Occhi, tendo como padrinho da liberação dos recursos federais o senador Ciro Nogueira.

Deu Átila de novo

O deputado federal Átila Lira (PSB) foi reconduzido à função de coordenador da bancada federal do Piauí.

A decisão foi tomada pela bancada na reunião de terça-feira, quando definiu também as prioridades para as emendas orçamentárias deste ano.

Foto: Cidadeverde.com

Deputado Átila Lira continua como coordenador da bancada do Piauí

 

 

* O prefeito de Parnaíba, Mão Santa (SDD), assinou ordem de serviço para reforma de 21 escolas da rede municipal de ensino. Nelas estão matriculados mais de 19 mil alunos.

*A Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa aprovou ontem a indicação do vereador Genival Brito para a presidência da Agespisa.

 * O relator da matéria, deputado João Mádison (PMDB), também presidente da CCJ, disse que o próximo passo será marcar a data da sabatina.

*A bancada federal do Piauí confirmou a destinação das emendas impositivas de 2018, para o custeio da Saúde e melhorias na BR 135.

 

Superando o mestre

Em visita a Brasília, o prefeito de Parnaíba, Mão Santa (SDD) fez e aconteceu. Sobre a sucessão presidencial, cunhou:

- Só tem uma pessoa que eu considerava mais inteligente que eu na política: o Fernando Henrique Cardoso. Mas, depois que ele indicou o Luciano Huck para presidente, já não acho mais.

Auxílio-moradia derruba ministro

Um ministro renunciou ao cargo um dia depois de sua mulher, vice-ministra do Trabalho, se demitir após um jornal revelar que ela, mesmo sendo rica, recebia auxílio-moradia.

Mas isso foi lá na Grécia. O ministro que pediu as contas foi Dimitri Papadimitriou, da Economia e do Desenvolvimento. Ele entregou sua carta de demissão ao primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, na noite de segunda-feira, alegando "razões de sensibilidade política" para a renúncia.

Enquanto isso, o jornal O Globo traz extensa reportagem sobre o “auxílio moradia” que os mais bem pagos servidores públicos brasileiros recebem.

São 17.200 juízes e desembargadores, 10.687 promotores e procuradores dos Ministérios Públicos Estaduais, 2.390 procuradores federais, 553 conselheiros dos Tribunais de Contas, 88 ministros de Tribunais Superiores e 9 ministros do TCU. O total é de 30.927 contemplados com os R$ 4.377,00 mensais.

Amplo, geral e irrestrito

A Lei Orgânica da Magistratura, de 1979, garante esse auxílio ao magistrado que não tenha moradia. Mas o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, assinou uma liminar estendendo o benefício a 30.927 servidores, indistintamente e sem condicionamentos.

Ou seja, esses graduados servidores públicos recebem o auxílio-moradia mesmo que residam em mansões e apartamentos de luxo próprios e que tenham mais de um imóvel residencial.

Enquanto isso, Estados como o Piauí se veem sem condição de pagar o piso do professor, de apenas R$ 2.455.

É assim que o Brasil quer combater suas graves e gritantes desigualdades sociais!

 

 

Paraquedas

É certo que o ex-senador João Vicente Claudino não saltou de paraquedas na sucessão estadual.

Já em 2016 ele se movimentava no sentido de se filiar ao MDB para se habilitar à disputa como um nome da oposição.

Diante, porém, da guinada do partido rumo ao governo, ele puxou o freio de mão.

Campanha

Durante todo o ano passado, ele fez várias viagens ao interior, participando das campanhas de seus amigos, sem vinculação com partidos.

Agora, porém, decide se apresentar como candidato a governador pelo PTB.

Osso bom

Ocorre que, hoje, no Piauí, o PTB chega a ser mais governista que o PT do governador Wellington Dias.

Nessas condições, a candidatura do ex-senador ao Karnak se torna inviável, pois não há força política no mundo que faça o PTB lagar o osso.

Cabo eleitoral

Quem também saiu das obras foi o ex-prefeito Sílvio Mendes, presidente da Fundação Municipal de Saúde.

Mesmo filiado ao PP do senador Ciro Nogueira com pompa e circunstância, ele avisou  alto e bom som, em claro português, que acompanhará a candidatura do oposicionista Luciano Filho (PSDB) ao governo.

Como se sabe, o PP já fechou com a reeleição do governador Wellington Dias.

Mais empréstimo

A propósito do PP, o presidente nacional da sigla, senador Ciro Nogueira, que, em busca da reeleição, colou no governador Wellington Dias, informou ontem que está trabalhando junto à Caixa Econômica pela liberação de um novo empréstimo de R$ 300 milhões para o Piauí.

Pelo visto, nem dormindo o senador Ciro não sonha em ser governador do Piauí, pois o estoque de dívida do estado já é gigantesco e ele só ajuda a aumentá-lo.

Foto: Cidadeverde.com

Henrique Pires: mais saneamento no interior

Saneamento

Os prefeitos de Água Branca e Bom Jesus, Jonas Moura e Marcos Elvas, devem encerrar seus mandatos com obras de saneamento que foram iniciadas ainda na primeira gestão e tiveram continuidade agora.

Em comum, os dois prefeitos contaram com o apoio do atual secretário nacional de saneamento ambiental do Ministério das Cidades, Henrique Pires, que à época era secretário de saneamento da Funasa e depois se tornou presidente do órgão.

As duas cidades chegarem ao status de mais de 80% de cobertura em saneamento básico, fato raríssimo no Piauí.

 

 

* Em sua posse, ontem, como ministro extraordinário da Segurança, Raul Jungmann apontou o consumo de drogas como origem da violência no Rio.

* Em um país que está precisando com urgência de um ministro que tenha ação firme contra o crime, aparece um descobrindo a pólvora.

* Francamente, qual é o empreendedor que vai querer investir em um estado que não tem condição de pagar o piso do professor?

 

Garganta seca

O deputado Gustavo Neiva (PSB), da bancada da oposição, chega para o garçom Magrão, no plenário da Assembleia Legislativa, e reclama que ele o deixou de garganta seca. É que ele, deputado, estava falando por mais de meia hora na tribuna e pedindo água e nada de o Magrão levá-la. Magrão, um garçom muito querido dos deputados e de grande presença de espírito, não se deixou abater com a cobrança:

- Deputado, não faça tempestade em copo d’água. Quem lhe deixa de garganta seca é o governo. Todo dia o senhor quer dar uma lapada no governador. É assunto que não acaba mais. Só pode é ficar de garganta seca.

JVC volta à cena política

Foto: Cidadeverde.com

João Vicene se apresenta como candidato a governador

 

Depois de cumprir o longo período de silêncio a que se impôs voluntariamente, o ex-senador João Vicente Claudino voltou ontem à cena política.

Em entrevista à TV Cidade Verde, ele confirmou que fará o caminho de volta ao PTB, assinando a ficha de filiação no dia 6 de abril, e que colocará seu o nome à disposição do partido e do Estado para concorrer ao governo nas próximas eleições, pela oposição.

Cada político e cada partido tem sua estratégia para a conquista ou manutenção do poder. Todos têm em comum, no entanto, que para isso é preciso fazer campanha.

O ex-senador João Vicente Claudino quer inverter essa lógica e pretende concorrer ao Governo do Estado sem fazer campanha.

A espera

Ora, até o final do ano passado o que mais a oposição do Piauí queria era que aparecesse um nome de expressão para disputar o governo.

No vácuo, surgiram os nomes dos deputados Dr. Pessoa (PSD) e Luciano Nunes (PSDB). Depois que as oposições se encaminham na direção do palanque desses dois pré-candidatos, JVC se oferece para a disputa.

É certo que o jogo ainda não começou. Mas os jogadores já estão no aquecimento há muito tempo.

Dessa forma, será difícil, a estas alturas, o ex-senador convencer as oposições a lhe acompanharem. O próprio PTB não terá condição de deixar o governo para abraçar a sua candidatura.

A não ser que JVC esteja ensaiando um arrodeio para se compor com o governo, mais adiante, sob o pretexto de que a oposição não lhe abriu os braços.

 

Foto: Divulgação

Avenida Henry Wall de Carvalho, após "visita" da Águas de Teresina

Buraqueira

A Águas de Teresina nada tem deixado a dever à Agespisa, que era especialista em destruir o asfalto das ruas e avenidas de Teresina.

No final de semana, a Águas de Teresina fez um serviço na Avenida Henry Wall de Carvalho, na zona Sul, e onde antes era asfalto bom ficou só a bagaceira.

Há reclamações de outros pontos da cidade.

O MDB e a vice

O presidente regional do MDB, deputado federal Marcelo Castro, afirmou ontem que considera legítima a aspiração dos demais partidos da base governista que lutam pela indicação da candidatura de vice na reeleição do governador Wellington Dias.

E ele entende como mais legítima ainda a posição do seu partido de reivindicar essa vaga.

Cerrados

A Associação Industrial do Piauí promove hoje uma viagem de prospecção de oportunidades de negócios a Uruçuí, no Sul do Estado.

Segundo o presidente da AIP, Gilberto Pedrosa, os grandes empresários agrícolas da região estão mobilizador para os industriais de Teresina. 

“Não podemos perder essa excelente oportunidade de interagir com essa elite de empreendedores que vieram de longe para trazer para nosso estado esse exemplo de trabalho e tecnologia ligada à produção agrícola”, anima-se.

Negócios

Para Gilberto Pedrosa, o que falta hoje no Sul do Estado é a interação do empresariado do Piauí.

“Todo negócio que se fizer naquela região dá certo. Por lá tem muita gente com dinheiro e vontade de consumir”, confia.

A viagem vai durar três dias.

 

 

* O Piauí se despediu ontem do guitarrista Colombo, um músico de sete instrumentos, literalmente. Ele morreu aos 85 anos.

* Dos 12 estádios que sediaram a Copa do Brasil, dez estão sob investigação.

* Venhamos e convenhamos: o sujeito que desvia R$ 82 milhões na construção de um estádio é um craque!

* Certas cenas no trânsito levam à conclusão de que tem motorista plenamente habilitado a não ter habilitação.

 

Coisas do Brasil

Do jornalista Rogério Tomaz Jr. , no Twitter:

- Receber seguro-desemprego estando empregado é crime. Receber Bolsa Família tendo renda acima do limite é crime. Receber auxílio-moradia tendo imóvel próprio é "complemento de salário".

Quem tem medo da intervenção?

O governo Temer ainda não explicou como vai operar a intervenção militar no Rio de Janeiro. Talvez porque realmente não sabe como fazê-la na prática, afinal a medida é inédita. Por isso mesmo, tem provocado muitas controvérsias, desde que foi anunciada.

O que fica evidente, no entanto, é que, se provocou frisson dentro do governo, pelo inusitado, mais impacto ela causou fora, na oposição. Até aqui, com a popularidade na linha do volume morto, o presidente estava nas mãos dos aliados e dos adversários. Não podia se mexer.

Diante disso, não foi difícil torná-lo o presidente mais impopular da história recente. Nessa condição, os aliados não fizeram a menor força, por exemplo, para apoiar a reforma da Previdência, a sua principal bandeira.

E a oposição, que estava sem discurso, encontrou um mote para bater no presidente, sem discutir a importância, a necessidade e a oportunidade da reforma.

Contra-ataque

Matreiro, o presidente percebeu que a reforma previdenciária não passaria no Congresso e, mais matreiro ainda, inverteu a agenda. Assim, num lance de contra-ataque, partiu para a intervenção na segurança do Rio.

A oposição outra vez ficou contra. Só que, agora, os papeis se invertem: a população apóia maciçamente a medida. Não é de hoje que, entra governo e sai governo, e a criminalidade deita e rola no país inteiro.

A população, entregue à própria sorte, há muito esperava uma providência como essa. Os governantes, porém, não tiveram peito para enfrentar o crime. Ou não tiveram força.

Jogada eleitoral

A intervenção tem fins eleitorais? Não é bom duvidar. Político só pena naquilo – no voto. Tanto os que bancam uma medida como esta quanto os que a combatem.

Em 1986, o presidente José Sarney, outro político da Escola da Matreirice na qual Temer se formou, vivia uma situação semelhante à do atual ocupante do Palácio do Planalto. E virou o jogo, ao lançar o Plano Cruzado. Nas eleições daquele ano, fez gato e sapato das oposições. 

A jogada se repetiu em 1994, quando o presidente Itamar Franco lançou o Plano Real.

A oposição tem motivo de sobra, portanto, para duvidar das boas intenções do presidente. Temer é, afinal, um político escolado. No dizer do ministro Moreira Franco, um profissional. Não é fácil, mas não é impossível, ele dar a volta por cima.

É disso que a oposição agora tem medo.

 

Foto: Divulgação

Oposição leva Luciano Nunes a Piripiri

Oposição se anima

A oposição voltou animada do Encontro do PSDB realizado em Piripiri, no final de semana, com a presença de lideranças da região norte do Estado.

Dos principais nomes da oposição, apenas o prefeito Firmino Filho faltou ao evento.

Controle externo

O Tribunal de Contas do Estado realiza, a partir de hoje, o I Simpósio de Inteligência Institucional do TCE-PI.

O início do evento será às 9 horas, no auditório do Tribunal, com explanação sobre uso da tecnologia nas ações de controle externo e apresentação do concurso do Tribunal para seleção de um aplicativo para ser utilizado no combate à corrupção.

A abertura oficial, no entanto, só ocorrerá na quarta-feira (28), às 9 horas.

Delação

O evento prossegue até 2 de março, com uma série de palestras sobre a aplicação da inteligência institucional no combate à corrupção na gestão pública.

A programação inclui palestras sobre delação premiada, técnicas especiais de investigação e enfrentamento do crime organizado e corrupção nas eleições, dentre outros temas.

Barroso vem aí!

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), será um dos conferencistas. Ele fará a palestra de encerramento.

Participarão do Simpósio técnicos do TCE-PI, juízes federais, procuradores federais, promotores de Justiça e autoridades de renome nacional no controle externo.

Foto: Divulgação

Magarete Coelho em São Raimundo Nonato: mais recursos para o turismo

Turismo

Através da Secretaria de Turismo, foi emitida Ordem de Serviço no valor R$ 3 milhões  para as obras que integram o processo de consolidação turística na região do Parque Nacional da Serra da Capivara.

O ato foi realizado em São Raimundo Nonato, com a presença da governadora em exercício Margarete Coelho.

O deputado federal Marcelo Castro (MDB) integrou a comitiva da governadora.

Colégio

O desembargador Sebastião Ribeiro Martins foi eleito no final de semana, em Brasília, para compor a nova Diretoria do Colégio de Corregedores Eleitorais do Brasil. Dos 27 estados da federação, são apenas quatro membros: um presidente, um vice-presidente e dois secretários. 

O corregedor eleitoral do Piauí foi escolhido para ser o 1º  Secretário, mas preferiu ficar como 2º Secretário do Colégio, em deferência especial à outra secretária, que é mulher, a desembargadora Sueli Pinho, do Amapá.

Foto: Divulgação

Desembargador Sebastião Martins: secretário do Colégio de Corregedores Eleitorais

 

 

 * À sua agenda de pré-candidato a governador pelo MDB do B, ou seja, o MDB da oposição no Piauí, o ex-ministro João Henrique acrescentou mais um item.

* Ele foi nomeado pela direção nacional do partido como relator do processo de intervenção no diretório regional de Pernambuco, que emburrou contra o presidente Temer.

* O ex-ministro vai avisando, desde já, que, apesar de tudo, não deseja esse tipo de remédio para o MDB do Piauí, que tem um pé no governo e outra na oposição.

* Em outras palavras, se o seu reltório for pela expulsão dos revoltosos de Pernambuco, pimenta nos olhos dos outros é refresco.

 

Fora da lei

Do humorista Fraga:

- Tem muito cretino fora da lei mas tem muito mais dentro.

Coluna do Zózimo: Wellington Dias não repete vice

Foto: Divulgação

Margarete, Themístocles e Wellington Dias

Já na marcha contra o calendário eleitoral, que exige decisões e definições políticas, intensificam-se as especulações sobre a escolha do companheiro de chapa do governador Wellington Dias em 2018.

Até antes do carnaval, o nome da vez era o do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho, indicação da bancada estadual do MDB e do presidente regional do partido, deputado federal Marcelo Castro.

A partir da quarta-feira de cinzas, passou-se a dizer que o PP do senador Ciro Nogueira recuperou o fôlego na indicação da candidatura de vice-governador.

O certo é caberá ao governador Wellington Dias bater o martelo sobre a questão, no prazo que julgar apropriado, depois de pesar e medir as consequências.

Um vice em cada eleição

É fato, porém, que, a caminho de disputar o quarto mandato de governador, Wellington Dias não tem repetido vice. Em cada eleição, ele se apresenta com um companheiro de chapa diferente.

Wellington ganhou a sua primeira eleição para o Palácio de Karnak, em 2002, tendo o comunista Osmar Júnior (PCdoB) como seu companheiro de chapa.

Na reeleição, em 2006, seu vice já era outro, o deputado estadual Wilson Martins, presidente regional do PSB e que acabou assumindo o governo na última hora e se elegeu governador em 2010.

Na busca do terceiro mandato, em 2014, Wellington já foi buscar outro vice, agora nas hostes do PP, recaindo a escolha sobre o nome da então deputada estadual Margarete Coelho. Ela, com o apoio de seu partido, procura se manter na cadeira.

Ao contrário, no entanto, das vezes anteriores, quando seu vice foi escolhido sem traumas, desta vez Wellington terá que bater cabeça para fazer a opção entre o PP ou MDB sem provocar abalos em seu palanque. São dois partidos de peso de sua base que estão decididos a não abrir mão de suas indicações.

 

 

A salvação da lavoura

O PT tem tudo para seguir os passos do PFL (atual DEM). É o que especula a mídia nacional. Após registrar o recorde de deputados federais eleitos (105, em 1998), o antigo pefelê elegeu 21 deputados em 2014, ou seja, encolheu 80% depois dos tempos de poder.

Há dois anos fora do governo, o PT segue a mesma trilha: dos 91 deputados em 2002, na eleição de Lula, caiu para 68, na reeleição de Dilma. Com Lula fora da disputa, as perspectivas para 2018 são desanimadoras.

A previsão do PT é sair da eleição deste ano com no máximo 30 deputados federais.  Nesse caso, através de um empate técnico, o partido fica do tamanho do PTB, com os atuais 25, e PDT, com 20 parlamentares.

O PT perdeu 60% das 630 prefeituras obtidas em 2012, despencando para as atuais 256 desde 2016, menos que as 265 prefeituras do DEM.

No Piauí não tem disso, não!

No Piauí, porém, a situação do Partido dos Trabalhadores é outra. Nas eleições municipais de 2016, o PT foi o que mais elegeu prefeitos no estado, depois do PP.

O Partido Progressista saiu de nove prefeituras em 2012 para 40 em 2016, enquanto que o Partido dos Trabalhadores partiu de 21 para 38, no mesmo período.

De 2017 para cá, usando a caneta do poder no Estado, o partido arrebanhou mais uma dezena de prefeitos de outras siglas.

Ou seja, se no resto do país o PT derrete e encolhe, no Piauí o partido faz o caminho inverso e se faz cada vez mais musculoso, tornando-se a salvação da lavoura. 

 

Foto: Divulgação

Deputados pedem ao TCE informações sobre empréstimos do governo

Onde está o dinheiro?

Os deputados Robert Rios (PDT), Marden Menezes (PSDB), Rubem Martins e Gustavo Neiva, do PSB, que formam a bancada de oposição ao Governo Wellington Dias (PT) na Assembleia Legislativa, bateram ontem à porta do Tribunal de Contas do Estado.

Os parlamentares foram em busca de informações sobre os recursos recebidos pelo Governo do Estado através de empréstimos junto à Caixa Econômica Federal.

Os parlamentares pediram informações também sobre os empréstimos consignados.

Bacia

A governadora em exercício, Margarete Coelho, participou da solenidade de assinatura do acordo de cooperação técnica que estabelece o pacto para a gestão integrada dos recursos hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Parnaíba.

O pacto foi firmado entre a Agência Nacional de Águas, os estados do Piauí, Ceará e Maranhão e a Comissão Insterinstitucional do Comitê da Bacia Hidrográfica do Parnaíba (CBH – Parnaíba).

O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, o senador Elmano Férrer e o deputado federal Átila Lira participaram do momento.

Caravana

O vice-presidente regional do MDB, João Henrique Sousa, encerra hoje a nova maratona de viagens da ‘Caravana Piauí em Movimento’.

As visitas começaram na quarta-feira. O ex-ministro conversa com representantes do MDB em 24 cidades das regiões de Floriano, Canto do Buriti e de São João do Piauí.

O objetivo é conversar com os presidentes e delegados do MDB nos municípios sobre a candidatura própria do partido ao Governo do Estado.

Desvio de função

Para o presidente nacional do PPS, deputado Roberto Freire, é grave o desvio de função no Supremo Tribunal Federal (STF)

- Alguns ministros deveriam se candidatar a um mandato político para que pudessem comentar a vontade os fatos políticos – sugere o parlamentar.

Foto: Reinaldo Barros Torres

Sem saque - Um caminhão carregado virou na madrugada de terça-feira passada, dia 20, na cidade de Esperantina. Para alívio dos encarregados da carga, ela não foi saqueada. A carga era de livros didáticos!

 

 

* A Federação das Indústrias do Piauí – Fiepi realiza hoje, às 15hs, na sede da instituição, mais um Encontro Empresarial.

* Desta vez, com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES, Paulo Rabello de Castro. 

* O deputado federal Heráclito Fortes (Sem partido) está se mexendo para acompanhar a visita do governador Wellington Dias à Europa.

* Em Brasília, avançam as articulações pelo retorno do ex-governador Zé Filho ao MDB. 

 

Nova disciplina

O ministro da Educação, Mendonça Filho, solicitou à AGU, ao TCU, à CGU e ao MPF apuração de improbidade administrativa por parte dos responsáveis pela criação da disciplina “O golpe de 2016 e o futuro da democracia no Brasil”, na Universidade de Brasília. Para o ministro, trata-se de fazer proselitismo político e ideológico de uma corrente política usando uma instituição pública de ensino. Ele ataca:

- Faço uma pergunta pública à ex-presidente Dilma: em nome da autonomia universitária, ela defenderia a criação de uma disciplina intitulada "O PT, o petrolão e o colapso econômico do Brasil"?

Exército sobe o morro e Justiça desce a ladeira

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu mandar soltar os irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da JBS/Friboi. A prisão preventiva deles foi substituída por medidas cautelares. Os irmãos Batista foram presos na Operação Lava-Jato e estavam na cadeia há cinco meses.

Wesley Batista deixou a carceragem da Polícia Federal em São Paulo na madrugada de ontem. Ele estava preso desde setembro do ano passado por suspeita de usar informações privilegiadas para lucrar no mercado financeiro.

Seu irmão, Joesley, continua preso por existir mais um mandado de prisão contra ele.

Ameaças

Todo o país sabe o que essa dupla aprontou antes de acabar no xilindró. Em primeiro lugar, os manos quiseram derrubar a República. Em segundo, lucraram bilhões do dia para a noite com a crise que eles mesmos fabricaram. Em terceiro, chutaram o país que já emburacava para o abismo da recessão. Por último, obtiveram perdão para mais de 200 crimes que confessaram ter praticado.

Em suas delações, os irmãos Batista entregaram os podres de pelo menos 1.800 políticos. Há três ou quatro dias, eles ameaçavam apontar seus dedos sujos para membros do Judiciário.

Adianta o Exército subir os morros para prender traficantes e, ao mesmo tempo, a Justiça descer a ladeira e mandar soltar bandido de colarinho branco? É assim que o Brasil quer combater a criminalidade?

 

 

"Auxílio-alimentação"

Depois de garantir que pagaria o piso do professor em seu novo valor, de R$ 2.455,35, a partir de janeiro, o Governo do Piauí deu para trás.

Alegando problemas com a Lei da Responsabilidade Fiscal, quer pagar o correspondente ao piso através de um penduricalho chamado “auxílio-alimentação”.

Não é isso o que determina a lei federal que criou o piso do magistério.

Intervenção

Para o deputado Heráclito Fortes (sem partido), a Câmara Federal e o Senado acertaram na aprovação de intervenção federal no Rio de Janeiro.

 “Agora é esperar que as forças intervencionistas atuem de maneira eficaz”, observa.

Basta!

 “Os parlamentares deram uma demonstração de maturidade, não se deixando levar pela ideologia e sim pela necessidade do Brasil de se reencontrar com a paz. O Rio de Janeiro é um símbolo, é um cartão postal, o maior cartão de visitas do Brasil e um dos maiores do mundo e não podemos conviver com essa onda de violência que assola o país e afasta os turistas. Essa intervenção é necessária”, justificou deputado.

Marcos Oliveira/Agência Senado

Reunião da Comissão de Direitos Humanos do Senado

Observatório

A Comissão de Direitos Humanos do Senado aprovou acompanhará a intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro.

O objetivo é fiscalizar eventuais violações dos direitos humanos contra a população.

A criação da subcomissão encarregada da fiscalização terá a participação dos senadores Romário (Pode–RJ), Paulo Paim (PT–RS) e Telmário Mota (PTB–RR).

Abusos

A presidente da comissão, senadora Regina Sousa (PT-PI), disse que o objetivo da subcomissão será acompanhar a situação do Rio de Janeiro em relação aos direitos humanos enquanto durar a intervenção federal.

O requerimento de criação da subcomissão foi de autoria da própria presidente da CDH, senadora Regina Sousa.

 

 

* O presidente regional do PSDB, deputado Firmino Paulo, não está achando a menor graça nesses acenos do prefeito Firmino Filho de que poderá ser candidato a governador.

* Firmino, o sobrinho, avisou que o PSDB só tem um pré-candidato a governador, que é o deputado Luciano Nunes. E ponto final.

* O governador Wellington Dias volta à Europa com a conversa de que vai lutar para instalar uma fábrica de celulose no Piauí.

* Ora, ele não segurou nem a Suzano, que já estava com um pé aqui, atravessou o Rio de Parnaíba e se instalou bem aí no Maranhão..

 

Síndrome do escorpião

Do ex-ministro Ciro Gomes, virtual candidato a presidente pelo PDT, sobre as especulações dando conta de que o PT poderia indicar o seu vice:

- É pouco provável uma aliança do PT com o PDT. Vão fazer de novo a mesma coisa, mas tá tudo certo, direito deles.A natureza do PT, assim como a do escorpião, é afundar sozinho.

Intervenção no Rio tem aprovação popular

As primeiras pesquisas de opinião pública realizadas até agora mostram que a população do Rio de Janeiro apóia a intervenção militar no Estado. Os índices de aprovação da medida variam de 70 a mais de 80 por cento.

E se a moda pega? Aí é que está o perigo. Os críticos da intervenção na segurança do Rio têm medo é disso.

Enquanto alguns governadores se posicionam contra a intervenção, em seus estados já existem vozes reivindicando a adoção da medida.

É o caso do Piauí. O primeiro a pedir intervenção no estado foi o prefeito de Parnaíba, Mão Santa (SDD), em ofício encaminhado diretamente ao presidente da República.

Ele justifica que os comandantes da polícia e da segurança no estado só pensam em eleição e não combatem a criminalidade.

Solução para todos

Outra voz que se levanta a favor da intervenção militar no Piauí é a do deputado estadual Robert Rios, ex-secretário de Segurança.

São duas vozes de oposição, ainda isoladas, por enquanto, e certamente não interpretam o sentimento da maioria dos piauienses.

Até porque a segurança no Piauí, conquanto provoque desassossego e intranquilidade em grade parte da população, não chegou ao nível caótico do Rio, do Ceará e de outros estados.

Entre os efeitos da intervenção no Rio, está, porém, este de os demais estados entenderem a medida como solução também para o resto do país.

 

Foto: Divulgação/Alepi

Jeová Alencar assina convênio com Themístocles

Juntos e misturados

Agora é que o prefeito Firmino Filho não perdoa mesmo o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho (MDB).

O parlamentar assinou ontem um convênio com o presidente da Câmara Municipal de Teresina, vereador Jeová Alencar (PSDB) para garantir espaço aos vereadores na TV Assembleia.

Transperência

“É mais um espaço que os vereadores da capital terão para mostrar para a população de Teresina o seu trabalho e o que cada um está desenvolvendo. O cidadão verá da sua residência o trabalho do vereador que ele escolheu para representar”, explicou o deputado Themístocles Filho.

A bancada da oposição na Câmara deu quórum ao ato de assinatura do convênio.

E os terceirizados?

O deputado Luciano Nunes (PSDB) cobrou o pagamento dos funcionários terceirizados do Estado.

Segundo o parlamentar, os servidores estão há mais de dois meses sem receber os salários e o ticket alimentação e passam necessidades.

Luciano destacou que a situação é dramática, sobretudo para os que trabalham na UESPI, HGV, na Junta Comercial e no Detran.

Foto: Divulgação/Sesi

Planalto não desiste de reforma - O presidente do Conselho Nacional do Sesi, João Henrique Sousa, esteve ontem à tarde  no Palácio do Planalto, em companhia do presidente da Confederação Nacional da Industria (CNI), Robson Andrade, e de todos os presidentes das Federações das Indústrias dos Estados. Eles foram recebidos em audiência pelo presidente Michel Temer. João Henrique informou ao final do encontro que Temer disse aos empresários que o tema Previdência deixou de ser legislativo, mas que continua sendo uma pauta de governo. 

 

 

* Depois de muitas idas e vindas e muitos vexames, o PTB jogou a tolha e indicou um nome para substituir o da deputada Cristiane Brasil no Ministério do Trabalho.

* O ungido é o ministro interino do Trabalho, Helton Yomura, que será efetivado no cargo com o endosso do partido. Temer respira aliviado!

* O ministro Moreira Franco, um dos homens fortes do presidente, avisa que no Planalto não tem amador. E esse é que é o perigo!

 

Frente humanitária

A propósito da intervenção militar no Rio de Janeiro, criticada pela oposição e os partidos de esquerda, corre nas redes sociais:

- PT, PSOL, MST, MTST, PC do B, PCC e CV compõem a frente humanitária contra a intervenção.

Bandidos já estão em todo lugar

Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Temer se reúne com os membros dos Conselhos da República e de Defesa Nacional, para discutir a intervenção no Rio

 

Para onde vão os bandidos dos morros com a intervenção militar no Rio de Janeiro? Esta indagação passou a ser feita com muita frequência depois do anúncio da decretação de intervenção federal na segurança do Rio.

Uma das vertentes críticas à medida avalia que, com o cerco militar aos morros do Rio, os bandidos fugirão para os estados vizinhos, como Espírito Santo, Minas e São Paulo.

É como se os demais Estados tivessem feito o dever de casa no quesito segurança pública e como se o problema da criminalidade fosse exclusivo do Rio.

Crime organizado

Ora, esse pessoal que cuida da segurança pública, e também nossos analistas de plantão, andam tão desconectados da realidade que esquecem que o crime já se nacionalizou há muito tempo.

Hoje a bandidagem é uma organização criminosa espalhada por todos os estados. No final de semana mesmo, mataram um chefão do PPC de São Paulo na Grande Fortaleza.

Aqui no Piauí também existe bandido do PCC. Ao que se sabe, nos presídios. Inclusive já houve ameaça de morte até o secretário de Segurança, Fábio Abreu, se mandou para Brasília para, na condição de deputado federal, pedir garantias de vida ao presidente da Câmara Federal.

Em resumo, antes, muito antes que a intervenção militar no Rio se efetive, os bandidos de lá e de São Paulo já espalharam seus tentáculos por todo o país.

 

 

Garantias

Por cautela, o Alto Comando do Exército está pressionando o presidente Michel Temer para tome a seguinte providência: que todos os poderes do interventor no Rio estejam descritos no decreto complementar ou em algum outro documento a ser aprovado pelo Congresso Nacional.

Para a alta patente da Arma, é uma questão de segurança jurídica.

Isto é, o seguro morreu de velho.

Aprovação

A intervenção militar no Rio é aprovada por mais de 80% dos cariocas. E se a moda pega?

Esse é o medo maior dos governadores que não apóiam a medida.

Intervençao no Piauí

No Piauí, o prefeito de Parnaíba, Mão Santa (SD), não esperou nem o Exército subir os morros e mandou um ofício ao presidente Michel Temer parabenizando-o pela intervenção federal no Rio de Janeiro.

O prefeito não ficou só nisso: fez um apelo para que o presidente adote a mesma medida no Piauí.

Em campanha

O prefeito de Parnaíba rasga o verbo: ele cita que o comandante geral da Polícia Militar, coronel Carlos Augusto, e o secretário de Segurança, deputado federal Fábio Abreu (PTB) são candidatos, respectivamente, à Assembleia Legislativa e à Câmara Federal e afirma que eles deixam a segurança pública entregue aos marginais.

Audiência

O presidente da Federação das Indústrias do Piauí – Fiepi, Zé Filho, participa hoje de audiência com o presidente Michel Temer e com presidentes das Federações das Indústrias de todo Brasil.

O objetivo do encontro será tratar das questões que envolvem a aprovação da reforma da Previdência no Congresso Nacional.

Na Confederação Nacional da Indústria, Zé Filho participa das reuniões da Diretoria e do Grupo de Trabalho Nordeste Forte.

Foto: Pablo Cavalcante/RCV

João Mádison: licença da Sefaz para criadores

Boi no pasto

O deputado João Mádison (MDB) informou que, em reunião com diretores da Secretaria de Fazenda, os criadores do Piauí alcançaram uma grande conquista.  

É que o trânsito de animais de uma fazenda para outra de um mesmo proprietário (mudança de pasto) era sempre um risco, quando não se tirava a nota fiscal.

Dispensa

Mas ficou decidido na Sefaz que o criador que tiver essa movimentação de animais com uma certa frequência pode agora encaminhar uma solicitação para transitar com dispensa de nota fiscal, com duração de tempo razoável.

O parlamentar informou também que está deixando a presidência da Associação Piauiense de Criadores de Zebu (APCZ) para se dedicar à campanha pela renovação de seu mandato na Assembleia Legislativa.

 

 

* A tramitação da reforma da Previdência na Câmara está oficialmente suspensa, em razão do decreto de intervenção federal no Rio de Janeiro.

* A Constituição proíbe que lhe sejam feitas emendas durante a vigência de uma intervenção federal em algum estado, e a reforma da Previdência é uma PEC.

* O Brasil quer dar direito de voto a 3 milhões de venezuelanos. Uma temeridade!

* Ora, eles não souberam votar nem lá, pois puseram o Maduro no poder e hoje pagam as amargas consequências. 

 

Pena brasileira

Do humorista Fraga:

- Entre as penas alternativas no Brasil, a mais aplicada é o desemprego: já são 12 milhões de apenados.

Posts anteriores