Cidadeverde.com

Administrador faz fantasia com galhos de árvore do quintal de casa

  • corsoval4.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • corsoval3.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • corsoval2.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • corsoval1.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros28.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros27.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros26.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros25.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros24.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros23.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros22.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros21.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros20.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros19.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros18.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros17.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros16.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros15.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros13.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros12.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros11.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros10.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros9.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros8.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros7.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros6.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros5.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros4.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros3.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carros2.jpg Evelin Santos e Valdete Martins
  • carro1.jpg Evelin Santos e Valdete Martins

Foto: Jairo Moura

Nada de super heróis ou personagens da moda. O administrador Emanuel Ramos resolveu investir em uma fantasia ecológica para brincar o Corso 2015. A matéria-prima para confeccionar o figurino veio do quintal de casa e além das folhas da mangueira, apenas uma fita adesiva foi suficiente para caracterizar o 'homem manga'. 

"A inspiração veio hoje de manhã quando minha mãe mandou eu cortar o pé de manga porque estava sujando muito. Então, fiz o serviço e aproveitei os galhos da árvore para montar o look", brinca o administrador. 

Outro detalhe curioso e inusitado é que a fantasia improvisada ainda tem frutas de verdade. "Vim de casa com mais de 50 mangas de fiapo no corpo, quase não andava. Agora tem menos de dez porque as pessoas vão arrancando e eu também vou comendo. Hoje nada de alcool, manga é a base da minha alimentação no corso", disse bem-humorado o administrador. 


Graciane Sousa
[email protected]