Cidadeverde.com

Julgamento em Corrente acontece em meio a expectativa e protesto

  • Untitled-5.jpg Divulgação/ Redes Sociais
  • Untitled-1.jpg Divulgação/ Redes Sociais
  • Untitled-2.jpg Divulgação/ Redes Sociais
  • Untitled-3.jpg Divulgação/ Redes Sociais
  • Untitled-4.jpg Divulgação/ Redes Sociais

O julgamento do professor e advogado Arnaldo Alves Messias, acusado de assassinar a ex-namorada, acontece em meio a expectativa e protestos em Corrente. 

Arnaldo é acusado de assassinar a ex-namorada Adriana Macedo Borges dos Santos, de 24 anos, no ano de 2009. O crime teria sido motivado por ciúmes após ela pôr fim o relacionamento de quatro anos.

O acusado não está participando do júri popular que começou por volta de 9h, sob o comando do juiz Carlos Macello Sales Campos. A defesa do professor - que alega que ele cometeu o crime em legítima defesa - informou que ontem Arnaldo sofreu um acidente de carro quando estava a caminho de Corrente para participar do julgamento. Segundo a defesa, o advogado está internado no Hospital da cidade de Barreiras sem condições de prestar depoimento no Tribunal, mas pediu ao juiz para que o julgamento fosse mantido. 

O Cidadeverde.com apurou que as quatro testemunhas de defesa e as outras quatro de acusação já foram ouvidas, inclusive o irmão de Arnaldo, que é também réu no processo. Renato Alves é suspeito de ter ajudado Arnaldo a “atrair” a vítima para a faculdade para conversar com o irmão pouco tempo antes do assassinato de Adriana. A defesa nega a participação de Renato no crime.

A previsão é que o julgamento termine por volta da meia noite, quando o conselho de sentença do Tribunal do Júri deve anunciar o resultado. O júri popular é formado por sete pessoas da comunidade, que darão o veredicto.

Apoio à vítima

Na frente do Fórum, faixas em defesa da condenação do réu estão expostas e dentro do tribunal lotado, com cerca de 200 pessoas, várias manifestações de familiares e pessoas empunhando faixas que pedem "Justiça por Adriana". Mesmo com o tribunal lotado, 

Foto: Arquivo pessoal

A vítima Adriana Borges

MATÉRIA RELACIONADA:

Acusado de matar professora em Corrente está preso na casa de irmão

Lyza Freitas
redacao@cidadeverde.com