Cidadeverde.com

Piauí não inicia novas obras nem conclui as velhas

A situação das finanças públicas do Piauí é crítica. Quanto a isso, não se trata de um problema exclusivo do Governo do Piauí. Todos os estados estão em crise. Alguns, já no caos, como o Rio de Janeiro, o Rio grande do Sul e Minas Gerais, três potencias econômicas do país.

O Piauí, pela voz de suas autoridades, vangloria-se de ter feito o ‘dever de casa’. Por isso, não vive a situação de penúria de outros Estados, que atrasam e parcelam o pagamento dos salários do funcionalismo, não pagam aos fornecedores e mandam para as calendas gregas as cobranças dos prestadores de serviço.

O Piauí vem tomando vultosos empréstimos nos últimos anos a pretexto de fazer investimentos em infraestrutura. Eles já passam de R$ 5 bilhões. Mas que investimentos foram efetivamente feitos no estado nesse período? As poucas obras apresentadas como estruturantes andaram pouco depois do seu início.

Quantos quilômetros foram feitos da Transcerrados, o “Corredor da Soja”? Apenas 50. A estrada tem 340 quilômetros, ligando os municípios de Sebastião Leal e Santa Filomena, em linha reta. Ou seja, essa estrada ainda tem quase 300 quilômetros de lama e atoleiro, na época do transporte da safra, que este ano é recorde.

O Rodoanel de Teresina, obra de 28 quilômetros iniciada há seis anos, nunca ficou pronto. Nem a duplicação das BRs de acesso à capital, embora cada trecho a ser alargado seja de menos de 10 quilômetros para um lado e também menos disso para o outro.

Investimentos

Que projeto novo foi iniciado no Piauí nesse período? Nenhum. Só se fala nos mesmos – rodoanel, duplicação, Transcerrados, etc. Até parece que o desinteresse pela conclusão dessas e de outras poucas obras serve de pretexto para o Estado fazer mais empréstimos, pois o governo não lança projetos novos nem toca os velhos.

O Piauí aparece, no entanto, como um dos estados que mais investiram - 10%. Mas onde estão esses investimentos? Onde foi parar todo esse dinheiro e mais as receitas que entraram no estado?

Certamente que no custeio da máquina, incluindo a folha de pessoal e o déficit da previdência estadual, que chega a R$ 1 bilhão por ano, sem se falar na criação de cargos para distribuição generosa entre aliados e adesistas.

Temer chega ao seu primeiro ano em baixa

Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil

O presidene Michel Temer: um ano no Planalto

O Governo Temer comemora o seu primeiro aniversário. O presidente Michel Temer assumiu o Palácio do Planalto em 12 de maio do ano passado, com o impeachment da presidente Dilma.

A principal bandeira do novo governo foi a da retomada do crescimento econômico. E ele entendeu que isso se daria a partir de um ajuste fiscal. Bancou, então, a aprovação da PEC do Teto dos Gastos, que limita as despesas públicas por 20 anos à inflação do período.

A seguir, partiu para as reformas. Começou pela terceirização, chegando à trabalhista e à previdenciária. Todas elas necessárias, sempre adiadas, mas em muitos pontos exageradas e em todos eles muito mal explicadas.

Nesse meio tempo, o presidente teve que despachar seis ministros que ou foram alcançados pela Lava-Jato ou se meteram em outras embrulhadas.

Batalha perdida

No embate para aprovar as reformas, o presidente perdeu terreno para os adversários, que estavam sem discurso e pegaram as propostas de reformas na unha para atacar o governo. Isso tem dado resultado. Temer chega ao primeiro ano com a popularidade abaixo do volume morto, por conta justamente da campanha da oposição contra as reformas.

Poucos lembram que a inflação está caindo, os juros baixaram, o Brasil recupera a sua credibilidade no mercado internacional e o FGTS inativo está sendo liberado para os trabalhadores, num volume superior a R$ 40 bilhões. Esquecem ainda que os investimentos são retomados aos poucos e que gradativamente, também, o país passar acumular outros indicadores econômicos positivos.

As reformas

Os que criticam o Governo Temer pela reforma trabalhista, denunciando que ela tira direito dos trabalhadores, não explicam, por exemplo, como arrastaram o país para uma recessão que já jogou mais de 14 milhões de brasileiros no olho da rua. O que é mais grave – a revisão da legislação trabalhista ou o desemprego?

Os que atacam a reforma da Previdência não explicam, também, como conseguiram quebrar os outrora bilionários Fundos de Pensão, como a Funcef (fundo de pensão de funcionários da Caixa), a Petros (Petrobras), a Previ (Banco do Brasil) e o Postalis (Correios), hoje alvos de investigação da Polícia Federal.

No transcurso deste primeiro ano do atual governo fica, porém, a sensação de que a chegada de Temer ao poder não contribuiu para superar nem a crise política nem a econômica.

Foto: Pablo Cavalcante

O deputado Heráclito Fortes nos estúdios da Rádio Cidade Verde

Sem retaliação

O deputado federal Heráclito Fortes (PSB) garante que o governo Temer não vai retaliar o Piauí por causa da votação da PEC da Previdência.

- Quem está retaliando é o governador, que promete mandar dois deputados-secretários a Brasília para votar contra o Planalto.

Silas é contra

O deputado federal Silas Freire (PR) garantiu que, se tiver oportunidade, votará contra a reforma previdenciária em tramitação no Congresso.

O Palácio de Karnak já avisou que pretende mandar os deputados Fábio Abreu (PTB) e Rejane Dias para a Câmara para ajudar a derrubar a PEC da Previdência.

Com isso, Silas e Mainha ficarão fora da Câmara.

Cartão

Os nove deputados federais do Piauí que votaram a favor da reforma trabalhista receberam um cartão pessoal de agradecimento do presidente Michel Temer.

Eles não estavam acostumados com esse tipo de mimo, mesmo sendo governistas de quatro costados há muito tempo.

Foto: Reprodução

O cartão de agradecimento do presidente aos parlamentares

Chumbo trocado

O juiz da Vara Agrária do Piauí, Eliomar Rios, enfrenta 75 processos, três sindicâncias e duas representações contra ele, movidas por poderosos envolvidos em grilagem de terras no Sul do Piauí. Algumas dessas ações já foram arquivadas. Já ganhou do juiz Sérgio Moro, disparado.

Só em uma decisão, o juiz mexeu com 124 milhões de hectares e um valor de aproximadamente R$ 1 bilhão e 200 milhões.

Literatura

A literatura brasileira perdeu ontem uma de suas grandes expressões, o crítico literário e sociólogo Antonio Candido. Ele morreu no Rio de Janeiro, aos 98 anos.

A cerimônia de cremação do corpo ocorrerá neste sábado e será fechada para a família.

De suas obras de crítica literária, a mais importante é "Formação da Literatura Brasileira", de 1959, sobre os momentos decisivos da formação do sistema literário brasileiro.

Foto: República de Livros

Crítico Antônio Cândido: morte aos 98 anos

Reforma política

O corregedor-geral do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí, desembargador Edvaldo Moura, é um dos signatários da “Carta de Vitória”. O documento foi elaborado durante encontro do Colégio de Corregedores Eleitorais.

Na carta, os magistrados defendem a reforma político-eleitoral, desde que feita sob o norte dos legítimos princípios republicanos.

O desembargador Edvaldo Moura informou que o Piauí vai sediar o Encontro do Colégio de Corregedores marcado para novembro.

Tudo é possível

Do mesmo jeito que o publicitário João Santana, marqueteiro das campanhas de Lula e Dilma, saiu inventando mentira por aí para eleger postes, também não é difícil que na prisão ele tenha bolado histórias mirabolantes para facilitar a saída dele do xilindró. 

*O ex-vereador Paulo Roberto da Iluminação entra no governo na cota do senador Elmano Férrer (PMDB).

* Ele assumiu a Coordenadoria de Recursos Hídricos e Irrigação, recém-criada pelo governador Wellington Dias.

* A TV Cidade Verde exibe hoje, a partir do meio-dia, um especial sobre os 100 anos da aparição de Fátima, com duração de uma hora.

* A produção e apresentação do programa são da jornalista Nadja Rodrigues, diretora de Jornalismo da emissora.

Sobra de caixa

Do deputado federal Heráclito Fortes (PSB), sobre a presença de sindicalistas em Curitiba, no dia do depoimento do ex-presidente Lula na Lava-Jato:

- Aquilo foi sobra de dinheiro dos sindicatos.

Mudança na equipe do governador é curiosa

Foto: Divulgação/CCom

O governador Wellington Dias dá posse a novos auxiliares

O governador Wellington Dias deu posse ontem aos seus novos auxiliares, em mais uma mudança em sua equipe. Entender a mexida no time do governador não é para qualquer um, não.

Ele tira da Secretaria de Saúde um auxiliar que estava dando certo, o médico e ex-prefeito Francisco Costa, para acomodar na pasta um petista derrotado nas urnas, o ex-prefeito de Parnaíba, Florentino Neto, que é advogado.

O ex-secretário de Saúde foi empossado na presidência do fantasmagórico Instituto de Águas e Esgotos do Piauí.

Uma curiosidade: Florentino Neto é servidor da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e talvez fosse mais lógico ele cuidar da área de água e saneamento. Mas este é um setor que está em grave crise no Piauí e, pelo visto, o governador não quis arriscar.

Tem mais: o ex-presidente do Instituto das Águas e Esgotos, Herbert Buenos Aires, vai presidir o Instituto de Terras do Piauí (Interpi).

Todos lembram que, no início de seu mandato, o governador moveu céus e terra para trazer o dr. Hebert para o Piauí, com a missão de presidir o Instituto das Águas. Ele é funcionário da Caixa Econômica e trabalhava fora do Estado.

O esforço desprendido pelo governador, na ocasião, dava a entender que Herbert Buenos Aires era o técnico mais gabaritado do Brasil nessa área. E está se vendo que não é, pois o governador se desfaz dele sem nem pestanejar.

Por fim, a novidade de ontem. O também economiário Emanuel Veloso Filho, ex-superintendente da Caixa Econômica no Piauí, assume a presidência da Agespisa, empresa que está só arquejando.

Ora, o que é mesmo que ele vai fazer no comando de uma companhia que está com os dias contados para fechar suas portas?

Está claro, pois, que entender todas essas mudanças não é tarefa para amador.

Colapso no abastecimento de água

Teresina está ameaçada de um colapso no abastecimento de água no segundo semestre. É que a Agespisa simplesmente está imobilizada. Nunca mais a empresa fez uma licitação para execução de obra ou serviço na capital.

O propalado Instituto das Águas do Piauí, criado há um bom tempo, até hoje ainda não se instalou. Ou seja, ainda não disse a que veio. E, antes mesmo de começar a funcionar, já está é mudando de diretor.

A empresa Aegea, que ganhou a concorrência da subconcessão da Agespisa em Teresina, ainda não assumiu a gestão dos serviços, apesar de já ter assinado o contrato com o Governo do Estado. A licitação ainda não recebeu o sinal verde do Tribunal de Contas do Estado e o caso está na Justiça.

Os representantes da Aegea que se apresentaram à Agespisa, para se inteirar da gestão da empresa e iniciar a administração compartilhada, foram expulsos de lá pelos funcionários da companhia. E não voltaram mais.

Assim, não se tem notícia de um plano de ação para Teresina, quando ao abastecimento de água, para o chamado período do br-o-bró. Como se sabe, é o período mais quente do ano, o de maior consumo e também o de maior problema na rede de abastecimento, com o estouro de canos a toda hora.

Foto: Pablo Cavalcante

O deputado Themístocles Filho nos estúdios da Rádio Cidade Verde

PEC dos Promotores

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho, afirmou ontem que recebeu com tranqualidade a decisão do ministro Alexandre Moraes, do Supremo Tribunal Federal, suspendendo os efeitos da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) alterando o processo para eleição do cargo de procurador-geral de Justiça.

Ele garantiu que a Assembleia recorrerá da decisão, através de sua assessoria jurídica.

Os efeitos

Os efeitos da liminar estão mantidos até o julgamento do recurso dos promotores de Justiça o plenário do STF.

Conforme a decisão do ministro, a PEC aprovada pela Assembleia Legislativa do Piauí é inconstitucional.

Promotor fora

A PEC proibiu os promotores de Justiça de participar da eleição para o cargo de procurador-chefe do Ministério Público. Conforme a mudança, apenas procuradores podem votar para eleger o chefe da Procuradoria Geral de Justiça do Piauí.

A aprovação da PEC ocorreu no último dia 24, em segunda votação.

Reeleição

O promotor de Justiça Cleandro Moura, atual procurador-geral de Justiça, anunciou que será candidato à reeleição na lista tríplice que será apresentada ao governador. Mesmo com a aprovação da PEC, o direito dele de concorrer a um novo mandato já estava assegurado.

Ele se afasta hoje do cargo, para efeito de desincompatibilização.

Caminhada

Voluntários da Caminhada da Fraternidade estão com um quiosque de venda de kits no Teresina Shopping até amanhã. A 22ª edição do evento acontecerá este ano no dia 11 de junho e terá como tema “Somos da Paz”.

A renda obtida anualmente é revertida em doações para projetos sociais. Lar da Esperança, Lar da Fraternidade e Abrigo São Lucas foram alguns dos beneficiados nas últimas edições.

Carta de Salvador

Os governadores do Nordeste, reunidos ontem na Bahia, divulgaram a Carta de Salvador, dirigida ao Governo Federal cobrando a liberação de créditos para investimentos em infraestrutura em condições de gerar emprego e renda.

Os Estados deverão autorizar suas procuradorias a ingressar com ações junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para obter o cumprimento da Lei Federal complementar 94, que prevê o aumento do tempo para o período de carência das dívidas dos estados junto ao Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES).

Acordo descumprido

“Esse acordo foi aprovado há bastante tempo. O Governo vem já há um ano, desde que costuramos esse entendimento, sem cumprir essa regra. O Piauí perdeu cerca de R$ 150 milhões apenas nos últimos 12 meses. Dinheiro que seria aplicado em investimentos. Essa é uma situação que não pode continuar”, posicionou-se o governador Wellington Dias.

Portas fechadas

A Igreja Católica fechou as portas da Catedral de Curitiba para os petistas que foram à cidade prestar solidariedade ao ex-presidente Lula, durante seu depoimento à Lava-Jato. Eles planejaram fazer sua vigília lá.

A senadora Gleisi Hoffman , que é do PT do Paraná, lamentou o gesto da Arquidiocese de Curitiba. Ela lembrou que a Igreja sempre apoiou os movimentos sociais.

Marcha dos Prefeitos

Antes de organizar mais uma Marcha dos Prefeitos a Brasília, a Associação Piauienses de Municípios deveria era promover um seminário aqui mesmo em Teresina para que os poucos prefeitos que estão com suas contas equilibradas ensinem aos demais como se consegue esse tipo de gestão.

Em Brasília, os prefeitos vão é gastar mais do pouco que os municípios têm.

*O presidente da Assembleia Legislativa, deputdo Themístocles Filho, disse que a PEC sobre a eleição no MP foi aprovada a pedido dos procuradores de Justiça.

*O Ministério Público Estadual tem 171 membros na ativa, sendo 20 procuradores e 151 promotores de Justiça.

* O deputado Robert Rios (PDT) anunciou que entrará com requerimento na Assembleia Legislativa pedindo informações sobre a viagem do governador a Curitiba.

* A assessoria de Wellington Dias informou que a viagem foi de caráter particular. O deputado quer as notas fiscais das despesas com passagem e hospedagem. 

Chapa branca

Do seu Malaquias, ouvinte da Rádio Cidade Verde 105.3, sobre o PMDB do Piauí:

- No PMDB, metade quer ser governo e a outra metade não aceita ser oposição.

Por que Lula tentou tanto evitar o encontro com Sérgio Moro?

Quando houve a condução coercitiva do ex-presidente Lula, em março do ano passado, para depor na Polícia Federal, em São Paulo, o petista saiu da audiência esbravejando. Imediatamente, convocou uma coletiva e fez um pronunciamento reprovando a decisão do juiz Sérgio Moro para ele depor na 24ª. fase da Operação Lava-Jato sob condução coercitiva.

Lula disse que bastava o juiz convocá-lo que ele iria depor. Assim, não havia razão para a arbitrariedade de mandar a Polícia Federal buscá-lo em sua casa. No final de seu pronunciamento, o ex-presidente deu sua declaração de guerra para uma militância em polvorosa: "Se quiseram matar a jararaca, não fizeram direito, pois não bateram na cabeça, bateram no rabo, porque a jararaca está viva."

Muito bem! Quando o ex-ministro José Dirceu, o tesoureiro Delúbio Soares e outros petistas graduados foram presos, no Escândalo do Mensalão, o grito de ordem dos petistas era o mesmo que sai agora, em defesa do ex-presidente Lula: “Não aceitamos condenação sem provas”.

Adiamento

Ora, se sempre esteve mesmo disposto a comparecer à presença do juiz, por que o ex-presidente recorreu três vezes a todas as instâncias, até a última hora, e também entrou com dois pedidos de habeas corpus para não ir a Curitiba? A defesa do ex-presidente solicitou também a suspeição do juiz.

Por último, a sua defesa pediu juntada de mais de 3 mil documentos ao processo e, a seguir, pediu para adiar audiência para analisá-los. Ora, se alguém podia falar em pedir tempo para conhecer esses documentos era o Ministério Público Federal, órgão de acusação.

Fica provado, nesse episódio, que a fala de Lula e os seus gestos concretos não se casam. Quando ele diz que se coloca à disposição da Justiça, corre por trás para postergar o processo, ao invés de procurar encerrá-lo o quanto antes.

Foto: Reprodução

 Petistas em Curitiba com Lula

A Marcha a Curitiba

O PT, a CUT e o MST não reuniram em Curitiba, ontem, a quantidade esperada de militantes e simpatizantes do ex-presidente Lula, no depoimento dele ao juiz Sérgio Moro.

Inicialmente, falou-se em 100 mil pessoas. Depois, os organizadores baixaram a meta para 20 mil e, ao final, em torno de 5 mil petistas e aliados chegaram a Curitiba.

Acima da lei

De todo modo, trata-se de algo inédito: nunca antes na história deste país tantas caravanas – mais de 100 ônibus – saíram às nas ruas para contestar um interrogatório.

Isto é, na visão petista tem gente em seus quadros que está acima do bem e do mal – e também da lei – e não pode responder processo!

E não se considera nem a hipótese de, nessas oitivas, o acusado esclarecer convincentemente os fatos e derrubar as acusações que lhe são feitas.

Foto: Reprodução

Os governadores do Acre e do Piauí com Lula

Wellington lá!

Do governador Wellington Dias, ao justificar sua presença em Curitiba: “É mais que defender o Lula, defendemos o Brasil que sonhamos com Lula. Um Brasil para todos, para os que amam ou odeiam o Lula, quem vota ou não vota no Lula, POR UM BRASIL PARA TODOS, contra um projeto de "Brasil para poucos"; e um Brasil que possa seguir tirando os que ainda precisam de alimento, de emprego, de moradia Minha Casa Minha Vida, água potável e para todos, Luz para todos...”.

Sem provas

“Não há provas de qualquer crime cometido pelo Lula. E não podemos permitir que o poder do judiciário seja usado para perseguir, para destruir a imagem de um lider do povo e sua família, nem dona Mariza que morreu sofrendo muito pelas calúnias e difamação e ataques à sua família... queremos respeito, ao cidadão Lula e respeito à Constituição e as leis do nosso país.”

Pé de ouvido

A vice-governadora Margarete Coelho (PP) assume o Governo do Estado outra vez no próximo sábado, em razão da viagem do governador Wellington Dias a Portugal e à Alemanha.

Ontem pela manhã, ela esteve em visita ao Tribunal de Contas do Estado. Conversou demoradamente com o presidente, conselheiro Olavo Rebelo.

Ela deve ter recebido do governador a missão de tentar descascar o abacaxi da licitação da concessão da Ceapi.

Foto: Divulgação

Deputada Iracema Portella recebe sindicalistas

Lobby

Uma delegação de policiais civis do Piauí, representados pelos sindicatos Sindepol e SinpolpiI, esteve ontem na Câmara dos Deputados para conversar com os parlamentares piauienses e pedir deles o voto contra a PEC 287, que versa sobre a reforma da Previdência.

Ensino virtual

A Federação das Indústrias do Estado do Piauí (Fiepi), por intermédio do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Senai, representado pelo diretor Mardônio Souza de Neiva, reuniu-se com o representante da empresa Time To Know, André Monteiro, para tratar da plataforma de ensino virtual.

Durante a reunião foram levantadas as expectativas referentes ao AVA, Ambiente Virtual de Aprendizagem, adquirido pelo Senai-PI, junto à empresa Time To Know.  

Reforma política

A Comissão Especial da Reforma Política recebeu, em sua audiência pública de ontem, o ministro Herman Benjamin e a ministra Luciana Lossio, ambos do TSE, além de Carlos Padim, presidente do Colégio de Corregedores do Brasil, juntamente com os corregedores eleitorais dos Estados brasileiros.

Foto: Reprodução

Marcelo Castro com ministro Herman Benjamin (TSE) na reunião da Comissão da Reforma Política

*O secretário de Governo, Merlong  Solano, disse que o Palácio de Karnak já está cuidando da liberação dos deputados Fábio Abreu (PTB) e Rejane Dias (PT).

*Ele explicou que os dois parlamentares-secretários querem votar contra a PEC da reforma da Previdência.

*Mesmo se sentindo popular, o ex-presidente Lula não se arrisca a viajar em avião de carreira. Só anda de jatinho particular.

*Ontem, por exemplo, ele foi a Curitiba em um avião do ex-ministro Walfrido dos Mares Guia, megaempresário do ensino privado.

Vão fechar o Jaburu!

Da senadora Regina Sousa, indignada com a decisão judicial determinando o fechamento do Instituto Lula, em São Paulo:

- O Brasil está em marcha-ré, fechar instituições como o Instituto Lula e pedir a cassação do registro de um partido político em pleno século 21, eu juro que não esperava ver mais. Que tal fechar o Jaburu, ali se deram negociações tremendas, já reveladas pelos delatores. Podem fechar minha casa também, lá aconteceram muitas reuniões do PT.

Wellington Dias compra briga com o Planalto

O governador Wellington Dias assume uma operação política de alto risco ao mandar de volta para Brasília os deputados federais e secretários Fábio Abreu (PTB) e Rejane Dias (PT) exclusivamente para votarem contra a reforma da Previdência, em tramitação no Congresso Nacional. Depois da retomada do crescimento econômico, esta é a principal bandeira do governo Temer.

O retorno dos dois deputados-secretários à Câmara Federal já foi confirmado pelo Palácio de Karnak. O governador repete, assim, a estratégia que adotou há um ano, na votação do impeachment, quando mandou às pressas para Brasília os dois parlamentares para votar contra o afastamento da presidente Dilma Rousseff.

Pelos cálculos dos estrategistas do Karnak, com a manobra de Wellington Dias, o placar da votação da PEC da Previdência será alterado, então, dentro da bancada do Piauí na Câmara dos Deputados, passando de 9 votos a 1 para 7 a 3. Ainda não foi definida a data da votação.

Cara feia

O plano do Governo do Piauí já chegou ao conhecimento do Palácio do Planalto. E sua reação não foi das melhores. O governo federal lembra que as reformas foram discutidas com os governadores. Se agora alguns deles querem abandoná-las para seguir as orientações do PT, eles que arquem com as consequências.

Ainda sem os 308 votos necessários para aprovar em plenário a reforma da Previdência na Câmara, o governo vem retardando a votação. Tudo o que o governo não quer é perder voto. As contas dos votos são feitas e refeitas diariamente. O Planalto só quer pôr a PEC 287/16 em votação quando tiver segurança de uma maioria confortável. Esta maioria é buscada tanto através de afagos quanto de caça às bruxas.

A estratégia do governador Wellington Dias para essa votação pode, portanto, sair cara para ele. Em primeiro lugar, porque ele fica mal junto aos suplentes Silas Freire (PR) e Mainha (PP), que votaram a favor da reforma trabalhista. Mas o custo maior é que ele se candidata a ser alvo de retaliações do governo.

Retaliações

Em reunião com ministros e líderes aliados, o presidente Michel Temer decidiu exonerar de cargos de confiança no Executivo os indicados por aliados que “traíram” o governo na votação da reforma trabalhista. Mais de 80 governistas votaram contra a proposta, que, mesmo assim, passou com folga.

Em meio a esta discussão das reformas, o Governo do Piauí está negociando empréstimos de mais de R$ 1 bilhão junto à Caixa Econômica Federal. Basta uma cara feia do presidente e esse dinheiro não sai.

Ou seja, o plano do governador de devolver a Brasília dois deputados federais que seguem a sua orientação pode até ser bom para ajudar a reprovar a reforma da Previdência e para o PT. Mas ele será ruim para o governador e para o Estado, pois será visto como uma compra de briga com o Planalto, que já deu provas de que, nesta questão, não está para brincadeira.

Foto: Álvaro Carneiro

?O governador Wellington Dias em Curitiba

Wellington lá!

O governador Wellington Dias chegou ontem à noite a Curitiba para acompanhar o depoimento do ex-presidente Lula ao juiz Sérgio Moro.

"Como um cidadão e líder político, estou aqui para defender mais do que o presidente Lula; aqui me encontro também para lutar pela democracia, pelo respeito à Constituição e pela Lei."

Segundo a sua assessoria, a viagem do governador é feita em caráter particular.

Vigília

Ainda ontem, o governador participou de uma vigília interreligiosa “pela democracia, pelos direitos dos trabalhadores e contra a Reforma da Previdência”.

O ato aconteceu em frente à Catedral de Curitiba, organizado por várias entidades do movimento popular.

Depoimento

Hoje, Wellington Dias estará presente à Assembleia Nacional dos Movimentos Populares em um dos acampamentos armados na capital paranaense, onde militantes de todos os estados brasileiros prestam solidariedade ao ex-presidente Lula.

Na hora do depoimento de Lula, Wellington e outros participantes da Marcha a Curitiba se reúnem em um hotel nas imediações do Fórum e receberão informações pelo telefone através da equipe jurídica do ex-presidente. 

Foto: Alvaro Carneiro

O governador Wellington Dias com senadores do PT em Curitiba
 

O que esperar hoje

O presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira, disse ontem, em Teresina, que espera serenidade no depoimento de hoje do ex-presidente Lula ao juiz Sérgio Moro, em Curitiba.

O senador entende que, embora o ex-presidente deva prestar os esclarecimentos necessários à Justiça, sua história não pode ser desrespeitada.

- O pior dos mundos seria o enfrentamento – observa.

Foto: Allisson Paixão

O senador Ciro Nogueira nos estúdios da Rádio Cidade Verde

Wellington no exterior

A Assembleia Legislativa aprovou ontem, por unanimidade, autorização para que o governador Wellington Dias se ausente do país no período de 13 a 18 de maio de 2017.

O governador fará viagem oficial a Portugal e à Alemanha a partir de sábado. 

Polícia prende polícia

A Corregedoria de Polícia Civil do Piauí vai abrir processo administrativo disciplinar contra os 13 policiais civis presos ontem como suspeitos de fraude em concurso público da polícia.

Os policiais foram presos na Operação Infiltrados, deflagrada pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco). Foram presas outras dez pessoas, entre agentes, professor e advogados, todas acusadas de fraudar o concurso da Polícia Civil realizado em 2012. 

Afastamento

Os policiais civis envolvidos foram afastados e tiveram que entregar distintivo, arma, insígnias, carteira funcional e munições. O corregedor Adolpho Cardoso, ressalta que o procedimento administrativo disciplinar pode resultar na expulsão dos policiais.

Ele ressalta ainda que parte dos agentes já estava sob investigação por má conduta no exercício da profissão.

Volta por cima

É muito comum a polícia expulsar maus policiais de seus quadros e eles retornarem por ordem judicial, com a cara mais limpa do mundo e cheios de moral, para cometer outros crimes.

Alto lá, Gilmar!

A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) divulgou nota ontem manifestando seu repúdio à declaração do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, que, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, afirmou que “a Lava Jato faz ‘reféns’ para tentar manter o apoio popular”.

Segundo a nota, “Desqualificar, de maneira agressiva, decisões judiciais devidamente motivadas que foram proferidas pelo juízo federal de primeiro grau e, em sua imensa maioria, confirmadas, em grau de recurso, pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, pelo Superior Tribunal de Justiça e pela 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal, é conduta inadequada para quem ocupa cargo na mais alta Corte do País”.

Chilique

E prossegue a nota da Ajufe: “Ao ver-se confrontado com a arguição de seu impedimento por ter proferido decisão em Habeas Corpus no qual o paciente é cliente de escritório de advocacia do qual sua esposa é sócia, o Ministro Gilmar Mendes, uma vez mais, excedeu-se nos seus termos, atacando desnecessariamente aqueles que pensam de modo contrário ao seu.”

Crise

Por fim, a nota, assinada pelo presidente da Associação, Roberto Veloso, recomenda: “A crise político-econômica pela qual passa o Brasil é muito séria e o que se espera do Presidente do Tribunal Superior Eleitoral e integrante da Suprema Corte é que aja como um verdadeiro Magistrado, não contribuindo para agravá-la com declarações, mas para trazer ao País a tranquilidade da estabilidade das instituições.”

7º Dia

Será celebrada hoje, às 19h30, na Igreja de Nossa Senhora de Fátima, a  missa de 7º dia de Belisa Soares da Silva. Os filhos, netos e demais familiares agradecem a todos que puderem se fazer presentes.

Dona Belisa era avó do advogado e conselheiro Norberto Campelo, do Conselho Nacional de Justiça, e do conselheiro substituto Jaylson Campelo, do Tribunal de Contas do Estado.

*O secretário da Defesa Civil, deputado Hélio Isaías (PP), disse que a barragem Petrônio Portella está com apenas 7% de sua capacidade.

*Ele alerta que, em função disso, a crise de falta de água vai se complicar a partir de julho, em São Raimundo Nonato e na região.

*O “Maio Amarelo”, de prevenção de acidentes de trânsito, será aberto amanhã, às 16 horas, no Parque da Cidadania.

*A notícia do dia da política piauiense, ontem, foi a de que o senador Ciro Nogueira pretende levar o prefeito Firmino Filho para a base de Wellington Dias. E ainda precisa?

Delação premiada

Do presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira, sobre as delações premiadas na Lava-Jato que arrastam várias personalidades da política nacional para o escândalo:

- Tudo deve ser investigado. Mas é preciso lembrar que quem está delatando não é Papa Francisco. As delações são feitas por bandidos que estão com a corda no pescoço.

Um cerco à "República de Curitiba"

O Brasil não é para principiantes, como advertiu certa vez o compositor Tom Jobim. De fato, são muitos os sinais que o país dá a fim de atestar a validade da máxima do maestro. Agora, por exemplo, procura-se transformar em espetáculo o depoimento do ex-presidente Lula à Justiça.

Os que são contra Lula já espalharam por Curitiba outdoors de boas-vindas ao ex-presidente. Neles está escrito, ao lado de uma foto do petista: “Bem-vindo! A República de Curitiba te espera de grades abertas”.

Do outro lado, convocadas pela CUT e pelo MST e o PT, caravanas estão saindo de todo o país para um cerco a Curitiba, amanhã, dia do depoimento do ex-presidente ao juiz Sergio Moro, em um processo da Lava-Jato. É como se Lula fosse disputar uma luta de boxe com Sérgio Moro.

A ideia dos chamados movimentos sociais não é apenas prestar solidariedade ao ex-presidente, o que seria aceitável e até admirável. O objetivo principal dessa mobilização, que pretende reunir pelo menos 20 mil pessoas, é criar constrangimento para o juiz e, consequentemente, para a Justiça.

Praça de guerra

Mas tem gente disposta a fazer mais. Um militante petista gravou vídeo para as redes sociais avisando que estava indo a Curitiba disposto a morrer. Ora, quem se dispõe assim a morrer por uma causa, dificilmente hesita em matar também.

O próprio réu, no caso o ex-presidente, quer filmar ao seu gosto toda a audiência, como se ela fosse um programa eleitoral e não uma fase do processo judicial.

A disposição dos chamados movimentos sociais é, portanto, transformar Curitiba em praça de guerra.

O juiz Sérgio Moro gravou um vídeo postado nas redes sociais apelando aos que apóiam a Lava-Jato para que não compareceram a Curitiba amanhã, para evitar o clima de confronto ou mesmo o enfrentamento.

Sem acampamento

A Prefeitura de Curitiba conseguiu na justiça uma liminar que proíbe acampamentos em ruas e praças da cidade desde ontem até amanhã. Segundo a administração municipal, a medida de proibir os acampamentos é para garantir a segurança da população no entorno do prédio da Justiça Federal e assegurar a segurança pública. A medida também delimita a passagem de pedestres e veículos.

O ex-presidente é acusado pelos procuradores do Ministério Público Federal (MPF) de receber R$ 3,7 milhões de propina em três contratos da construtora OAS com a Petrobras. Ele nega com veemência as acusações.

A Justiça seguramente será feita, com a condenação ou a absolvição do réu, que, se eventualmente se sentir injustiçado, pode recorrer, pois é defendido por bons advogados. Mas, pelo visto, os que vão a Curitiba não estão atrás de justiça, e sim de confusão e palanque. 

Foto: Pablo Cavalcante

Paulo de Tarso Cronemberger, superintendente do Dnit no Piauí, nos estúdios da Rádio Cidade Verde

Projeto para a BR-135

O superintendente do Dnit no Piauí, Paulo de Tarso Cronemberger, informou que está pronto e aprovado o plano executivo para melhoria e ampliação da plataforma de 350 quilômetros da BR-135, no Sul do Piauí.

A luta agora é para conseguir os recursos para a obra, orçados em R$ 350 milhões.

Hoje ele estará em Brasília com o senador Elmano Férrer (PMDB) em busca de viabilizar a execução do projeto.

"Estrada da Morte"

A Polícia Rodoviária Federal tem em mãos um estudo apontando as precariedades da BR-135, conhecida como “Estrada da Morte”.

Só do carnaval para cá, 12 pessoas morreram em acidentes ocorridos na rodovia.

O estudo técnico entregue à PRF mostra que a BR tem pista de apenas 5,10m de largura. Por ela, trafegam carretas bitrens com eixos de 3,5m, cruzando com outras carretas, ônibus e outros veículos. A pista não tem acostamento.

Arapucas

Em função dos vários recapeamentos já feitos na pista, o desnível é outro complicador. Em muitos trechos, o aterro chega a 5 metros de altura e o motorista, em situações de risco, não tem a opção de escape.

A simples saída da pista já chega a ser a causa para tombamentos.

Governo dos golpistas

O deputado Robert Rios (PDT) disse ontem na Assembleia Legislativa que não vê solução satisfatória para o desemprego no atual governo.

Ele não concorda, porém, que o PT do Piauí chame o governo Temer de Golpista, enquanto aqui no Estado os ‘golpistas’ estão fazendo parte do governo.

Robert Rios lembrou que o governo criou nove órgãos com status de secretaria só para abrigar peemedebistas.

Lourdes lá

A professora Lourdes Melo, do PCO, o professor Marcelino Fonteles (PT) e outros membros da caravana piauiense convocada pela Frente Brasil Popular já chegaram a Curitiba, para o depoimento do ex-presidente Lula ao juiz Sérgio Moro.

Do Piauí seguiram dez ônibus com militantes e simpatizantes do ex-presidente.

Piauienses que foram a Curitiba para o depoimento de Lula

*O professor Eurivan Ribeiro receberá amanhã, às 10 horas, na Assembleia Legislativa, o título de cidadão piauiense, proposto pelo deputado Evaldo Gomes (PTC).

*Eurivan Ribeiro, professor e médico, é maranhense. Presidiu a Associação dos Professores do Piauí e foi secretário municipal de Educação de Teresina.

*O deputado Cícero Magalhães (PT) comentou ontem na Assembleia Legislativa a presença do prefeito Firmino Filho na posse do deputado federal Assis Carvalho como presidente regional do PT.

*O parlamentar lembrou que o relacionamento entre o tucano e Assis Carvalho é bom desde o segundo turno da eleição de 2012, quando o petista votou no prefeito.

O seresteiro

Após sua palestra em Corrente, na “Caravana Piauí em Movimento”, o ex-ministro João Henrique Sousa foi participar de um jantar com os convidados. Lá pelas tantas, pegou o microfone da banda que animava o jantar. Quando todos esperavam que ele fosse fazer um discurso, João Henrique surpreendeu os presentes cantando quatro músicas do repertório de Waldick Soriano. O repórter Elivaldo Barbosa, do Grupo Cidade Verde, perguntou ao prefeito de Corrente o que ele tinha achado da performance do ex-ministro como cantor. O prefeito Gládison Murilo (PP) não esticou a conversa:

- Tô vendo que esse PMDB só tem artista.

Ex-ministro é recebido com protesto no Sul do Piauí

Foto: Divulgação

João Henrique é recebido por manifestantes em Corrente

Por esta o ex-ministro João Henrique Sousa, presidente nacional do Serviço Social da Indústria (SESI) e vice-presidente regional do PMDB no Piauí, não esperava: ao chegar em Corrente, no Extremo-Sul do Estado, para a 6ª edição da “Caravana Piauí em Movimento”, ele foi recebido debaixo de protestos. Um grupo de manifestantes se organizou para impedir a palestra do ex-ministro.

Com palavras de ordem, cartazes e faixas, estudantes e professores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí (IFPI) de Corrente ocuparam o local da palestra, na sexta-feira, à noite. A gritaria só acabou quando João Henrique se reuniu com representantes dos manifestantes, em uma sala, e ouviu as suas reivindicações.

Depois da reunião, ele deu início ao evento, que reuniu nove prefeitos e outras lideranças políticas da região, além de correligionários e pessoas interessadas na palestra.

Foto: Portalcorrente.com.br

Manifestantes preparam faixas para receber ex-ministro

O protesto

De acordo com o diretor do campus do IFPI, Laécio Barros Dias, João Henrique ouviu as reivindicações em uma reunião com representantes dos estudantes e professores, assumindo o compromisso de intervir junto ao Governo Federal pelo campus de Corrente. "Ele se comprometeu a me receber em Brasília, na condição de diretor do IFPI Campus Corrente, em audiência com o ministro do Planejamento, para viabilizar recursos para o IFPI desenvolver as atividades que estão paradas e para novos investimentos", conta o professor.

A professora Bruna Iwata, coordenadora do curso de Gestão Ambiental, declarou que a ideia de realizar a manifestação surgiu de forma espontânea. "Com a presença de um dos representantes mais fortes do Governo Federal no Piauí, nós não poderíamos deixar passar essa oportunidade de mandar o nosso recado, de falar sobre o sucateamento que está acontecendo com a educação pública, de como a rede de Institutos Federais está fragilizada e de como nós estamos perdendo a nossa capacidade de trabalho com excelência, como é a proposta da instituição. Nossos estudantes foram a nossa voz e manifestaram a nossa indignação!", relatou.

É coisa do PT

Na avaliação de João Henrique, o protesto teve cunho fortemente político. “Não vi necessidade de uma manifestação tão forte. Fomos recebidos com frases de golpista e contra o Presidente da República, mas o que podemos afirmar é que o PT já está no tempo de acabar com isso, não existe mais sentido em movimentações dessa natureza”, criticou.

O ex-ministro disse que sua caravana deve percorrer as 15 maiores cidades do Piauí até o fim do ano. “Algo surpreendente é ver tamanha movimentação de protesto quando praticamente ainda estou iniciando uma caminhada”, comentou, entre surpreso e animado.  (Com informações do potalcorrente.com.br)

Foto: Cidadeverde.com

A senadora Regina Sousa passa o comando do PT no Piauí para o deputado Assis Carvalho

2018 já começou

2018 já começou no Piauí. Depois que o governador Wellington Dias escolheu seus coligados preferenciais para a sua reeleição, agora é a vez do PT também definir seus rumos para as próximas eleições.

Em seu 6º Congresso Estadual, realizado no final de semana, o Partido do Trabalhadores aprovou por unanimidade a indicação do governador e da senadora Regina Sousa como candidatos à reeleição em 2018.

Em nível nacional, os militantes aprovaram, também por unanimidade, o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Posse de Assis

O evento petista foi realizado no Piauí e em mais 23 estados. Os petistas empossaram o novo presidente do diretório estadual do PT, deputado federal Assis Carvalho,  o presidente do diretório municipal de Teresina, ex vereador Gilberto Paixão, além de membros dos dois diretórios.

O governador e o prefeito Firmino Filho prestigiaram a posse dos novos dirigentes.

Com Lula

Uma caravana partiu ontem de Teresina com destino a Curitiba, levando 150 piauienses em trê ônibus. Os piauienses foram acompanhar o depoimento do ex-presidente Lula ao juiz Sérgio Moro, marcado para quarta-feira.

Quem paga a conta? Não se sabe.

Wilson na estrada

O presidente regional do PSB, ex-governador Wilson Martins, está saindo da toca. Ele anunciou uma série de encontros regionais do partido pelos municípios.

O evento, denominado “Agenda 40 – Piauí em Debate”, será a sua primeira edição em Picos, no próximo dia 26. A seguinte será em Campo Maior, dia 9 de junho.

O ex-governador esclareceu que o objetivo do evento é analisar o Piauí no contexto da crise nacional e discutir propostas para o Estado.

Meton autografa seu novo livro, pauta de ontem na Rádio Senado

Só deu Piauí

Só deu Piauí ontem na Rádio e na TV Senado. Na rádio, o entrevistado do programa “Autores e Livros”, pela manhã, foi o escritor piauiense Zoroastro de Albatroz, pseudônimo do desembargador Francisco Meton Marques de Lima, do TRT.

Na TV Senado, à tarde, foi exibido um programa especial sobre os  mestres santeiros do Piauí, com destaque para mestre Dezinho.

É demais!

O jornalista Jeziel Carvalho, da Rádio Senado, produziu uma reportagem especial para a emissora revelando que o Brasil tem 54.990 autoridades com direito ao foro privilegiado.

É o que mostra estudo publicado recentemente pela Consultoria Legislativa do Senado.

Outros países

Um dos autores, o consultor João Trindade Cavalcante Filho, explicou que em outros países está no máximo "na casa das centenas" o número de pessoas protegidas pelo foro privilegiado.

"No caso do Brasil, a grande característica é a quantidade", disse ele.

Fim de festa

O estudo faz um histórico do desenvolvimento do foro privilegiado no país e foi publicado no momento em que o Senado discute, em segundo turno, a Proposta de Emenda Constitucional (PEC 10/2013), que acaba com o mecanismo no caso de crimes comuns.

A PEC foi aprovada em primeiro turno por unanimidade no dia 26 de abril e seguirá para a Câmara dos Deputados se passar por uma segunda votação no Plenário do Senado.

"Estrada da Morte"

Mais um acidente com mortes na BR-135. Uma idosa e sua neta, de apenas seis meses, morreram em um grave acidente de ônibus na estrada, no início da manhã de ontem. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente aconteceu no município de Monte Alegre do Piauí, a 60 km de Redenção do Gurgueia. 

Os feridos receberam os primeiros socorros em Redenção e os casos mais graves foram encaminhados para o Hospital Regional de Bom Jesus.

O carro saiu da pista e capotou.

Foto: Cidadeverde.com

Novo acidente com mortes na BR-135.

*O senador Elmano Férrer (PMDB) registrou da tribuna a passagem dos 44 anos de atuação da Embrapa, da qual foi servidor e diretor no Piauí.

*O TCE julgará a auditoria sobre a licitação para concessão da Ceapi, antiga Ceasa, tão logo o relator do processo, conselheiro Jackson Véras, peça pauta para apresentá-lo.

*Em Oeiras, o ex-ministro João Henrique Sousa contou com o deputado Mauro Tapety (PMDB) prestigiando sua “Caravana Piauí em Movimento”.

*Em Corrente, ele esticou o pescoço para todos os lados e não viu nem de longe o deputado João Madison, líder do partido na região e neogovernista.

Muda o disco

Há alguns anos, o médico Arimatéa Santos ofereceu um jantar, com toda a família, ao cantor Belchior, que estava em Teresina para show e havia reencontrado seu primo Jorge Belchior, genro do Dr Arimatéa. Lá pelas tantas, o médico animou-se com a história do compositor cearense de que fora acadêmico de Medicina da UFC e abandonara o curso para seguir a carreira artística. Preocupado com o tratamento ao ilustre convidado, o Dr. Arimatéa chama o genro e solicita que mude o fundo musical do encontro para algo mais sofisticado. A música em background era "A palo seco", na voz do próprio artista cearense. Diante do inusitado, Belchior soltou uma gargalhada cortante e espontânea.

Só o PMDB do Piauí não tem dúvida

Ainda não se sabe se o presidente Michel Temer, hoje com a popularidade no volume morto, vai reagir. Ele tem tempo e tem ação para isso, mas a recuperação é incerta, embora não seja impossivel. Também não se sabe se a recessão econômica do país vai se prolongar indefinidamente até o final do mandato do atual governo; nem os efeitos da aprovação das reformas em tramitação no Congresso Nacional. Em 1994, o PT abriu fogo cerrado contra o Plano Real, como faz agora com as reformas do governo, e deu com os burros n'água, pois o plano deu certo.

Da mesma forma, não se sabe também qual será o desfecho da Lava-Jato, com suas investigações ainda a pleno vapor. Por isso, do mesmo modo não se sabe quem vai ou não sobreviver ao tsunami provocado pela força-tarefa na política nacional. Outra dúvida que se tem ainda é se a nova reforma política vai vingar.

Se o cenário nacional é visivelmente de incertezas para o próximo ano, com estas e muitas outras dúvidas postas – e em qualquer direção ele terá fortes impactos na política dos Estados – no Piauí, não há dúvidas. Pelo menos no maior partido do Estado, o PMDB, o mesmo partido do presidente da República, não há dúvidas.

Reeleição do governador

O presidente regional da sigla, deputado federal Marcelo Castro, avisou que, faça chuva ou faça sol, desde já o PMDB apóia incondicionalmente a reeleição do governador Wellington Dias. Ele disse que só o ex-ministro João Henrique Sousa, vice-presidente do partido, e a deputada Juliana Falcão não apóiam essa tese. Os dois são votos vencidos.

“O partido já decidiu o seu lado para 2018. Quando fizemos há pouco uma aliança com o governador Wellington Dias, demos um passo irreversível no apoio à sua reeleição. É uma decisão definitiva”, avisa o deputado. Ele disse que, além dele, cinco dos seis deputados estaduais já fecharam questão com a reeleição do governador, inclusive o presidente da Assembleia Legislativa, Themístocles Filho.

Como se sabe, o PMDB disputou as eleições de 2014 com Wellington Dias, em uma campanha eleitoral dura, vencida pelo petista. Mas já desde a posse do governador o partido amoleceu e vem apoiando a sua gestão, o que levou o ex-governador Zé Filho a abandonar as suas fileiras, por entender que a sigla havia negligenciado em seu papel de oposição.

Depois que recebeu, há pouco tempo, uma mão cheia de cargos no governo, o PMDB estadual apareceu com um discurso governista de fazer inveja ao PT do Piauí. Não é isso, porém, o que mais impressiona no partido. É, sim, a sua capacidade de espichar os olhos no horizonte e ver além das montanhas de dúvidas e incertezas que estão à vista de todos.  

 

Foto: Mauro Costa/RCV

Deputado Marcelo Castro, nos estúdios da Rádio Cidade Verde: PMDB fecha com Wellington Dias para 2018

 

Muito barulho por nada com PEC de Marcelo Castro

Foto: Mauro Costa/RCV

Deputado Marcelo Castro, nos estúdios da Rádio Cidade Verde

Um despacho assinado pelo presidente da Câmara Federal, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), sobre uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que trata da reforma política, incendiou as redes sociais. Tudo começou quando alguns sites, como o Brasil247.com, divulgaram que a PEC abria caminho para a anulação das eleições presidenciais de 2018 e a prorrogação do mandato do presidente Michel Temer.

O texto da Câmara, lido em plenário na quinta-feira, na verdade cria uma comissão especial para analisar uma PEC de 2003, apresentada pelo deputado Marcelo Castro (PMDB-PI). Ela propõe o fim da reeleição majoritária, determina a simultaneidade das eleições e a duração de cinco anos dos mandatos para os cargos eletivos, em todos os níveis.

Porém, ao contrário da informação divulgada, a PEC não trata de cancelamento de eleições para unificar as votações, que, atualmente, são realizadas de dois em dois anos. Em um ano, são realizadas as eleições municipais. No outro, as nacionais e estaduais.

Celeridade

A intenção do presidente da Câmara era, na verdade, dar celeridade à tramitação do pacote de projetos de reforma política já em análise em outra comissão. O ato foi um pedido do próprio colegiado, com o objetivo de ganhar tempo e acelerar a reforma. Isso porque a PEC de Marcelo Castro já passou por análise da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e, uma vez aprovada na comissão especial, fica pronta para análise da Câmara.

O presidente da comissão especial da reforma política, deputado Vicente Cândido (PT-SP), divulgou nota esclarecendo a ideia: “(...) A instalação desta comissão de PEC ocorre de maneira simbólica, uma vez que apresentaremos um substitutivo que institui, entre outras medidas, a descoincidência das eleições a partir de 2022 (em anos separados para Executivo e Legislativo), fim dos cargos de vice, mandato de dez anos para representantes das Cortes e adoção do sistema distrital misto nas eleições a partir de 2026".

Ontem, em entrevista à Rádio Cidade Verde, o deputado Marcelo Castro lamentou a confusão criada em torno de sua proposta. O parlamentar atribuiu o mal-entendido ao deputado federal Paulo Pimenta (PT-SP), que, segundo ele, repassou para a imprensa a informação falsa sobre a prorrogação do mandato presidencial. “Foi o negócio mais estapafúrdio do mundo”, criticou.

Foto: Cidadeverde.com/Arquivo

Conselheiro Olavo Rebelo, presidente do TCE

Politização no TCE

A propósito das declarações do secretário de Governo, Merlong Solano, reclamando de politização do Tribunal de Contas nos processos de licitação das PPP’s, o presidente do TCE, conselheiro Olavo Rebelo, comentou:

- O TCE tem a obrigação de fiscalizar as licitações dos órgãos estaduais e municipais. Se os órgãos fiscalizadores tivessem cumprido seus papéis, provavelmente nós não teríamos tido a Lava Jato.

Devedores

A lista de políticos devedores do Fisco, divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo, com base em dados da Procuradoria da Fazenda Nacional, pegou metade dos deputados federais do Piauí.

Estão lá: Assis Carvalho (PT), Iracema Portella (PP), Júlio César (PSD), Paes Landim (PTB) e Silas Freire (PR), além do senador Ciro Nogueira (PP).

Todos estão inscritos na Dívida Ativa da União.

Drible no STF

O ministro Edson Fachin deu um “de arrodeio” na 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal, responsável pelo julgamento das ações da Lava-Jato. Depois de seguidas derrotas no colegiado, ele decidiu levar ao plenário do STF não apenas o julgamento sobre o habeas corpus do ex-ministro Antônio Palocci, mas todos os casos mais polêmicos sobre as investigações.

Celas abertas

A decisão foi tomada em conjunto com a presidente do Tribunal, ministra Cármen Lúcia. Com isso, Fachin quer dividir a responsabilidade sobre a Lava-Jato com todos os 11 membros do Supremo.

Nos últimos dias, a 2ª Turma do STF pôs em liberdade quatro investigados na Lava-Jato que cumpriam prisão preventiva ou aguardavam o julgamento de recurso detidos, como era o caso do ex-ministro José Dirceu.

Livre de aftosa

No Piauí, os criadores lutam para que o Estado seja considerado uma área livre para aftosa, sem vacinação, a partir de 2020.

Atualmente, apenas Santa Catarina possui este status, segundo o gerente sanitário da Agência de Desenvolvimento Agropecuário do Piauí (Adapi), Idílio Moura.

Mas o Piauí está no caminho de chegar lá também. Não há foco de aftosa no Estado e o rebanho está imunizado.

Corda no pescoço

Como antecipamos ontem, com base em informações do site Jota, especializado em assuntos jurídicos, o Supremo Tribunal Federal decidiu, por 9 votos a 1, derrubar a exigência de licença prévia das Assembleias Legislativas para a eventual abertura de ações penais contra governadores.

O resumo da ópera: o STF tirou das mãos dos deputados estaduais um poder que muitas vezes era exercido para achacar governadores que ficam com a corda no pescoço.

* A Fundação Municipal de Saúde suspendeu temporariamente os atendimentos de radiologia na UPA do Renascença.

* A suspensão deu-se para apurar denúncia de vazamento de radiação na sala de raios-X, feita pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais.

*Representantes da Aegea foram expulsos ontem da Agespisa por funcionários da companhia.

*A Aegea ganhou a licitação do Governo do Estado para explorar os serviços de água e esgoto na capital.

Fora, Temer!

Do Seu Malaquinas, sobre a declaração do presidente Michel temer avisando que não tem intenção de continuar na política, após concluir o seu mandato:

- E quem tá pedindo pra ele continuar?

Secretário vê politização em cerco do TCE às PPP´s

Foto: Cidadeverde.com

Secretário Merlong Solano: politização no TCE

O secretário de Governo, Merlong Solano, reclamou ontem que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) está politizando a fiscalização das Parcerias Público-Privadas (PPP’s) lançadas pelo governo. Ele referia-se aos processos de licitação da subconcessão dos serviços da Agespisa e da concessão da Nova Ceapi (Centrais de Abastecimento do Estado do Piauí), antiga Ceasa.

Em relação à Agespisa, o processo ainda não foi concluído. O TCE apontou irregularidades na licitação. O caso está na Justiça. Mas o governo assinou contrato com a empresa Aegea, apresentada como a vencedora do certamente.

Já em relação à Nova Ceapi, uma auditoria do TCE elencou também várias irregularidades na concorrência, que teve apenas uma empresa participando e ela foi a vencedora.

A quem interessa?

Ontem, ao comentar o assunto, no programa “Cidade Verde Notícias”, ao meio-dia, na Rádio Cidade Verde 105.3, o secretário de governo afirmou inicialmente que o Governo do Estado recebia tranquilo e como uma contribuição o resultado da auditoria do TCE no processo de licitação da Ceapi.

Em seguida, porém, ele reclamou da postura do Tribunal, avaliando que a Corte está politizando a questão. O secretário não quis precisar, contudo, quem estaria politizando o caso. Ele disse que a licitação da Ceapi foi feita 100% dentro da lei. Se há algum problema formal, de ordem técnica, o governo não se nega a corrigi-lo, garantiu.

Merlong Solano disse ainda que o processo segue o seu ritmo, ou seja, a empresa vencedora da licitação já foi contratada e está assumindo a gestão da empresa.

Ele fez um apelo ao Tribunal de Contas para que não fique paralisando os processos a todo momento, pois isso traz prejuízos para o Estado. Em relação à Agespisa, por exemplo, ele disse que o governo não tem dinheiro para fazer universalizar os serviços de água e esgoto, mas a empresa que venceu a licitação se compromete a investir R$ 1,7 bilhão no sistema.

O Tribunal de Contas não se pronunciou sobre as declarações do secretário de Governo. O seu presidente, conselheiro Olavo Rebelo, e vários técnicos do Tribunal foram ao município de Corrente participar de um seminário de gestão promovido pelo órgão.

 

Mudança em três órgãos

De uma só tacada, o governador Wellington Dias fez três mudanças em sua equipe.

O ex-prefeito de Parnaíba, Florentino Neto (PT), assume no próximo dia 11 a Secretaria de Saúde.

O secretário Francisco Costa será removido da Saúde para a presidência do Instituto das Águas do Piauí.

Já o presidente do IAPI, Herbert Buenos Aires, assumirá a presidência do Instituto de Terras do Piauí (Interpi).

Assembleia fora

Como antecipado ontem, com base em informações do site Jota, especializado em assuntos jurídicos, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, por 9 votos a 1, derrubar a exigência de licença prévia das Assembleias Legislativas para a eventual abertura de ações penais contra governadores.

O entendimento é o mesmo adotado num julgamento na quarta-feira sobre o caso do governador Fernando Pimentel (PT), de Minas.

Piauí dentro

Na sessão de ontem, o STF julgou os casos específicos do Acre, Mato Grosso e Piauí, em Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADIs) propostas pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) que contestam dispositivos das constituições estaduais.

Durante o debate, vários ministros concordaram que esse entendimento deve ser aplicado a todos os estados e ao Distrito Federal.

Mudança

A decisão muda a jurisprudência do STF, que até então ratificava a necessidade de que governadores só fossem processados criminalmente após aprovação pela maioria dos deputados estaduais.

Agora, bastará ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) – instância responsável por julgar governadores por crimes – a aceitação de eventual denúncia do Ministério Público para tornar os governadores réus.

Nem aí

Os ministros também decidiram que somente a abertura da ação penal não leva ao afastamento automático e imediato do governador do mandato – como preveem várias constituições estaduais.

Levantamento realizado pelo ministro Luís Roberto Barroso junto ao STJ constatou que, de 52 ações propostas contra governadores desde 1988, somente uma foi autorizada por deputados estaduais; 36 sequer tiveram resposta das assembleias legislativas e em 15 os parlamentares barraram o processso.

Foto: Cidadeverde.com

Médico Leonardo Eulálio

Ele voltou

O médico Leonardo Eulálio, ex-presidente da Unimed Teresina, é o novo presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras no Piauí (OCB-I), com mandato até 2021. A eleição foi realizada no final do mês, em Teresina. Ele representa a Unicred.

O Piauí tem mais de 500 cooperativas, abrangendo diversos setores.

Membros

Também foram eleitos para o Conselho de Administração, Willame Carvalho (secretário geral), Kátia Cilene, Adriano Barbosa, Isaías Almeida, Antônio Francisco de Araújo e Pedro Ferreira.

Para o Conselho Fiscal foram eleitos Rozineide Coelho, Antonio Leopoldino (Sitonho), Gilson Linhares (efetivos) e Elísio Costa, Jenison Leal e Marcos Venícios Araújo (suplentes).

Para o Conselho de Ética foram eleitos Aldenira Oliveira, Izabel Spíndola (efetivos), Marivânia Oliveira, Raimundo Elói (suplentes)

182 anos

O presidente da Assembleia Legislativa, Themístocles Filho (PMDB), registrou ontem a passagem dos 182 anos do Poder Legislativo no Piauí.

Ele lembrou que a instalação da Assembleia do Estado do Piauí aconteceu na cidade de Oeiras, então capital da Província.

A comemoração da data está sendo preparada e acontecerá juntamente com a celebração pelos dez anos da TV Assembleia.

Mão Santa 2018

O deputado Robert Rios (PDT) disse que vai examinar a legislação para saber se o prefeito de Parnaíba, Mão Santa, pode ser candidato a governador sem ser preciso renunciar.

Posse

Os novos procuradores do Estado, no total de dez, serão empossados hoje, às 10 horas, na sede da Procuradoria.

Entre os novos procuradores está Jorge Lucas de Sousa Lopes, filho da ex-prefeita Márcia Lopes, de Angical, e do advogado Jorge Lopes.

Ele era servidor concursado do Senado e foi aprovado também para procurador da Bahia, as optou por voltar para o Piauí.

*O ex-superintendente do Ministério do Desenvolvimento Agrário no Piauí, Pedro Calixto, vai para o Governo do Estado.

*Ele assumirá a Superintendência de Articulação Governamental, na Secretaria de Governo, no lugar do ex-prefeito Francisco Macedo, atual diretor da Maternidade Evangelina Rosa.

*Muita gente oferecendo candidaturas a cargos majoritários ao deputado estadual Dr. Pessoa, hoje filiado ao PSD.

* Pelo que conheço dessa movimentação, estão querendo é a cadeira dele na Assembleia Legislativa.

Não à reeleição

Esta aconteceu de verdade e, uma vez, o senador Magno Malta contou a história da tribuna do Senado: ao se eleger vereador de Teresina, o humorista João Cláudio Moreno, amigo do parlamentar, avisou que não seria candidato à reeleição. O vereador Valdinar Pereira atalhou:

- Não diga isso! A política só tem porta de entrada.

João Cláudio Moreno bateu o pé:

- Isso para quem é político profissional. Eu não sou. E já fiz coisa mais difícil que sair da política.

Valdinar pergunta, cheio de curiosidade:

- E o que foi, vereador?

João Cláudio, muito convicto:

- Eu saí de um empréstimo da Fininvest.

Posts anteriores