Cidadeverde.com

Vídeo: idosa de 91 anos recuperada da covid-19 pede para que as pessoas fiquem em casa


Após 16 dias internada, a trabalhadora rural Francisca Rodrigues de Sousa, 91 anos, teve alta do hospital do Monte Castelo nesta sexta-feira (17), depois de ser diagnosticada com a covid-19.  

Ao retornar para casa no bairro Mocambinho, zona Norte da capital piauiense, Francisca Rodrigues, se emocionou, fez uma oração e pediu para que as pessoas usem máscaras e fiquem em casa durante a pandemia. O Piauí registra nove óbitos, 123 confirmações da doença e 63 altas médicas.  

A técnica de enfermagem, Francisca das Chagas de Sousa, 49 anos, filha de dona Francisca disse que a mãe chorou ao retornar para casa ontem por volta das 18h.

"Ela se emocionou, chorou e disse: 'graças a Deus estou em casa, não queria morrer no hospital". A filha informou ainda que a mãe está bem, não teve problema respiratório e que está com uma tosse, mas é um incômodo antigo. 

Dona Francisca é mãe de 14 filhos, três delas é técnica de enfermagem e uma enfermeira que trabalha em São Paulo. 

Aplausos

Ao sair do hospital em Teresina, dona Francisca foi aplaudida pela equipe médica. Bem humorada, ela apareceu em um vídeo ao lado do médico dizendo: "vou pra casa agora, morrendo de paixão". Em seguida ela questiona: "falei mal?" e o médico responde: "está ótima" e ela brinca: "eu tô bonita?".

A simpatia da dona Francisca cativou a equipe desde o início da internação. A médica intensivista,  Ana Tecla Andrade Correia Lima, diretora clínica do Hospital do Monte Castelo, disse que a paciente sempre esteve lúcida e alto astral. Ela é diabética, hipertensa e  tem cardiopatia leve. A paciente foi tratada em um leito específico para a covid-19 e não precisou ir para a UTI. 

Ela deu entrada no hospital no dia 2 de abril com dispneia (falta de ar), tosse e sem febre. A equipe colheu material e o resultado deu positivo para a covid-19. Segundo a médica, a paciente foi tratada com uso de antibiótico terapêutico e hidroxicloroquina associada a azitromicina. 

"Todos os protocolos foram respeitados e ela teve uma evolução benigna chegado a ter alta. A paciente estava com respiração espontânea, sem tosses e febre. Ficará em casa em isolamento social e se voltar os sintomas retornará ao hospital", disse a médica.

Foto: Ascom/prefeitura de Teresina

Os bons resultados da paciente, segundo a médica, deu esperança a equipe que trabalha no hospital. 

"Deu um gás em toda equipe e mostra que temos condições de vencer essa doença.  A alta da paciente se deve a todo um contexto como o hospital está preparado, toda equipe capacitada, tem medicação, usamos os protocolos do Ministério da Saúde e tivemos uma boa resposta da paciente", disse a médica. 

 

Yala Sena
[email protected]